Grampo foi no telefone de Dilma e não de Lula #boato

Boato – O grampo telefônico aconteceu na sala de Dilma e não no telefone utilizado por um dos assessores de Lula.

Depois que conversas entre Dilma e Lula foram divulgadas pelo juiz Sérgio Moro, os ânimos se acirraram (mais ainda) na internet. De um lado, opositores falaram que esta era a prova que o cargo de ministro seria só um artifício para Lula fugir de Moro. Defensores do governo falaram que a atitude dele era reprovável.

Boato diz que grampo foi feito no celular de Dilma, diz boato
Boato diz que grampo foi feito no celular de Dilma, diz boato

No meio de tudo isso, um dos defensores do governo apontou para mais um detalhe: que Moro teria feito a escuta telefônica no telefone do Palácio do Planalto. A informação surgiu no Portal Fórum. Leia:

Grampo foi na sala da presidenta Dilma e não no fone de Lula

É muito tarde para eu baixar o áudio aqui e os méritos são todos da minha amiga Cynara Menezes. Ela acaba de divulgar no seu blog, o Socialista Morena, o grampo da PF que levou ao vazamento da conversa entre Lula e Dilma. Fica absolutamente claro que não era o telefone do segurança de Lula que estava grampeado, o tal Moraes, mas o de Dilma.

Mais do que isso, não dá para ter certeza se o grampo era no fone da presidenta ou na Sala da Presidência, o que ainda será mais grave. Escute com atenção ao áudio divulgado pelo Cynara do dia em que o Lula foi interrogado. Atente para o fato de que antes de a secretaria de Dilma ligar, a conversa já pode ser ouvida. Moro não pode grampear Dilma em hipótese alguma. Ela tem foro privilegiado.

A informação se espalhou como rastilho de pólvora. Mas não procede. E neste caso, a própria pessoa que lançou o boato desmentiu a informação. Na manhã desta quinta-feira (17), o texto foi atualizado já com a errata.

Essa matéria escrita na madrugada de ontem pode conter um erro e por isso este alerta introdutório. Várias pessoas me enviaram mensagens na madrugada alertando para o fato e por isso editei o texto.

Como é possível ouvir a discagem do fone da secretária de Dilma, supus que o telefone dela era o grampeado. E não o de Lula. Isso pode não ser verdade, me alertam aqueles que dominam mais de técnicas de grampo do que este blogueiro, que nunca grampeou ninguém. Eles me informam que só a discagem para um número já dispara a gravação.

Este blogueiro não tem compromisso com o erro. Se errou corrige e pede desculpas. Ainda quero esperar um pouco mais para fazê-lo, porém. Porque depois de tudo que já foi feito neste caso, continuo considerando aquela gravação muito estranha. E acho que vale a pena que você a ouça enquanto a gente vai apurando melhor essa história. (Edição do texto feita às 7h30 da manhã.)

A atitude da errata foi legal, mas o grande problema é que a história já havia se espalhado por outros blogs. Sendo assim, estamos aqui para informar que a história que aponta que o grampo de Moro foi feito no telefone de Dilma é falsa. Até porque o próprio jornalista que escreveu admitiu o ato falho.

PS: Esse artigo é uma sugestão do leitor Claudemir Todo-Bom. Se você quer sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)