General Mourão foi promovido no Exército após pedir intervenção #boato

Boato – Em resposta aos comunistas, o Exército promoveu o general Hamilton Mourão a secretário-geral após declarações sobre intervenção militar e contra Temer.

Desde que o general Antônio Hamilton Martins Mourão fez, novamente, críticas ao governo de Michel Temer e levantou a hipótese de uma intervenção militar no Brasil, a internet tem se agitado com diversos rumores sobre o futuro de general. Já foi dito que ele seria demitido e até que seria preso (a gente até tentou desmentir essa, mas não deu tempo). Agora surge uma nova história na internet: a de que Mourão seria promovido no exército.

A história começou a circular após o Exército acertar a transferência de Mourão de secretário de Economias e Finanças para a Secretaria-Geral do Exército. Depois que a informação saiu no Informex (espécie de Diário Oficial do Exército), alguns blogs começaram a afirmar que Mourão havia sido promovido. “General Mourão foi promovido à secretário-geral do exército em resposta dura aos comunistas”, diz o título de uma matéria.

O início do texto reitera que a promoção foi uma resposta aos comunistas: “Em resposta dura aos comunistas instalados no poder central do Brasil, o Exército Brasileiro mandou oficiar o desgonverno federal, que tem a frente o ditador totalitário, opressor e satanista Michel Temer (PMDB/SP), que o general Antônio Hamilton Martins Mourão não será exonerado, algemado e nem preso”, diz.

Depois a mensagem aponta o seguinte: “o Exército Brasileiro promoveu o Genereal Mourão no mesmo dia em que a imprensa marron tentou desqualificá-lo e desestimular os movimentos em prol da intervenção militar federal”, completa o texto que usa como fonte o próprio Informex.

General Mourão foi promovido no Exército após pedir intervenção?

A história se espalhou muito na internet. Mas, assim como a tese que aponta que o general Mourão vai ser preso, ela é falsa. Vamos aos fatos.

A resposta está na própria fonte usada pelas pessoas que criaram o boato da promoção do general: O Informex do Exército. Vamos ler com atenção o conteúdo do informativo (número 41 de 2017), que pode ser acessado neste link.

Incumbiu-me o Sr Comandante do Exército de informar que apresentará ao Sr Ministro de Estado da Defesa, para encaminhamento ao Sr Presidente da República, a seguinte proposta de movimentações de Oficiais-Generais: Gen Ex ANTONIO HAMILTON MARTINS MOURÃO Sect Econ Fin Adido SGEx. Gen Ex LUIZ EDUARDO RAMOS BAPTISTA PEREIRA Adido EME Sect Econ Fin.

Vamos ignorar a situação do general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira (substituto de Mourão) e vamos falar apenas do nosso personagem do boato. O documento aponta que ele saiu do cargo de secretário de Economias e Finanças e virou adido na Secretaria-Geral do Exército. Ou seja, ele foi incorporado à Secretaria-geral e não virou secretário.

É possível dizer que, inclusive, que Mourão foi rebaixado de cargo. Se levarmos em conta o organograma do Exército, a Secretaria-Geral é mais distante do Comando do que a Secretaria de Economias e Finanças. A informação é endossada por reportagens que falam sobre a movimentação de cargos e que apontam que se trata de uma tentativa de satisfazer o ministério da Defesa, que pediu explicações após as declarações sobre Temer e intervenção.

Resumindo: a história que aponta que o general Mourão foi promovido no Exército após as declarações contra Michel Temer é falsa. Apesar de ser quase impossível que ele seja preso apenas por declarações, ele também não será premiado por “falar demais” (ou não) sobre política e intervenção militar.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet