Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Não existem provas em acusação leviana de que Flavio Dino tenha planejado fuga dos presos de Mossoró (RN)

Não existem provas em acusação leviana de que Flavio Dino tenha planejado fuga dos presos de Mossoró (RN)

Acontecimentos mostram que Flavio Dino tramou fuga de presos de Mossoró, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – Fuga de presos no presídio de Mossoró (RN) foi orquestrada pelo ministro do STF, Flavio Dino.

Análise

A fuga de dois detentos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN), no dia 14 de fevereiro de 2024, ainda preocupa as autoridades. Essa é a primeira fuga registrada em um presídio federal brasileiro e, até o momento, os dois presos, que possuem ligação com a facção Comando Vermelho, ainda não foram capturados.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, os detentos tiveram uma ajuda importante. Segundo uma publicação, o atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flavio Dino, teria planejado a fuga dos presos ligados ao Comando Vermelho.

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

Ainda segundo a história, Dino teria se encontrado com o Comando Vermelho em março de 2023, substituído o diretor do presídio federal de Mossoró (RN) em abril de 2023 e solicitado a transferência dos dois detentos em setembro de 2023. Confira:

“Coincidência não,  né seu DINO? SÓ VOCÊ, QUE É MUITO INTELIGENTE, ACREDITA QUE TUDO É O ACASO. Mar/23 – Dino vai ao CPX, CV. Mar/23 – Dama do CV visita Dino. Abri/23 – Dino nomeia diretor do presídio de Mossoró. Set/23 – Dino determina transferência de dois presos do Acre para Mossoró. Fev/24 – Estes 2 presos fogem de Mossoró”.

A história causou um enorme burburinho nas redes sociais, em especial, no Facebook e agitou grupos contrários a Flavio Dino. Apesar disso, a história apresenta diversas características de fake news na internet, como o caráter vago, alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto.

A partir daí, investigamos um pouco mais essa história e vamos te explicar, em três etapas, os motivos para você não acreditar nela: 1) As informações contidas na mensagem sobre Dino e acontecimentos estão corretas? 2) É possível dizer com base no texto que Dino tramou a fuga dos presos de Mossoró? 3) Quem é o responsável pela fuga dos presos de Mossoró?

Checagem

As informações contidas na mensagem sobre Dino e acontecimentos estão corretas?

As informações apresentadas na história estão completamente enviesadas. Flavio Dino, de fato, visitou o Complexo da Maré, no dia 13 de março de 2023. Na oportunidade, Dino se reuniu com integrantes da ONG Redes da Maré, para participar do lançamento da 7ª edição do Boletim Direito à Segurança Pública na Maré. O documento é elaborado pela ONG Redes da Maré e mostra os indicadores de criminalidade e violações ocorridas dentro da comunidade. Flavio Dino apenas participou do evento e de uma roda de conversa, mas não se encontrou com o Comando Vermelho.

Além disso, não foi Flavio Dino que nomeou o novo diretor da Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Na realidade, o responsável pela nomeação foi o secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública que, na época, era Ricardo Cappelli.

Se isso não bastasse, a transferência de 14 presos da penitenciária federal Antônio Amaro, no Acre, teve um motivo: uma rebelião que terminou com a morte de 5 detentos ligados ao mesmo grupo criminoso. Na ocasião, a Secretaria de Segurança Pública do Acre (Sejusp) informou que a transferência tinha como objetivo evitar novas rebeliões e também uma retaliação. Vale ressaltar que a decisão da transferência foi tomada por um colegiado de juízes, após analisarem provas da investigação sobre a rebelião apresentadas pela Sejusp. Ou seja, Flavio Dino não teve nenhuma ligação direta com as transferências.

É possível dizer com base no texto que Dino tramou a fuga dos presos de Mossoró?

Não. As publicações sobre a história de hoje são apenas ilações, quando uma pessoa começa a supor teorias ou criar hipóteses com base em dados aleatórios. Na verdade, não existe nenhuma suspeita sobre Flavio Dino, até porque o ex-ministro da Justiça do governo Lula já deixou o Ministério da Justiça e da Segurança Pública. Além disso, ele também passou por uma sabatina rigorosa antes de ser aceito como ministro no STF.

Quem é o responsável pela fuga dos presos de Mossoró?

A investigação sobre a fuga dos presos de Mossoró (RN) segue a todo vapor e ainda não há acusações públicas e formais sobre os responsáveis pela fuga. Apesar disso, no dia 21 de fevereiro de 2024, a Corregedoria da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen) acabou afastando servidores responsáveis pelas áreas de segurança, inteligência e administração da Penitenciária Federal de Mossoró (RN). O diretor do presídio também foi afastado. A Senappen destacou que a ação é uma decisão cautelar.

Além disso, de acordo com o Ministério da Justiça, as principais teorias são de que a fuga tenha sido facilitada por funcionários de uma obra, que estão realizando reparos no teto do presídio, ou por funcionários da penitenciária que conheciam a dinâmica da obra. E como é possível ver, Flavio Dino não faz parte dos suspeitos. É importante ressaltar que a fuga escancarou muitos problemas presentes nas penitenciárias federais, como a falta de equipamentos adequados para monitoramento e falta de revisão dos que já existem. É óbvio que o Ministério da Justiça (incluindo a administração de Flavio Dino) tem sim uma parcela de culpa nesse caso. Porém, isso é diferente de ter planejado ou organizado a fuga.

Conclusão

Boato sem comprovação 👎

Não existem provas de que Flavio Dino tenha planejado a fuga dos presos de Mossoró (RN). Toda essa história surgiu a partir de uma hipótese ou teoria, juntando dados soltos. Por isso, tratamos essa história como um boato sem comprovação. Além de não existirem provas, alguns dados apresentados na história de hoje são completamente enviesados ou estão incorretos. Flavio Dino não se encontrou com o Comando Vermelho no Complexo da Maré, não nomeou o atual diretor do presídio e nem foi o responsável pela transferência dos presos do Acre para Mossoró (RN). A administração de Dino, assim como outras administrações do Ministério da Justiça, podem ter sido levianas com algumas questões que impactam a segurança das penitenciárias, como a falta de equipamentos adequados para monitoramento ou a correta revisão desses aparelhos. Entretanto, ser leviano é diferente de compactuar ativamente com o crime.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).