Grupo Reaja LGBT é uma armadilha para extermínio de gays #boato

Boato – Tem um número telefone (21) 99959-5188 no WhatsApp atribuído ao Reaja LBGT para apoio jurídico. Não adicione porque é um grupo de extermínio de gays.

As eleições acabaram e Jair Bolsonaro está eleito como novo presidente. Além de o resultado mostrar a vitória de uma ala mais conservadora da sociedade, alguns grupos temem que a vitória do candidato do PSL acarrete em perdas de direitos para as minorias. É justamente sobre um temor desses grupos que circula a história de hoje.

De acordo com mensagens que circulam no WhatsApp, há um grupo de extermínio contra pessoas LGBT buscando informações para exterminá-las. Para tanto, o grupo estaria usando um contato do WhatsApp chamado Reaja LGBT no número (21) 99959-5188. A mensagem aponta, ainda, que a OAB alertou para o risco do grupo de extermínio. Leia a mensagem que circula online:

ATENÇÃO!! Se receberem convite para um grupo chamado REAJA LGBT como sendo uma rede de apoio jurídico pra ameaçados e agredidos lgbt+ não entre nem divulgue ok? Tem um alerta da OAB sobre isso! Tenho recebido relatos de “grupos armadilha” pra grupos de extermínio de pessoas LGBT! É bom confirmar antes de repassar, agora todo cuidado será pouco, companheiras.

Grupo Reaja LGBT é uma armadilha para extermínio de gays?

Muita gente saiu compartilhando a tal história na internet e tentando alertar gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e afins. Mas será mesmo que a tal história procede? Não, não procede.

A primeira coisa que denuncia a farsa é o caráter da mensagem. Vaga, alarmista e com erros de português. Tal qual a mensagem aponta, “é bom confirmar antes de repassar”. Foi justamente o que fizemos.

A nossa primeira busca foi pela “fonte citada” na informação: a OAB. Ao contrário do que diz a mensagem, não achamos nenhum “alerta” da OAB sobre um grupo de extermínio de pessoas LGBT “disfarçado de apoio jurídico” com o número citado ou como “Grupo Reaja”. Mais uma busca e descobrimos que o número do “Grupo Reaja” foi relacionado (provavelmente com má fé) a uma história que virou notícia em Goiás.

Anunciando um telefone com DDD 62 e falando sobre “um grupo de extermínio de gays no Goiás”, um comentário em uma live no Facebook do jornal O Popular chamou atenção e está sendo investigado. Dois detalhes: a OAB-GO, de fato, se manifestou e a mulher que teve o nome e o número usado disse à polícia que teve a conta “clonada”.

Mas se o grupo Reaja LGBT não é um grupo de extermínio e nada tem a ver com o caso de Goiás, o que é? É um grupo, de fato, de apoio jurídico. Na realidade, era um grupo de apoio jurídico a pessoas LGBT.

Ao buscar pelo telefone na internet, chegamos a uma academia que ensina defesa pessoal para grupos LGBT chamada Piranhas Team, do Rio de Janeiro. Ao olhar a página do Facebook do grupo, chegamos à explicação da história do número e o desmentido do caso. Leia e assista:

Compartilhem esse esclarecimento sobre o REAJA – REDE de APOIO JURIDICO a AMEAÇ[email protected] e [email protected] LGBTI+ Amigues, Como uma das iniciativas da Frente LGBTI reunimos um grupo de advogades que dispuseram a prestar apoio e orientação jurídica a LGBTIs que tenham sofrido ameaças ou agressões.

Como forma da facilitar o contato disponibilizamos o número do meu whatapp que também é o numero disponível para o Piranhas Team. Ocorre que, infelizmente, essa ideia não deu certo. Só hoje recebemos o contato de aproximadamente 15 mil pessoas, apenas no meu número. A maioria absoluta das mensagens é de pessoas que querem informações sobre a inciativa ou que se oferecem para ajudar de algum modo.

É muita gente preocupada com seus amigos. Precisamos organizar esse afeto e essa força, canalizar isso para ações políticas concretas! Acontece que o volume de mensagens e ligações é impossível de ser respondido. Pedimos desculpas a quem nos procurou e não tivemos como responder.

CANCELAMOS O CONTATO PELO NUMERO DIVULGADO. Mas discutiremos um novo canal para continuarmos a fornecer apoio e orientação aos que precisarem. O contato por Whatsapp e através daquele número será cancelado. Mas nós continuamos aqui. Um grande abraço a todos. Juntos resistiremos

Mais uma busca e descobrimos que o número foi divulgado como, de fato, um serviço de apoio jurídico a grupos LGBT nesta matéria de um portal da Bahia falando de uma suposta ameaça de um mototaxista contra gays. O número também foi divulgado como uma forma de defesa contra ataques homofóbicos neste site.

Com isso, temos uma teoria. Ao ponto que o número do Reaja LGBT foi divulgado na internet, alguém resolveu “boicotar” a iniciativa e relacionou o número a grupos de extermínio de gays usando o caso de Goiás que foi citado pela OAB. No fim, o Reaja LGBT teve que desativar o número.

Resumindo: a história que aponta que o grupo Reaja LGBT é um grupo de extermínio contra gays, lésbicas, bissexuais e transexuais é falsa. O número (21) 99959-5188 era, de fato, do serviço, mas foi desativado após a fake news.

Em tempo: não iríamos divulgar o número de telefone (21) 99959-5188 nesta matéria. Mas como descobrimos que o contato foi desativado e sabemos que é importante que o número esteja aqui para que as pessoas que busquem por ele saibam a verdade, tomamos a decisão editorial de divulga-lo.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)