Esquerdista ateou fogo em ônibus em Brasília e gritou “Fora, Bolsonaro” em 2022 #boato

Boato – Temos duas provas de que foram esquerdistas infiltrados que causaram o tumulto no centro de Brasília. Vídeo e cobradora apontam que pessoas que colocaram fogo em ônibus gritaram “Fora, Bolsonaro”.

Passado um dia de ataques ocorrido no centro de Brasília após a prisão de um indígena acusado de organizar protestos violentos pedindo pautas antidemocráticas como a intervenção militar, uma narrativa tem sido alimentada por bolsonaristas: a de que os atos foram feitos por “esquerdistas infiltrados”.

No meio deste quadro, uma tese começou a circular: de que a pessoa que colocou fogo nos ônibus gritou “Fora, Bolsonaro”. Isso está sendo reforçado por dois vídeos que estão circulando na internet.

Confira também: É falso que Lulinha foi preso no Paraguai! Confira o desmentido em vídeo:

Clique e siga o Boatos.org no YouTube

Em um deles, uma imagem aérea de um ônibus sendo incendiado tem gritos de Fora, Bolsonaro. O vídeo está sendo acompanhado de mensagens como “O pessoal que ateou fogo no ônibus gritando “FORA, BOLSONARO” e ameaçando quem estava filmando”.

O outro vídeo é de uma cobradora que teria relatado que a pessoa que colocou fogo no ônibus gritou “Fora, Bolsonaro”. Este vídeo é acompanhado da mensagem “ATENÇÃO: Mais uma testemunha declara que os Black Blocs que agiram na noite de segunda-feira (12) em Brasilia, a cobradora de ônibus, senhora Deuside de Santana, afirmou que o “terrorista” gritou “Fora Bolsonaro” logo após atear fogo no ônibus que ela trabalhava”.

Esquerdista ateou fogo em ônibus em Brasília e gritou “Fora, Bolsonaro” em 2022?

Os vídeos ajudaram a reforçar a narrativa pró-Bolsonaro e, claro, deixou muito gente revoltada com a mídia. Porém, os argumentos utilizados para apontar que foi um infiltrado que colocou fogo no ônibus são falsos.

A solução das histórias (que, por sinal, seguem o roteiro de fake news com um tom alarmista, erros de português e falta de citação de fontes confiáveis) está em quem gravou o vídeo originalmente.

O vídeo do ônibus sendo incendiado foi gravado pela repórter do O Tempo Gabriela Oliva. Quando a história foi compartilhada pelo ex-ministro Gilson Machado, ela respondeu o seguinte:

Olá, ex-ministro. Esss vídeo foi gravado por mim e os gritos de “Fora Bolsonaro” são feitos por pessoas que estavam em um hotel ao lado com medo dos bolsonaristas que colocaram fogo no ônibus e depredaram patrimônio público. Sua publicação é mentirosa.

Ao olhar a conta dela, de fato, há a publicação do vídeo original, com a descrição “FLAGRA DO MOMENTO EM QUE COLOCAM FOGO EM UM ÔNIBUS”. O vídeo completo foi publicado no canal do O Tempo no YouTube.

O segundo vídeo tem a marca d’água do Portal Metrópoles. Ao buscar pelo vídeo, descobrimos que o relato é real, mas é antigo. O vídeo foi gravado, na realidade, em 2020 após um homem atear fogo em um ônibus na Esplanada dos Ministérios (que, por sinal, está fechada no momento).

É importante citar que investigações preliminares não apontam para uma ação de “esquerdistas infiltrados” nas manifestações. O secretário de Segurança do DF, Júlio Danilo, confirmou que há pessoas que estávamos nos atos e que também estão nos acampamentos nos QGs do Exército.

Resumindo: os vídeos que estão circulando na internet não sustentam a narrativa que um homem que ateou fogo em um ônibus no centro de Brasília é um “esquerdista infiltrado”. Não há prova que a ação é de infiltrados (pelo contrário) e a tese não se sustenta.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2oQa6tD
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet