Eduardo Cunha faz delação premiada e cita 150 deputados, STJ, STF, PT e PSDB #boato

Boato – O ex-deputado Eduardo Cunha vai fazer uma delação premiada que será uma bomba atômica. Na proposta, ele cita 150 deputados, 14 togados do STJ e 2 do STF, caciques do PSDB e do PT e tem um capítulo só para Rodrigo Maia.

Em tempos de Lava Jato, alguns condenados têm sido obrigados a realizar delações premiadas para que a pena seja reduzida. Temos exemplos como o do ex-ministro Antônio Palocci e de donos de empreiteiras. E, de acordo com um texto que circula na internet, o nome da próxima delação premiada já está definido: Eduardo Cunha.

De acordo com a mensagem, Cunha, teria inclusive, já feito uma proposta de delação premiada que seria uma “bomba atômica”. Na proposta, Cunha delataria deputados, ministros do STJ, STF, caciques do PSDB e PT e até Rodrigo Maia. Leia a mensagem que circula online:

Lá vem bomba atômica do Eduardo Cunha. A proposta de delação, inclui 150 deputados, 14 togados do STJ e 2 togados do STF, um grupo de frigoríficos, 4 grandes bancos, 2 advogados e caciques do PSDB e do PT. Ele prometeu também apresentar provas de contas bancárias em 5 paraísos fiscais incluindo Bélgica e Emirados Árabes.

Dizem que a proposta de delação, tem mais de 100 anexos e que tem um recado de Cunha ao Rodrigo Maia, presidente da Câmara: -“Tem um capítulo todo seu na minha delação”. Tem muito cacique apavorado com a possibilidade de fechamento do acordo. Agora, ao que tudo indica, ter-se-á uma verdadeira caça às bruxas…

Delação de Eduardo Cunha cita 150 deputados, STJ, STF, PSDB, PT e Maia?

Muita gente compartilhou a informação até com certa empolgação. Mas será mesmo que o ex-deputado Eduardo Cunha fechou um acordo de delação premiada e vai denunciar esse monte de gente? Pelo menos por enquanto, a resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

Ao olhar o texto, percebemos (além de ele ser vago, alarmista, ter erros de português e não citar fontes confiáveis) que a história é forte. E, do jeito que o noticiário sobre política é intenso, é claro que a história estaria nos trends se fosse real. Se fosse.

Ao buscar sobre o assunto, não achamos nada sobre proposta de delação atual que fale em denúncias de 150 deputados, ministros do STF, STJ etc. Aliás, não há sequer delação de Eduardo Cunha fechada com a Justiça.

Em 2017, o ex-deputado chegou a fazer uma proposta à PGR de delação premiada. Porém, ela não foi aceita após análise do então procurador Rodrigo Janot (que classificou o documento como “biscoito de polvilho que só faz barulho”). Meses depois, Cunha deu mostras que havia desistido completamente da delação ao falar “esquece” durante uma audiência. Atualmente, a defesa dele trabalha “defendendo a inocência” e não pensa em acordo (pelo menos por enquanto).

Vale dizer que, mesmo na delação de 2017, não há informação de que o conteúdo seja da mensagem que circula online. Informações da época dizem que a citação era a “50 deputados” (dentre eles Rodrigo Maia), mas não fala em membros do Judiciário e afins.

Resumindo: a história que aponta que Eduardo Cunha fechou um acordo de delação premiada no qual vai delatar todo mundo é falsa. O ex-deputado até tentou fazer um acordo em 2017, mas ele não foi aceito e nem tem o conteúdo que a mensagem aponta por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Eduardo Cunha faz delação premiada e cita 150 deputados, STJ, STF, PT e PSDB #boato

  • 08/04/2019 em 03:35
    Permalink

    Será que se ele falar, trará muita novidade?
    Vamos aguardar os acontecimentos.

Fechado para comentários.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)