Erika Kokay do PT denuncia fraude nas urnas eletrônicas #boato

Boato – Assim como político cassado, a deputada federal do PT Erika Kokay denunciou fraude nas urnas eletrônicas nas eleições de 2018.

Assim como nas últimas eleições, uma das teses falsas relacionadas à política que mais tem circulado na Internet é a que aponta que as urnas eletrônicas são fraudadas. Por causa de acusações desta natureza, o deputado estadual pelo Paraná Fernando Francischini acabou cassado pelo TSE.

Após a decisão (momentaneamente derrubada por uma decisão do ministro do STF Nunes Marques) ser proferida, uma acusação começou a circular em redes sociais: de que Francischini não havia sido o único a levantar suspeitas sobre as urnas.

De acordo com mensagens, acompanhadas de prints de postagens da deputada federal Erika Kokay, apontam que ele também denunciou a “fraude nas urnas eletrônicas” nas eleições de 2018. Nos textos, internautas indagam por que ele não foi cassada ou presa.

O print da publicação de Erika Kokay diz o seguinte: “Bolsonaro não seria presidente se as eleições de 2018 não tivessem sido fraudadas. Nós não aceitaremos mais nenhum tipo de golpe contra a democracia neste país!”. Leia algumas das mensagens que circulam online:

Versão 1: A CNN, Jornal Lulista, vai falar sobre a Erika Kokay quando? Ela afirmou, sem provas, que as urnas foram fraudadas! A CNN Lulista vai fingir demência para não irritar o chefinho Luladrão? Versão 2: A senhora já foi notificada pelo @STF_oficial ou pelo @TSEjusbr por denunciar fraudes nas urnas na eleições de 2018?

Erika Kokay do PT denuncia fraude nas urnas eletrônicas?

É claro que a publicação em questão se espalhou em diversos grupos e perfis bolsonaristas na internet. Só que, ao contrário do que apontam as mensagens, a publicação de Erika Kokay não tem qualquer relação com denúncia de fraude nas urnas eletrônicas.

Para chegar à solução da história, resolvemos fazer uma busca mais detalhada sobre o assunto. Logo descobrimos que a fala da deputada Erika Kokay nada tem a ver com fraudes nas urnas eletrônicas. O print mostra que o tuíte em questão foi feito no dia 29 de maio de 2022. A publicação em questão é, de fato, dúbia.

Porém, uma publicação feita no dia seguinte, 30 de junho, esclarece o que ela quis dizer. Ela disse o seguinte: “Os bolsonaristas não são honestos. Querem transformar a fraude das eleições de 2018, consequência da prisão de Lula, em questionamento das urnas eletrônicas. As urnas eletrônicas são inquestionáveis, como tbm o fato de que Bolsonaro só foi eleito pq Lula foi preso injustamente”.

Apesar de o ponto de vista dela não poder ser comprovado (não é possível garantir que Lula ganharia em 2018 mesmo se disputasse as eleições), não há qualquer acusação sobre urnas eletrônicas. Como ela disse, as urnas são “inquestionáveis”.

Vale apontar que a própria deputada já fez publicações em 2021 falando o seguinte: “0 esse é o número de fraudes encontradas pela PF nas urnas eletrônicas. Urnas eletrônicas são seguras e auditáveis!”. Ou seja: ela sequer tem histórico de questionar o sistema eleitoral.

Resumindo: é falsa a acusação que aponta que a deputada Erika Kokay questionou as urnas eletrônicas. Ela, de fato, fez uma crítica às eleições de 2018, mas não tem relação com o processo eleitoral.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet