Descoberto esquema de propina da Globo para ministros do STF, STJ, TST e TJ #boato

Boato – Acabaram de revelar um esquema de propina da Globo para ministros do STF, STJ, TST e TJ, auditores da Receita Federal e muito mais. Dinheiro veio dos bilhões transferidos do governo para o Grupo Globo entre 2014 e 2018.

O dia em que você procurar um exemplo de fake news muito bem elaborada (com muito tempo gasto) e ao mesmo tempo muito sem noção, lembre-se desse post do Boatos.org A história de hoje envolve uma grande trama entre governo federal durante os anos de 2014 e 2018, ministros do STF, STJ, TST e TJ, auditores da Receita Federal e muito mais.

De acordo com a história que circula online, foi descoberto que a Globo recebeu nada menos do que R$ 339,01 bilhões do governo federal em 2016. R$ 177 bilhões em 2019 e repassou parte deste montante em um grande esquema de propina para as seguintes pessoas: os ministros do STF Gilmar Mendes, Luiz Fux, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Dias Toffoli, os presidentes de tribunais João Batista brito Pereira (TST) e João Otávio de Noronha (STJ) e Manoel de Queiroz Pereira (TJ-SP), Jorge Antônio Deher Rachid (da Receita Federal) e Paulo Marinho (Globo).

Podemos dizer que essa história não tem o caráter vago. Aliás, tem é excesso de informação. Para piorar (pelo menos a vida de quem desmente o causo) todas as denúncias se deram por meio de imagens com mensagens dentro. Leia o que dizem as imagens (alerta textão):

Imagem 1: Dias Toffoli – Atual presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). Recebeu do Grupo Globo – 89 milhões para arquivar superfaturamentos de concessões com empreiteiras e contratos de Caixa 2 da CBF, de 22 estádios reformados da Copa. Na época grandes clubes solicitaram a Globo repasses de recursos ilícitos para a reforma de estádios com valores ilusórios. Um exemplo foi o estádio do Maracanã que a obra ficou por conta da empreiteira Odebrecht, que sairia 20 milhões, por foi superfaturado em 110 milhões desviando assim recursos para partidos, políticos e empreiteiros. Toffoli como ministro relator na época arquivou o processo que incriminaria as Organizações Globo.

Imagem 2: Gilmar Mendes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Recebeu do Grupo Globo – 64 milhões para abrir 54 contas em nome de laranjas para movimentar o dinheiro lavado nessas contas para o Grupo Globo. Também arquivou 13 inquéritos que estava em trâmite contra as Organizações Globo, por sonegação e improbidade fiscal. Gilmar abriu 3 contas fora do Brasil com nomes de laranjas para o Banco: JP Morgan que era o principal facilitador de contratos e transações questionáveis da Globo.

Imagem 3: Ricardo Lewandowski ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).Recebeu do Grupo Globo – 45 milhões para favorecer empresas terceirizadas do Grupo Globo com isenção de impostos e onerou 80% das publicidades e encargos da emissora para poder ter domínio de mercado em várias regiões do Brasil. Também isentou as Organizações globo de pagar royalties para a União (GOVERNO), e liberou o favorecimento de empresas de telecomunicações a não prestação de serviço fiscal. Era o chamado Acórdão de isenção fiscal na Receita Federal.

Imagem 4: Marco Aurélio de Melo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Recebeu do Grupo Globo – 34 milhões, foi o relator da fusão do Grupo Globo com a Net e a Claro, na época, Marco Aurélio fez a transição dos conglomerados e superfaturou os contratos entre ambas as empresas provocando a leniência das mesmas sobre a questão de devolver 30% a união das vendas por serem empresas particular, porém, com concessões governamentais. Ficou então as organizações Globo isenta de pagar os 30% da estadia territorial. O valor na época era de 145 milhões a serem devolvidos para o caixa do tesouro nacional.

Imagem 5: Luiz Fux, (ex-presidente do TSE) Recebeu do Grupo Globo – 45 milhões para ser o intermediário de negociações com Bancos para movimentações bilionárias, lavando dinheiro, entre o Clube dos empreiteiros e para partidos políticos, e arquivando também 12 processos de queixa crime contra as organizações Globo por falsidade ideológica e improbidade fiscal. Também atuou como laranja para depósitos do Cartel das Olimpíadas de 2016 de concessões que a Globo obteve para praticar superfaturamentos de rede de cobertura ilegalmente.

Imagem 6: João Otávio de Noronha presidente do STJ (Supremo Tribunal de Justiça). Recebeu do Grupo Globo – 23 milhões para retirar da pauta do plenário 23 processos contra as Organizações Globo que poderiam fechar filiais por não cumprimento com as normas da Abert (Agência Brasileira de emissoras de rádio e Televisão). Também favoreceu a Globo em contratos ilícitos para a compra de concessões superfaturadas de coberturas para da Copa de 2014, onde o valor foi orçado em 67 milhões de dólares. Superfaturado em 354 milhões de Dólares.

