Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Foi o filho de Alexandre de Moraes que agrediu um idoso no aeroporto de Roma #boato

Foi o filho de Alexandre de Moraes que agrediu um idoso no aeroporto de Roma #boato

Foi o filho de Alexandre de Moraes que agrediu um idoso no aeroporto de Roma, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – A mídia e as autoridades estão mentindo em relação ao que ocorreu com o filho do ministro Alexandre de Moraes no aeroporto de Roma. Na realidade, um homem que é uma testemunha revelou que foi ele que agrediu um idoso.

1 – Introdução

No último fim de semana, ocorreu, de verdade, algo que sempre estava sendo descrito em fake news (como se fosse algo positivo). Simpatizantes do ex-presidente Jair Bolsonaro hostilizaram o ministro do STF Alexandre de Moraes e um homem de 71 anos é acusado de agredir o filho do ministro.

E, agora, sites simpáticos a Bolsonaro e alguns perfis em redes sociais apontam que uma testemunha revelou que, na realidade, foi o filho do ministro (que se chama Alexandre Barci de Moraes Filho) que foi agredido. A testemunha seria um homem que fez uma publicação em redes sociais.

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

De acordo com o suposto relato, foi o filho do ministro que empurrou o idoso. Ou seja: a verdade apareceria. Leia algumas das mensagens que estão circulando online:

Versão 1: BOMBA: Testemunha revela que, na verdade, foi filho de Alexandre de Moraes que agrediu idoso de 71 anos no aeroporto de Roma, lembrando que o filho do AM tem 27 anos!  No fundo eu já sabia! Estes corruptos tem que receber a contrapartida.. A população já avisou que não vai ficar calada vendo dia após dia a nação sendo corroída e destruída por uma quadrilha.

Versão 2: URGENTE: Testemunha revela que foi o filho de Moraes que agrediu idoso no aeroporto de Roma. Diferente da versão apresentada pela mídia no caso de Roma do  ministro Alexandre de Moraes (STF) sobre a  agressão que seu filho teria sofrido no aeroporto de Roma, um homem que estava no voo de Roma para Guarulhos apresentou uma nova versão para os fatos.

Suposto relato: Gente, eu vi tudo e a história foi totalmente diferente do que está saindo nos jornais. A gente chega até a questionar tudo vendo as coisas serem distorcidas assim… Vocês sabem que eu não votei no Bolsonaro por causa desse negócio de armas e que odeio o PT por causa da roubalheira, mas é impressionante como sempre tentam colocar a culpa no Coiso e nos eleitores dele.

Lá estava eu, mais uma vez, voltando da casa da Nonna. Um monte de brasileiros estavam ali e quando viram o Alexandre de Moraes começaram a vaiar e chamar ele de ditador, de advogado do PCC e de criminosos. E não eram só três pessoas, como a mídia tem falado, não. Na verdade, essas três pessoas, que estavam acompanhando o tal Roberto Mantovani, só estavam mais perto do Alexandre na fila, mas tinha muita gente vaiando ele e xingando. De repente, um grandalhão, que eu achei que fosse o segurança, mas depois descobri que era o filho do próprio Alexandre, saiu empurrando todo mundo e acabou derrubando esse senhor Roberto, um idoso de uns 70, 75 anos, que ficou todo machucado.

Mas olha só, mesmo depois de serem empurradas com força, nenhum dos três reagiu. Só ficaram xingando o Alexandre de ditador e questionando se ele não tem medo da justiça divina. O senhorzinho chamou ele de desgraçado e falou que ia mostrar pra todo mundo os machucados.

Foi aí que a coisa ficou feia de verdade quando o filho do Alexandre partiu pra cima do tal Roberto. O velhinho caiu de novo. Nessa hora, vários passageiros se meteram pra separar, e um deles conseguiu afastar o filho do Alexandre, que não parava de ameaçar as pessoas, dizendo que o pai dele ia arruinar a vida de todo mundo e que eles iam se arrepender de mexer com eles.

Uma funcionária brasileira da companhia aérea fez o possível pra acalmar a situação e levou o Alexandre e as pessoas que estavam com ele pra um lugar separado. Mas o filho dele continuava amedrontando todo mundo, dizendo que ia acabar com a vida de todo mundo.

Só que eu te digo, assim que saírem as imagens das câmeras de segurança, a não ser que o STF interfira pra esconder, vai ficar claro como esse cara manipula e distorce os fatos pra se dar bem. Fiquei passada com aquilo ali. Quem agrediu as pessoas foi o filho dele e a mídia diz que foi o filho dele que foi agredido? Baita marmanjo daquele batendo num senhorzinho… Esse país não tem jeito mesmo.

2 – Análise da mensagem

Temos duas mensagens para analisar. A primeira é do suposto relato. Em alguns casos, é dito que “outra pessoa fez o relato” (como, por exemplo, uma mulher ou um homem). Em outros, o relato é em primeira pessoa. O relato tem algumas das principais características de fake news como o caráter vago, o tom extremamente alarmista, tem erros de português e não há a citação de qualquer fonte confiável que comprove a história.

A segunda mensagem a analisar é a repercussão do suposto relato. Sites bolsonaristas não demoraram a atribuir o relato à “testemunha” homem que estaria no local e acabaram ignorando todos os relatos oficiais (que iremos aprofundar na parte da checagem).

Não é incomum casos de fake news após um caso de repercussão. Isso já ocorreu, por exemplo, após ações policiais que resultaram em mortes de pessoas em comunidades, na morte de Marielle Franco e no caso da facada em Bolsonaro.

Para realizar a checagem, vamos responder a três perguntas. 1) Quem agrediu alguém foi o filho de Alexandre de Moraes? 2) O relato da testemunha em questão é real? 3) A mídia está “mentindo” em relação ao caso”?

3 – Checagem

Quem agrediu alguém foi o filho de Alexandre de Moraes?

As evidências, até o momento, indicam que não. Para chegar à conclusão, resolvemos ler relatos em fontes confiáveis das partes envolvidas. Alexandre de Moraes disse à Polícia Federal que o homem de 71 anos acusado da agressão “empurrou e deu um tapa em seus óculos”.

Já os três acusados no caso apontaram que houve uma “discussão acalorada” e o homem de 71 anos, por meio de nota, relatou que “precisou conter os ânimos do jovem ofensor” durante a discussão. Em nenhum momento, o homem fala que “foi empurrado”.

Atualizado: a Polícia Federal confirmou que as imagens do aeroporto de Roma comprovam que, de fato, o filho de Alexandre de Moraes foi agredido. 

O relato da testemunha em questão é real?

Não há nada que aponte para isso. Primeiro porque os sites bolsonaristas sequer sabem quem é a tal testemunha ocular. Eles estão dando referência a um homem que estaria no aeroporto de Roma. Detalhe: o texto tem palavras como “fiquei passada” e, claramente, tratou-se de um texto apócrifo que passou a ser compartilhado.

Segundo: se, de fato, alguém quer dar uma “nova versão da história”, teria que fazer mais do que sair postando textos anônimos em redes sociais. A pessoa teria que ir à PF para dar o relato. Fica até a sugestão para a Polícia Federal, caso queira ouvir relatos de quem disse que “estava lá”.

A mídia está “mentindo” em relação ao caso”?

Não está. Ao contrário dos sites bolsonaristas, a mídia se pautou em informações das autoridades responsáveis pela investigação e pelas partes envolvidas. Não saíram pegando textos anônimos e publicando por aí.

4 – Conclusão

Fake news👎❌

Com isso, podemos dizer que as acusações contra o filho do ministro Alexandre de Moraes são baseadas em textos sem autoria (ou com autoria distorcida) e contradizem tudo que foi dito até agora (até pelos acusados). Na nossa classificação, colocamos a história como um boato sem comprovação (e o ônus da prova é de quem acusa). Trata-se de uma versão “alternativa” sem (pelo menos por enquanto) fundamento na realidade.

Atualizado: com a declaração da Polícia Federal que aponta que as imagens das câmeras de segurança do aeroporto de Roma corroboram com a versão de que o filho de Alexandre de Moraes foi agredido, mudamos a classificação do conteúdo de “boato sem comprovação” para fake news. 

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm