Nunca “deixe seu amém” em posts no Facebook, pelo amor de Deus!

Aproveitadores se utilizam da fé de incautos para propagar mensagens falsas, fotos bizarras e ódio no Facebook. Tudo isso só usando o seu inocente e caridoso “amém”.

Desde quando o Boatos.org foi criado, em 2013, um fenômeno em algumas histórias falsas nos chama atenção: o excessivo uso da palavra amém em comentários de postagens bizarras no Facebook. Fazendo uma busca rápida pela rede social, a gente encontra diversas vezes pedidos como esse. A coisa funciona de forma muito simples. A pessoa posta um conteúdo e pede um amém nos comentários. Olhe alguns exemplos:

No facebook, faça o bem e nunca deixe o seu amém
No facebook, faça o bem e nunca deixe o seu amém

Situação 1:

– Foto de criança sem os dois braços (uma montagem)

– Descrição: deixe o seu amém

– Resultado: foto expondo a doença da criança viraliza

Situação 2:

– Página posta foto de Jesus e pede “deixe o seu amém”

– Todo mundo deixa o amém

– Resultado: página ganha muitos fãs e começa a postar boatos contra políticos, gays, muçulmanos e umbandistas.

Situação 3:

– Foto de mulher que “teve” 11 bebês

– Descrição: deixe o seu amém

– Resultado: boato viraliza e a gente tem que fazer um desmentido aqui

Como vocês puderam ver nas três situações acima, o amém nos comentários nada mais foi do que uma ferramenta de manipulação. Sim, manipulação de resultados no algoritmo do Facebook.

Acontece da seguinte forma: quanto mais comentários a mensagem tiver, mas engajamento o Facebook vai entender que ela teve e mais vai se espalhar. Ainda mais, quem escreveu amém vai ter em sua timeline várias outras mensagens relacionadas. Adivinha pedindo o quê?

Atentos na manipulação do “rebanho”, espertinhos da rede social estão usando a estratégia para difundir conteúdo. E o pior, o conteúdo difundido é, via de regra, de baixa qualidade. Ou você acha que uma mensagem de criança doente vai adicionar algo a você?

Por isso, nós do Boatos.org fazemos uma campanha! Nunca, em hipótese alguma, digite amém em comentários do Facebook. Se você fizer isso vai estar compartilhando informações erradas e deixando o debate na rede social. Quer uma sugestão? Use a sua religiosidade para fazer coisas que orgulharia Jesus como, por exemplo, compartilhar o amor e a verdade. Amém!

PS: a gente poderia falar sobre o proselitismo religioso que fica latente com a prática. Mas resolvemos focar só na questão de qualidade de conteúdo.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)