André Esteves, presidente do BTG, está por trás da revista Veja, da Editora Abril #boato

Boato – Descobriram o motivo no qual a Veja, da Editora Abril, publicou conteúdo do Intercept e quer derrubar Moro: quem está por trás da revista é o banqueiro André Esteves, presidente do BTG.

Na última semana, a revista Veja foi mais um veículo de mídia a publicar conteúdo em parceria com o site The Intercept sobre o ministro da Justiça Sérgio Moro. A reportagem, que (de acordo com a publicação) aponta que Moro deu orientação a procuradores da Lava Jato, causou muita discussão quando foi publicada. Em meio a isso, um texto começou a circular na internet.

De acordo com a mensagem, que viralizou com força no WhatsApp e em redes sociais como o Facebook, há um motivo para a Veja querer “derrubar” Moro: a revista pertence ao banqueiro André Esteves, presidente do BTG Pactual. O texto aponta que Esteves seria o “banqueiro de Lula” e que, por ter sido preso na Lava Jato, queria vingança. Leia:

MUDANÇAS NO CONTROLE DA EDITORA ABRIL O Grupo ABRIL (Revistas Veja e Exame) teve seu controle transferido para Fábio Carvalho, sob supervisão do Banco BTG Pactual, conduzido por seu amigo ANDRÉ ESTEVES, preso na lava-jato por envolvimento com Cerveró. Nessa transação, o BTG financiou as dívidas da Editoral Abril e ficou de posse da Revista Exame, tendo emprestado setenta milhões de reais para os novos donos da Abril, para capital de giro. Portanto, quem está por trás da Revista Veja é André Esteves, preso na lava-jato.

Agora, podemos entender a virada que a Veja está dando na sua linha editorial. Comenta-se nos setores ligados ao Banco BTG que André Esteves foi escolhido pelo alto comando do PT e partidos satélites para comandar e promover a grande desmoralização da lava-jato e seus principais atores, o Juiz Sérgio Moro, o membro do ministério público Deltan Dalagnol e até o ministro Fachin do STF, indicado por Lulla/Dilma, usando o canhão da Revista Veja. A primeira grande medida foi a alteração do comando editorial da revista e a consequente troca de repórteres e auxiliares por pessoal menos qualificado, desconhecido e ideologicamente contra a lava-jato. Por ora, os grandes jornalistas que sobreviveram às demissões serão mantidos, para manter a credibilidade da revista, mas não durarão muito tempo.

A grande tacada foram as divulgações pelo site Intercept de supostas mensagens trocadas entre o juiz Moro e procuradores da república. A Revista firmou com o site Intercept contrato de divulgação de supostas mensagens ainda não divulgadas com um único objetivo: Desmoralizar Moro e Lava-jato e destruir a operação que desarmou a maior quadrilha que já assaltou os cofres públicos de uma nação no mundo. A meta é levar ao chão seus atores e desmanchar julgados, condenações e tornar heróis Lulla e seus asseclas. Nesta semana, Veja já apresenta a primeira das reportagens, destruidora e fatal. As mensagens que Veja divulga não foram periciadas por órgãos oficiais, com fortes indicativos de edições e montagens. Ao que tundo indica, será o fim da lava-jato, a desmoralização total dos juízes e membros do ministério público envolvido e o endeusamento de corruptos, ladrões e vigaristas tanto do setor político como do setor empresarial. O Brasil voltará às mãos do corruptos. Vamos divulgar sem dó. Não sairá na imprensa.

André Esteves, presidente do BTG, está por trás da revista Veja, da Editora Abril?

A mensagem causou muita polêmica na internet e já estávamos a monitorando há algum tempo, mas ainda não tínhamos comprovação suficiente de que é boato. Agora temos. Então, calma aí que a gente explica tudo para vocês.

A mensagem em si já nos causou desconfiança (por isso mesmo ficamos a monitorando). Além de ter características de boatos como ser vaga, alarmista, ter erros de português, pedido de compartilhamento e falta de citação de fontes confiáveis, a mensagem chega à conclusão de que “Veja só quer derrubar Moro” graças a uma série de ligações (algo típico de teorias da conspiração que têm “pitadas de ilação).

Para chegar à conclusão “final”, a corrente se utilizou de alguns elos. Vamos a eles: 1) Abril está sob nova direção. 2) Fábio Carvalho assumiu sob supervisão do BTG. 3) O BTG é conduzido por André Esteves. 4) André Esteves está por trás da Veja. 5) André Esteves é preso na Lava Jato. 6) Veja deu uma virada na linha editorial. 7) André Esteves foi escolhido pelo PT para desmoralizar a Lava Jato. 8) A Veja publicou a reportagem do The Intercept porque só quer derrubar Moro.

Só há um problema nisso tudo: alguns “elos” estão quebrados. Ou seja: algumas das informações não procedem. É fato que a Abril trocou o comando editorial. Porém, a compra não foi feita pelo BTG. A participação do banco foi na compra da dívida que a Abril tinha com outras instituições.

Mais um detalhe derruba a tese: André Esteves (que foi, de fato, preso em 2015 sob a acusação de obstruir a operação) não está no comando do BTG. Informação reforçada em notas como essa, do mês passado, que dizia “a figura de Esteves não está mais associada ao BTG Pactual”. No momento, a presidência da instituição está no nome de Roberto Sallouti.

Resumindo: a história que aponta que André Esteves está por trás da Veja ou que é dono da Editora Abril não procede. Nem o BTG tem ligação direta com o editorial da revista Veja tampouco André Esteves está no comando da instituição financeira. Em tempo: não é possível afirmar (pelo menos por enquanto) que André Esteves é o “banqueiro de Lula”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

No dia 12/08/2019, a assessoria de comunicação do BTG enviou uma nota ao Boatos.org na qual reforça que a informação que liga André Esteves à revista Veja não procede. Leia:

É totalmente falsa a informação de que o empresário André Esteves, sócio do banco BTG Pactual, seria dono da revista Veja, como afirmam alguns boatos nas redes sociais. Atualmente quem comanda o Grupo Abril, responsável pela Veja e outros títulos, é o Grupo Legion, cujo principal sócio é o advogado e empresário Fábio Carvalho, que adquiriu 100% das ações da Abril.

O BTG Pactual é apenas credor da Legion e do Grupo Abril em decorrência do exercício de suas atividades como instituição financeira. Assim, nem o BTG Pactual ou qualquer um de seus sócios, inclusive André Esteves, tem qualquer relação societária ou editorial com a empresa. Segundo posicionamento da própria assessoria do Grupo Abril, “Fábio Carvalho adquiriu 100% das ações do Grupo Abril, tornando-se seu único acionista — e, portanto, o único proprietário de suas publicações, incluindo Veja.

O BTG Pactual informa que atualmente é exclusivamente titular de créditos contra o Grupo Abril e manifestou interesse de, no âmbito de sua recuperação judicial, adquirir a revista Exame com a utilização de tais créditos. Ainda não há, porém, um desfecho para esse tema, sendo que o próprio plano de recuperação judicial do Grupo Abril ainda não foi aprovado em assembleia de credores.

No Facebook, publicações com a desinformação já acumulavam mais de 30 mil compartilhamentos. Todas foram marcadas com o selo FALSO nos principais sites de verificação de boatos no Brasil.”  

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)