Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Não há provas de que Capitão Farias se suicidou por causa de texto na internet

Não há provas de que Capitão Farias se suicidou por causa de texto na internet

Capitão Farias se suicidou na Eslog por causa de punição por texto patriota, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – O Capitão Farias se suicidou na Eslog por causa de uma punição por conta de um “texto patriota”. 

  Análise

Tem circulado na internet uma mensagem que aponta para algo trágico que teria ocorrido com o “capitão Farias” na sede da Eslog, no Rio de Janeiro. De acordo com o texto, ele teria cometido suicídio por conta de uma punição.

A mensagem aponta que ele seria instrutor do curso Mat Bel (que inferimos se tratar de uso de materiais bélicos) e teria sofrido uma punição por conta de um texto que falava sobre “gado” e tinha um caráter patriótico. Leia o texto que circula online:

Vídeo: é falso que Lula foi flagrado beijando Suzanne von Richtofhen

*Capitão revoltado contra exercito ( gazelas ) se suicida deixa carta *. Cap Farias instrutor chefe do Curso Mat Bel suicidou-se hoje pela manhã, na EsLog com um tiro no peito O texto que o capitão Farias escreveu, que ocasionou a punição disciplinar e em consequência o levou ao suicidio. *GADO FARDADO*

Segue transcrição de texto publicado no Blog do Capitão Lenilton Morato, da Turma de 2002 da AMAN, do curso de cavalaria. O referido oficial está cursando a EsAO no presente ano. Após a publicação do texto na internet, o oficial foi alvo de apuração de Transgressão Disciplinar, sendo punido ao término. Tire suas próprias conclusões.

Na cultura e na tradição gaúcha, existem dois eventos que são muito comemorados nas estâncias (fazendas): a marcação e a castração do gado. No primeiro, o ferro em brasa com as iniciais do dono do rebanho queima o couro da rês para que todos saibam a quem ela pertence. No segundo, retiram-se os culhões dos touros, que passam a ser chamados de bois, com o objetivo de torná-los mais mansos e de engorda mais rápida, preparando-os para o abate. Os indivíduos que possuem características de boa performance e genética são poupados da castração para que se tornem reprodutores, garantindo ao proprietário melhores exemplares para o abate.

Dentro da sistemática da esquerda, ocorre algo semelhante. Indivíduos são marcados e castrados com a ideologia do partido. A marca, entretanto, só é perceptível quando a infeliz criatura abre a boca para repetir o batido discurso revolucionário, em apoio cego a toda forma de dominação intelectual, cultural, moral e religiosa. A castração ocorre quando, ao observar potenciais opositores, a esquerda trata logo de capar as lideranças, seja através de perseguição ideológica, seja pela utilização de cargos em estatais para retirar dos opositores a vontade de lutar pelo que acreditam. Assim, tal qual nas estâncias gaúchas, o gado fica sob controle, esperando a hora do abate.

Checagem

Na parte da checagem do conteúdo, vamos responder às seguintes questões: 1) É verdade que o capitão Farias se suicidou na sede da Eslog, no Rio de Janeiro? 2) Quem é o tal “capitão Farias” que teria publicado o texto de caráter patriótico? 3) Qual a origem do texto que fala sobre “gado” e tem caráter patriótico?

É verdade que o capitão Farias se suicidou na sede da Eslog, no Rio de Janeiro?

Não há qualquer comprovação disso. Falamos isso porque faltam dois elementos fundamentais na história. O primeiro é qualquer notícia em fonte confiável sobre o suicídio do suposto militar na Eslog, no Rio de Janeiro. O segundo é que não há sequer indícios de quem seja esta pessoa.

Quem é o tal “capitão Farias” que teria publicado o texto de caráter patriótico?

Aí está o “X” da questão. Tentamos, de todas as formas, buscar qualquer indício sobre o tal capitão Farias sendo um instrutor da Eslog, no Rio de Janeiro. Nada encontramos (muito menos sobre curso de material bélico). Tentamos, pelo menos, buscar por qualquer perfil que tivesse publicado o tal texto. Também nada encontramos.

Qual a origem do texto que fala sobre “gado” e tem caráter patriótico?

O primeiro registro que encontramos sobre o assunto foi um blog do ano de 2011. De fato, há uma citação a um Lenilton Morato. Não é possível saber se ele, de fato, é um veterano da Aman (apesar de haver registros que apontam para uma pessoa deste nome). Sobre o conteúdo, trata-se de uma crítica ao Exército e tem caráter (ao olhar todo o conteúdo) golpista. 

Conclusão

Boato sem comprovação 👎

Não há provas de que haja um capitão Farias que teria se suicidado por causa de um texto na internet. Além de o texto em questão ser antigo, não há qualquer menção sobre o evento trágico ou mesmo sobre a pessoa citada.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)