Imagem 7: João Batista brito Pereira Presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho) Recebeu do Grupo Globo – 28 milhões. E responsável por arquivar mais de 4789 processos contra o Grupo Globo, por ações trabalhistas e por estar envolvido no arquivamento da auditoria fiscal que o corpo de União havia pedido para a Receita Federal fazer na Rede Globo. O processo foi engaveta. João Batista também é ligado ao carel dos bancos, e intermediário de laranjas dentro da emissora Globo para repasses de propinas. Conhecido como operador financeiro das Organizações Globo.

Imagem 8: Manoel de Queiroz Pereira (desembargador e presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) Um dos principais operadores financeiros das organizações Globo. Age como um doleiro, para pgar e receber propinas e manter o sistema de cartel de emissora funcionando. Foi um dos principais articuladores das concessões da Globo ilícitas entre 2014 e 2017.

Imagem 9: Jorge Antônio Deher Rachid (Presidente da Receita Federal) Auditor da Receita Federal do Brasil – Recebeu do Grupo Globo – 189 milhões para arquivar mais de 1256 processos e recursos de solicitação fiscal das Organizações Globo, por crimes de sonegação fiscal, isenção de impostos e por favorecimentos de contratos com concessões de outras emissoras terceirizadas. Jorge Antonio também impediu auditorial fiscal do balanço de fluxo de entrada e saída de verbas do Grupo Globo na época de 2014 a 2016. A Gobo sonegou até agora a receita Federal cerca de 233 bilhões de reais. Mantendo um homem forte para proteger as ações da organização.

Imagem 10: Paulo Marinho (chefe do conselho administrativo do Grupo Globo) O principal articulador de negociações e de propinas dentro do Grupo Globo. Participou ativamente das concessões bilionárias superfaturadas de construção do centro de estúdios Projac. Tem envolvimento com o tráfico de influentes, de armas, vende domínios para países do Oriente Médio e fez diversos acordos e alianças com o Grupo Millenium e Open Socyety de George Soros.

Além das acusações (que usam um logotipo do governo federal de fundo), há uma página do Portal da Transparência que mostraria que a Globo teria recebido R$ 177,56 bilhões do governo em 2016, diagramas que mostrariam a ligação da mídia no caso e da Globo com empreiteiras, partidos e ministros.

Uma delas diz o seguinte: “Grupo Globo – Recebeu (1 , 8 trilhões em propinas). Em um período de 25 anos. Rede Record TV – Recebeu (889 bilhões em propinas). Em um período de 16 anos. Rede Bandeirantes TV – Recebeu (567 bilhões em propinas). Em um período de 22 anos. Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) – Recebeu (122 bilhões em propinas). Em um período de 17 anos”. Confira as imagens:

Foi descoberto esquema de propina da Globo para ministros do STF, STJ, TST e TJ?

Que loucura! A história começou a ser compartilhada na internet e deixou muita gente escandalizada. Mas será mesmo que essas acusações de que a Globo recebeu bilhões e repassou mais um monte de dinheiro para esse monte de autoridades procedem? A resposta é não. Vamos aos fatos.

De cara, já vamos esclarecer uma coisa: como esse é um boato muito grande e com grandes chances de se fragmentar (por exemplo, só a imagem de Gilmar Mendes ou de Dias Toffoli começar a circular por aí), não vamos explicar acusação por acusação.

Vamos nos ater a dizer que elas não foram encontradas em fonte confiável alguma, apontar que os valores são absurdos e que as próprias histórias se contradizem. Caso uma parte do boato envolvendo algum dos personagens especificamente comece a viralizar, a gente detalha.

Sobre as informações contidas nas imagens, vamos detalhar um pouco mais. Vamos começar com os diagramas. O que tem o título “2014-2018 Propinas – Bancos partidos, políticos e órgãos federais nada mais é do que um resumo do que está escrito no texto”. Já o que aponta uma “grande ligação entre órgãos de mídia” foi retirada desta postagem de 2014 crítica ao Instituto Millenium. Nada a ver com o contexto das acusações que circulam online.

Agora, vamos à cereja do bolo: as páginas do Portal da Transparência que seriam a “prova” de que a Globo recebeu R$ 339,01 bilhões em 2016 e R$ 177 bilhões passaram por uma montagem grotesca. Na página original (que mostra o total de recursos transferidos pelo governo), não tem nada de Globo. É só conferir o valor de 2016 e 2019 (que, na realidade, está em R$ 77 bilhões e também teve o valor adulterado).

Resumindo: sinto que nos próximos dias teremos que voltar a essa história e explicar as acusações relacionadas diretamente a alguns personagens acusados de receber propinas da Globo. Mas, por enquanto, estamos aqui para informar que a teoria da conspiração que circula online é falsa. Mais do que isso, é sem sentido e se utilizada de dados manipulados (tanto nas versões dos fatos como digitalmente).

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)