Alto comando do Exército fará perícia nas urnas eletrônicas nas eleições #boato

Boato – O Exército Brasileiro vai fazer perícia em todas as urnas eletrônicas antes e depois das eleições para garantir que elas não sejam fraudadas.

Existem alguns períodos específicos durante a vida em sociedade em que o coletivo acaba “surtando” com algumas teorias conspiratórias. É o caso de Copa do Mundo e eleições. Seja qual for o motivo, o fato é que não falta na internet são histórias mirabolantes para apimentar o cenário social e aquela roda de bar na sexta pós-expediente.

No momento, circula (mais) uma história que se baseia completamente em uma das teorias da conspiração mais famosas das últimas décadas: a fraude das urnas eletrônicas fraudadas. Segundo um texto que estão compartilhando no Facebook, no WhatsApp e em blogs, o Exército brasileiro fará perícia técnica nas urnas antes e depois das votações a fim garantir a idoneidade das eleições.

De acordo com a “notícia”, o crescimento de Fernando Haddad nas pesquisas fez “saltar a pulga atrás da orelha” das Forças Armadas que agora atuarão bem próximos do processo eleitoral para evitar a “ameaça do comunismo”. Confira a mensagem:

Pense… Exclusivo: Alto Comando do Exército Brasileiro encurrala TSE e exige perícia nas urnas antes e depois das eleições! O atentado político contra a vida do candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), intrigou o alto comando do Exército Brasileiro, que acompanha com redobrada atenção as investigações a cargo da Polícia Federal. Outro fato que inquieta a caserna diz respeito a suposta vulnerabilidade das urnas eletrônicas. A possibilidade de fraude nas eleições presidenciais fez com que o alto comando das Forças Armadas (FA) enviasse um comunicado oficial ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, que também é membro do STF. […]

A inteligência das Forças Armadas, em especial do Exército Brasileiro, desconfia que o crescimento repentino e inexplicável de Fernando Haddad (PT), nas pesquisas eleitorais, seja a preparação do terreno para uma mega fraude eleitoral. O golpe a lisura do pleito e a democracia estariam sendo articulados pelo sistema financeiro, grandes construtoras e poderosos investidores, que lucram bilhões com a manipulação do mercado financeiro. […]  O Exército Brasileiro deve impedir mais essa facada, não apenas contra o candidato Bolsonaro, mas contra a democracia, há sonhos e esperanças de uma Pátria livre das ameaças do comunismo.

Alto comando do Exército fará perícia nas urnas eletrônicas nas eleições?

Um ponto que nos chamou a atenção foram as diferentes interpretações dadas para essa história. De um lado, pessoas “de direita” começaram a compartilhar a informação parabenizando o Exército pela atitude. Do outro, pessoas “da esquerda” já começaram a entoar o grito “é golpe!”. Neste caso, os dois lados estão errados. A história é falsa. Agora vamos entender todos os detalhes.

Começamos pelo mais básico que foi procurar repercussões dessa informação em veículos da tradicional imprensa brasileira. Até nos portais mais à direita ou de mídia alternativa não encontramos nada a respeito. Só achamos replicações do texto em sites duvidosos ou muito pequenos, desses que publicam de tudo para ganhar cliques. Isso, de cara, já faz apitar o alerta de boato.

E mais, analisando bem o texto, se fosse verdadeira, essa notícia teria um impacto imenso por três motivos: 1) representaria um choque entre dois órgãos gigantescos (TSE e Exército); 2) caso ocorresse perícia, isso colocaria a lisura das eleições do Brasil em cheque; e 3) demandaria recursos, muita gente e tempo (não nos esqueçamos de que o primeiro turno já acontece em 7 de outubro). Tanta coisa em jogo e nada na imprensa? Impossível.

No meio dessa polarização toda, coube ao Exército (sim, isso mesmo) acalmar os ânimos explicando qual é o papel das Forças Armadas no processo eleitoral brasileiro. Em sua conta no Twitter, o comandante do Exército brasileiro, general Villas Boas, compartilhou uma nota de esclarecimento sobre o tema assim que os primeiro boatos sobre o assunto surgiram (lá no início de setembro). Veja abaixo:

Estão sendo veiculadas notícias sobre o envolvimento do @exercitooficial na avaliação e validação das urnas eletrônicas utilizadas em nosso processo eleitoral. A fim de esclarecer a sociedade brasileira, o EB expediu a seguinte nota de esclarecimento:

O Exército Brasileiro tem as suas missões definidas no artigo 142 da Constituição Federal e na Lei Complementar Nº 97, de 9 de junho de 1999, alterada pelas Leis Complementares Nº 117, de 2 de setembro de 2004, e Nº 136, de 25 de agosto de 2010.

O Exército Brasileiro vem participando, historicamente, a pedido da Justiça Eleitoral, da segurança física dos locais de votação e apuração (GVA). A missão das tropas designadas para essas operações é garantir o democrático exercício do voto, com a normalidade necessária, e a posterior apuração, onde o processo eleitoral exija reforço na segurança pública.

Nesse contexto, cumpre destacar que o Exército não recebeu solicitações para realizar verificação, avaliação ou auditoria técnica do funcionamento e segurança dos equipamentos eletrônicos de apuração. Não cabe à Instituição o papel de “validadora da inviolabilidade das Urnas Eletrônicas”.

Resumindo, não é verdade que o Exército vai fazer perícia nas urnas eletrônicas antes e depois das eleições. O papel deles durante o processo eleitoral será de segurança dos locais de votação e apuração e as urnas já estão sendo lacradas e transportadas para depósitos com vigilância constante. Apenas isso, o resto é #boato.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitoras do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)