Bispo Rolando Álvarez foi (ou será) executado pelo governo da Nicarágua #boato

Boato – Governo da Nicarágua prendeu bispo Rolando Álvarez, da Diocese de Matagalpa, e executou (ou mandou executar) o cristão.

A Nicarágua vive uma de suas piores crises políticas e sociais em toda a história. E a situação do país latinoamericano também tem se tornado assunto aqui no Brasil, especialmente, por meio do presidente Jair Bolsonaro, que vem associando o governo do país com a esquerda brasileira.

Desde 2018, o governo nicaraguense tem reprimido duramente protestos contra ações do governo. Mas a partir de abril de 2018, as coisas pioraram. Após diversas manifestações pedindo a renúncia do presidente Daniel Ortega, que está a frente do poder desde 2007, dezenas de pessoas acabaram presas, mortas ou feridas.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, o governo da Nicarágua prendeu o bispo Rolando Álvarez, da Diocese de Matagalpa (Nicarágua). Ainda segundo um vídeo que acompanha a publicação, o governo de Daniel Ortega teria executado (ou mandado executar) o bispo Rolando Álvarez, porque a esquerda odeia os cristãos. Confira:

Versão 1: “O que está acontecendo com a Nicarágua? Bispo será executado e Igrejas estão sendo invadidas e tendo imagens quebradas !”. Versão 2: “Esquerda odeia cristãos! Bispo executado pelo governo da Nicarágua amigo do Lula”.

Bispo Rolando Álvarez foi (ou será) executado pelo governo da Nicarágua?

A história viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook, especialmente após o país ser citado nos debates presidenciais do Brasil. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da história e da falta de provas.

A Igreja Católica vive uma relação delicada com o governo da Nicarágua. Desde o início da perseguição política e social por parte do governo de Daniel Ortega, as autoridades da Igreja Católica no país também começaram a sofrer as consequências.

A Igreja Católica representa uma grande influência entre os nicaraguenses e a fé dos moradores do país é bastante forte, representando uma ameaça a Daniel Ortega, caso a Igreja decida se posicionar contra o atual governo. Em 2007, o então candidato à Presidência buscou justamente na Igreja Católica uma aliança estratégica para vencer as eleições.

Mas de acordo com sociólogos e cientistas políticos, nem sempre Ortega foi assim. Em 1980, quando chegou à Presidência pela primeira vez, Ortega iniciou uma perseguição à Igreja Católica, durante a revolução sandinista.

O que ocorre nos dias de hoje é que, em 2018, quando o governo Ortega começou a reprimir manifestações sociais, a Igreja Católica apoiou os manifestantes e seguiu denunciando as constantes violações de direitos humanos cometidas pelo governo da Nicarágua. Muitas igrejas, inclusive, serviram como refúgio para os protestantes.

Foi aí que as máximas autoridades da Igreja Católica no país começaram a ser perseguidas. O bispo Dom Baéz precisou fugir do país e vive exilado desde 2019. Já o bispo Rolando Álvarez teve a prisão domiciliar decretada no início de agosto de 2022. Posteriormente, ele foi levado com violência à Manágua, capital da Nicarágua, e colocado sob cuidados de uma guarda domiciliar.

Como é possível observar, a situação atual dos moradores da Nicarágua é delicada e todos vivem sob o constante medo de serem presos ou perseguidos. As ações do governo de Daniel Ortega contra a Igreja Católica são completamente condenáveis, uma vez que as autoridades católicas no país não fizeram absolutamente nada, apenas criticam a violência usada por parte do governo contra os nicaraguenses.

Apesar disso, o bispo Rolando Álvarez não foi executado e nem há previsão para que isso aconteça. Assim como os opositores políticos de Ortega, o bispo segue preso. Vale ressaltar que não existe pena de morte na Nicarágua.

Em resumo: a história que diz que o bispo Rolando Álvarez foi (ou será) executado pelo governo da Nicarágua é falsa! É verdade que a Igreja Católica e o governo de Daniel Ortega vivem uma relação delicada. O governo da Nicarágua tem perseguido autoridades católicas no país desde 2018, quando a Igreja decidiu apoiar os manifestantes contra os abusos e as violências empregadas por Ortega. O bispo Rolando Álvarez foi preso no início de agosto de 2022 e, na metade do mês, transferido para a capital do país, onde está sob os olhares de uma guarda domiciliar. Toda a situação é revoltante e condenável, entretanto, não há nenhuma informação de que o bispo foi morto ou será executado. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso