Dilma gastou R$ 73 milhões em um salão de beleza quando era presidente #boato

Boato – A ex-presidente Dilma Rousseff gastou R$ 73 milhões com cabeleireiros em um salão de beleza quando estava no poder.

Da avalanche de notícias falsas das eleições, ainda nos resta um rescaldo. No número de alcance e compartilhamentos, as fake news estão bem mais limitadas neste ano. Já no tom acusatório e caráter absurdo, estamos na mesma. A prova disso está no caso que vamos tratar hoje e fala da ex-presidente Dilma Rousseff.

De acordo com textos que circulam em redes sociais e um “meme”, Dilma gastou em um salão de beleza R$ 73 milhões. A versão “meme” compara o montante com o valor arrecadado por Michelle Bolsonaro em um chá beneficente e adjetiva a qualidade estética da ex-presidente. Leia as mensagens que circulam online:

Versão 1: ESSE É O BRASIL QUE EU QUERO. Enquanto Marielle arrecadou num chá beneficente 5,3 milhões em doações para causas sociais Dilma gastou do nosso dinheiro 73 milhões num Salão de Beleza Salão esse, que não recomendo a ninguém! Versão 2: PT GASTA 73 MILHÕES EM UM SALÃO DE BELEZA E DILMA CONTINUOU FEIA, TEM GENTE Q NEM DINHEIRO RESOLVE KKKKKK

Dilma gastou R$ 73 milhões em um salão de beleza quando era presidente?

Os posts (principalmente os comparativos) fizeram sucesso (uma versão teve mais de 18 mil compartilhamentos). Mas será mesmo que Dilma gastou R$ 73 milhões em um salão de beleza? A resposta é não. Vamos aos fatos.

A nossa “experiência” com as fake news (inclusive as do ano passado nas eleições) já nos fez ficar desconfiados. Além de a mensagem ter as principais características de boatos online, a história tem alguns “furos” que a torno, no mínimo, inverossímil como o “número de sessões de estética” que seria possível pagar com R$ 73 milhões. Nem se Dilma cortasse o cabelo todos os dias daria conta.

Ao buscar sobre o assunto, descobrimos que a “tese” que circulou online é uma mistura de duas acusações que circulam na internet. Uma delas é diretamente contra Dilma. A outra é contra o governo federal “em geral”.

Uma delas é de 15 de março deste ano, quando surgiu uma notícia que aponta que o Tribunal de Contas da União (TCU) está investigando o pagamento de serviços de TI de diversos órgão federais entre 2014 a uma empresa do interior de Pernambuco. Detalhe: a sede da empresa estava registrada em um salão de fevereiro.

Ao analisar o texto, podemos perceber algumas coisas que “afastam” Dilma do caso. Uma delas é que a empresa não é “um salão de beleza” e sim uma empresa de TI com sede em um salão. A segunda é que os contratos abrangem 2014 a 2018. Em boa parte deste período, Dilma já estava fora do governo. A terceira é que os contratos são relacionados a empresas públicas e em “serviços diretos” à Presidência.

A outra notícia é de 2017 e veio da delação premiada de Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana. De acordo com Mônica, foram pagos R$ 90 mil a cabeleireiros de Dilma entre 201o e 2014.

Mais uma vez, a notícia real difere da mensagem que fala dos R$ 73 milhões. Primeiro, o valor difere (e muito). Segundo, trata-se de uma acusação que ainda está sendo julgada e que é negada pela própria ex-presidente.

Vale dizer que, no meio da fake news, há uma informação verdadeira. De fato, Michelle Bolsonaro conseguiu arrecadar R$ 5,3 milhões em um chá beneficente realizado em São Paulo neste ano.

Resumindo: a história que aponta que Dilma Rousseff gastou R$ 73 milhões em salão de beleza é falsa. A mensagem e o meme que circulam online pegam informações reais, misturam e dão aquela exagerada. O resultado é mais uma fake news daquelas.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)