Fazer um ensaio acadêmico (estrutura, tema etc.) é impossível #boato

Boato – Fazer uma ensaio acadêmico é algo impossível. É muito difícil escolher o tema e a estrutura do trabalho.

Quando você está chegando ao final de um curso de graduação (ou pós-graduação), um medo começa a bater. E aí, muita gente acha que fazer um ensaio acadêmico é algo impossível. E aí está o engano: se você se organizar e seguir algumas dicas, não fica tão difícil.

Fazer um ensaio acadêmico (estrutura, tema etc.) é impossível?

Ensaios acadêmicos podem não ser tão difíceis de se escrever quanto parecem, basta com que você trabalhe só um pouquinho, mas todos os dias. Com estas dicas que daremos aqui, você vai se beneficiar e poder entender como fazer um ensaio acadêmico de qualidade, conhecendo sobre a estrutura, critérios, temas, etc.

Como fazer um ensaio acadêmico – Estrutura, critério para escolher o tema, etc

Você quer ter seu ensaio acadêmico pronto e não consegue de jeito nenhum? A maioria das experiências negativas com a escrita tem a ver com a procrastinação e, portanto, começar a escrever o texto poucos dias antes da entrega, o que exige que o texto seja escrito de qualquer forma, sem direito a revisão e outras coisas. Esta é a primeira coisa a evitar, e a primeira dica de ouro que já damos por aqui. É bom saber que a primeira coisa que vamos escrever será um rascunho e só isso, para o qual teremos que revisar, editar e reescrever várias vezes até obter o resultado final.

Neste ponto, você pode estar pensando que é impossível fazer isso em seu dia a dia, pois trabalha, estuda, pode ter filhos, família ou outros compromissos que faz com que pareça impossível escrever um rascunho pra só depois escrever o texto completo. A verdade é que se você escrever um pouquinho todo dia, tem tempo de fazer até dois rascunhos inteiros antes de terminar seu texto inteiro!

Enfrentando algumas barreiras para escrever seu ensaio acadêmico

Devemos enfrentar dois grandes fantasmas: a tendência para procrastinar e a falta de concentração. Claro, quebrar essas barreiras exigem uma mudança de hábitos. Escrever, como a maioria das ações cotidianas, para ser eficaz tem que se tornar um hábito. Para isso, é necessário repetir a mesma ação toda vez que quisermos escrever, os mesmos rituais. Desta forma, nossa mente sabe que tem que escrever. Tem gente que escreve só se estiver tomando café, ou outras que escrevem comendo doces ou com o rádio ligado. Nesse caso, é aconselhável repetir essas ações ou tudo o que lembra o nosso cérebro de escrever.

O outro ponto importante é encontrar um lugar para escrever. E é aí que o fato de pensar em escrever quinze, vinte minutos por dia começa a se tornar viável, porque podemos aproveitar muitos dos tempos “mortos” que temos em nossas agendas. Você pode aproveitar o trajeto de ida e volta da faculdade, a espera entre o trabalho e suas aulas, ou algo parecido. Por mais que tenhamos nossa programação, certamente será mais fácil encontrar esses pequenos momentos do que encontrar um bloco de várias horas seguidas.

Escrevendo um primeiro rascunho do seu ensaio acadêmico

Para escrever um primeiro rascunho é necessário que verifiquemos se o que queremos escrever já foi escrito, mesmo em parte, em algum momento. Nesse caso, ter algo anterior sempre ajuda. As atividades para obter este primeiro esboço são:

  • Selecionar o texto ou ideia a desenvolver.
  • Organizar o local para escrever e reescrever.
  • Documentar como você usa seu tempo atualmente.
  • Elaborar uma programação de escrita semanal na qual você possa antecipar obstáculos e interrupções
  • Definir um prazo para escrever o rascunho.

Neste primeiro esboço, serão expostas as primeiras decisões que tomaremos para selecionar o que nos interessa e como gostaríamos de analisar o tema. Será mais fácil continuar com a tarefa de escrever se dissermos a um colega ou colega o que estamos escrevendo e pedirmos suas sugestões.

Esteja sempre aberto aos programas de apoio de estudos de sua faculdade ou instituição de ensino. É normal que exista uma monitoria permanentemente aberta para dúvidas e debates com alunos além do tempo regular de aula. Só tome cuidado para não cair em falsos boatos sobre faculdades e seus programas gratuitos por aí.

Revendo seu texto

É na revisão onde você irá dedicar seu tempo para analisar o texto e enquadrá-lo às normas de ortografia, gramática e formatação, as quais no caso de todo o território brasileiro, são regidas pela ABNT – a associação brasileira de normas técnicas. Veja algumas dicas de como aplicar as normas ABNT na prática em mais detalhes.

Imprima seu trabalho

É sempre legal ter seu trabalho impresso para poder reler uma cópia impressa fazendo algumas correções e anotações. Releia a cópia com a caneta na mão e anote no papel o que precisa ser melhorado a cada parágrafo. Você pode corrigir coisas como:

  • Erros de lógica.
  • Saltos argumentativos: quando você começa a falar sobre alguma coisa e abruptamente para de falar sobre outra coisa.
  • Adicionar seções ou parágrafos faltantes.
  • Eliminar a redundância.
  • Encontrar fontes adicionais de dados e informações.
  • Incluir as devidas citações.
  • Mover parágrafos de lugar.
  • Fortalecer as evidências.
  • Reescrever a introdução com base nas mudanças no corpo do texto.
  • Adicionar uma conclusão com base em toda a leitura.
  • Fazer uma lista de tarefas de revisão e estimar um tempo e espaço na programação da semana para cada uma.
  • Verificar o argumento

Já temos um texto estruturado e organizado com um resumo, uma introdução, as seções, as conclusões e a bibliografia. Uma vez alcançado, você pode pedir a um colega, colega ou professor que leia, verifique se eles entenderam o seu argumento e recebam comentários sobre ele.

Feito isso, as tarefas a seguir são:

  • Revise seu texto considerando os comentários que você recebeu.
  • Observe onde seu argumento desaparece e onde deve aparecer.
  • Verifique se os exemplos ou informações que você propõe são relevantes, ou seja, se os exemplos que você apresenta sustentam seu argumento.
  • Ligue os exemplos ao(s) argumento(s): Os dados fornecidos devem ser descritos e analisados, caso contrário ocupam espaço no texto e não ajudam a compreender a sua argumentação, uma vez que deixa a relevância ou especificidade do exemplo ao livre entendimento dos leitores. Sempre que a informação é apresentada, ela deve ser descrita e analisada. Um gráfico por si só não nos diz nada sobre um argumento, e o mesmo se aplica a uma pintura ou a uma citação de uma entrevista.
  • Reveja o artigo de acordo com seu argumento.
  • Verifique se a bibliografia citada é recente e se se refere aos debates que estão ocorrendo em sua disciplina.
  • Elimine o que for supérfluo ou irrelevante.

Finalizando seu ensaio acadêmico

Ao terminar as atividades acima, você estará perto de terminar seu texto e poder enviá-lo ou apresenta-lo ao seu orientador ou à banca examinadora. Mas antes de finalizar, é necessário reler o texto novamente e revisar tudo: Ortografia, gramática, edição geral do texto e formatação, de forma que tudo esteja alinhado às normas da ABNT.

Finalmente, agora você pode enviar o texto. Se você trabalhou quinze, vinte minutos todos os dias, provavelmente o terá pronto em duas ou três semanas, e este é o principal aprendizado que você deve levar sobre isso: trabalhe pouco, porém, todos os dias.