Geddel foi absolvido no caso de malas de dinheiro por falta de provas #boato

Boato – Ex-ministro Geddel Vieira Lima foi absolvido pela Justiça no caso das malas de dinheiro apreendidas em Salvador por falta de provas.

A Operação Tesouro Perdido, que faz parte de um desdobramento da Operação Cui Bono (que investiga a suspeita de desvios de recursos da Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2013), levou, em 2017, à prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Na ocasião, policiais federais apreenderam R$ 51 milhões guardados em malas e caixas de papelão encontrados em um apartamento que seria utilizado pelo ex-ministro em Salvador (BA).

O caso (se você não se lembra) gerou muita polêmica na internet. Polêmica que está sendo causada por uma “notícia” que viralizou na internet nos últimos dias. A publicação, que circula junto com a imagem das caixas e malas de dinheiro, afirma que o ex-ministro foi “absolvido por falta de provas”. Leia algumas versões da mensagem:

Versão 1:Alô braziil!!! GEDDEL “ABSOLVIDO” POR FALTA DE PROVAS.Versão 2:Geddel absolvido por falta de provas! Mas é claro, no imóvel de Geddel, não foram encontradas provas de: Matemática; Física; Português; Geografia; História; Inglês! Não tinha porra de provas nenhuma! Só tinha grana, muiiiiiiiiiita grana! Mas as porras das provas não estavam lá!!! Assim não dá, Geddel, não constitui as provas necessárias! Porra Geddel, aonde vc colocou as provas?????????????Versão 3: GEDDEL foi absolvido por falta de provas, quem lembra dessas malas, só os juízes q não kkkkkkkkkkkkkkkk

Geddel Vieira Lima foi absolvido no caso de malas por falta de provas?

Reza a lenda que, quem conta um conto aumenta um ponto. Pois bem, no caso de hoje, a história não é diferente. Entenda os porquês.

Antes de começar, repare que a própria mensagem já levanta suspeitas. O motivo é simples: o texto é vago, alarmista, não possui fontes confiáveis e está cheio de erros de português. Mas não é só isso. Na verdade, a história é fruto de um grande mal entendido que envolve três episódios.

O primeiro dos episódios é a absolvição do ex-ministro pela tentativa de obstrução à Justiça no ano passado. Geddel foi acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de tentar evitar a delação premiada do empresário Lúcio Funaro, apontado como operador financeiro do esquema de corrupção. Para o MPF, o ex-ministro tentou constranger Funaro, telefonando diversas vezes para a esposa dele, Raquel Pitta. Mas a Justiça entendeu entendeu que não há provas de que Geddel tenha atrapalhado as investigações. Neste caso, ele foi, sim, absolvido por falta de provas.

A segunda situação é o caso do deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), irmão do ex-ministro, no Conselho de Ética da Câmara. O processo disciplinar, que seguia em tramitação na Casa desde fevereiro de 2018, quando o PSOL e a Rede Sustentabilidade solicitaram a cassação do mandato do parlamentar, foi arquivado por falta de tempo hábil, já que o deputado não conseguiu se reeleger em 2019.

A terceira situação é a ação penal no caso dos 51 milhões e das malas. Pois bem, de fato, Geddel é réu e será julgado pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Porém, o julgamento ainda não aconteceu. Até o momento, a última atualização do caso é o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para manter o ex-ministro preso e que seja condenado a 80 anos de prisão. Por sinal, Geddel continua preso e, provavelmente, sem previsão de sair da Papuda.

Resumindo: a história que aponta que Geddel Vieira Lima foi absolvido no caso de malas por falta de provas é falsa. A mensagem que circula online é resultado da soma de três episódios que só poderia terminar em #boato.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)