Governo Temer aprovou aumento do salário presidiário #boato

Boato – Todo preso vai ganhar um salário de R$ 980 por filho. Governo Temer pode pagar até R$ 4 mil de salário presidiário.

Um dos tipos de auxílios que mais gera polêmica é o chamado auxílio-reclusão. Concedido a dependentes de presos que contribuíram no INSS, o auxílio (também chamado de “bolsa preso” ou “salário presidiário”) gera protestos por quem acha um absurdo “sustentar vagabundo”. No meio da “revolta”, boatos sempre aparecem.

Circula na internet a informação de que o governo de Michel Temer, em plena crise, propôs um aumento no salário presidiário. De acordo com a mensagem, viral no WhatsApp e no Facebook, Temer vai pagar R$ 980 por filho para quem está preso no Brasil.

O texto, cheio de adjetivos, ainda compara aposentados e trabalhadores a presos. “Trabalhar para quê? O negócio é roubar ou matar para ser preso e receber R$ 980 de pensão”, diz a mensagem. Leia trechos do texto que circula online (a reprodução do texto é de uma postagem do Facebook):

Print da notícia falsa que fala que governo Temer vai aumentar o salário presidiário
Print da notícia falsa que fala que governo Temer vai aumentar o salário presidiário

Governo Temer aprovou aumento do salário presidiário?

É claro que a história circulou muito e deixou muita gente indignada. Mas será que a informação de que o governo vai pagar R$ 980 de salário por filho para presidiários é real? A resposta é não. Vamos aos fatos.

O primeiro ponto que aponta para a balela está na mensagem em si. Ela tem algumas das principais características de boatos na internet (mensagem alarmista, erros de português, pedido de compartilhamento). Em algumas das versões, o texto aponta para um link de um site que, comprovadamente, só publica notícias falsas. Só aí já dá para desconfiar.

Para além disso, buscamos por notícias que falem do aumento do auxílio-reclusão e não encontramos nada. Ao contrário. Em agosto deste ano, Temer chegou a cogitar, para cortar gastos, acabar com o benefício. Porém, com temor de rebeliões em presídios, a ideia foi engavetada pelo governo.

O “erro final” está nas informações sobre o benefício. Elas nada mais são do que uma atualização de um outro boato sobre o assunto (que foi desmentido em 2014 pelo Boatos.org). E, assim como em 2014, erra em duas informações elementares: 1) O benefício não é pago a todos os presos. Só a quem é contribuinte do INSS (o que não são muitos), tenha filhos e recebeu salário (em carteira assinada) de até R$ 1.292,43 quando foi preso. 2) O valor não é pago por filho.

O valor do auxílio-reclusão é exatamente igual ao do último salário. Por exemplo: se a pessoa foi presa, tem filhos, contribuía e recebia R$1000, ela vai ganhar R$1000. Se o preso contribuiu por menos de 18 meses, o valor é pago apenas nos primeiros quatro meses que ele está preso. Se ele contribuiu por 18 meses, o valor é variável pela idade do dependente.

Resumindo: a história que aponta que o governo vai aumentar o auxílio-reclusão e que presos podem receber até R$ 4 mil é falsa. Não passa de mais um texto que busca cliques em troca de indignação, que modifica boatos velhos e que distorce informações.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Governo Temer aprovou aumento do salário presidiário #boato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)