A quem nos acompanhou em 2022, mais uma vez, muito obrigado e Feliz Ano Novo!

Chegamos ao final de mais um ano neste projeto com algumas vitórias e muitos desafios para 2023. No momento, queremos apenas renovar o nosso muito obrigado a quem esteve conosco em 2022.

Chegamos ao final de mais uma retrospectiva com algo que é quase obrigatório. Se você está lendo este texto, muito provavelmente, é uma das pessoas que nos acompanha em nossas redes sociais ou WhatsApp. Este texto é para você, leitor mais fiel do nosso site.

Sabíamos que o ano de 2022 seria desafiador em relação a fake news. Entre a junção de uma rotina com outro trabalho, família, questões burocráticas inerentes à vida adulta e questões gerais da administração do Boatos.org, tentei achar o maior tempo possível para combater a desinformação.

Confira também: É falso que Lulinha foi preso no Paraguai! Confira o desmentido em vídeo:

Clique e siga o Boatos.org no YouTube

Fechamos, mais uma vez, o ano com mais de mil textos publicados. A maioria deles eram desmentidos de fake news. Iniciamos, ainda, um trabalho em vídeo em redes sociais como TikTok, Instagram e Kwai (que, teve que ser interrompido momentaneamente por falta de braços e de locação para gravações, mas que vai voltar já no começo de 2023).

Mantemos o A Semana em Fakes pela maioria do ano (no final do ano, paralisamos as publicações), assim como seguimos com a parceria com o portal Metrópoles, outros sites e com o TSE durante as eleições. Tudo isso será retomado da melhor forma.

Sabemos que o nosso trabalho teve influência em muitos momentos. Por exemplo, quando todos achavam que um site revelaria em quem você votaria nas eleições, fomos voz dissonante para apontar que “não era bem assim” (na verdade, não era nada assim). Não só revelamos a verdade como pautamos outros veículos de mídia.

Nos primeiros meses de 2022, chegamos a, inclusive, pensar que as fake news teriam deixado de se tornar um problema tão grave e que havíamos achado a solução (educação + ação das plataformas + trabalho da mídia). Estávamos enganados: o final do ano nos mostrou que, quando há vontade de se espalhar desinformação, ela é espalhada.

Buscamos novos projetos em 2023 (temos um app para Android e um layout de página para ser reformulado, além da retomada dos vídeos). Porém, sabemos que o mais importante no momento é seguir forte com o nosso monitoramento e combate à desinformação. Que venham mais de mil desmentidos neste ano que vem.

Eu, Edgard Matsuki, queria agradecer, ainda, a Kyene Becker pela parceria durante todo o ano e a Carol Lira pela força no momento em que as fake news quase nos engoliram. Queria agradecer aos amigos que estão sempre sugerindo ideias para o site, à minha família pela paciência com a rotina maluca que o site me proporciona. E a você.

A você que nos apoiou e nos enviou sugestões (pedimos desculpas por não conseguir responder a todos), muito obrigado. A você que nos criticou com boas intenções, muito obrigado. A você que tentou nos criticar apenas para intimidar, saiba que vocês perderam. Passamos 2022 firmes e fortes e seguiremos 2023 com o mesmo intuito. Viva à verdade!

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet