Mulher que agrediu bebê em vídeo no sofá foi assassinada #boato

Boato – Mulher que foi flagrada agredindo bebê em cima de um sofá foi assassinada após divulgação de vídeo na internet.

No final do mês de novembro de 2016, um vídeo chocou muitas pessoas na internet. Ele mostrava uma mulher dando tapas no rosto de um bebê. A filmagem causou polêmica e trouxe alguns boatos junto a ela.

O primeiro dos boatos (esse já vamos desmentir de cara) dava conta que o caso havia acontecido no Brasil. Entre as tantas cidades citadas, Vitória da Conquista (Bahia) foi a principal. Apesar de algumas versões (aquelas do tipo “compartilhe para identificarmos”) terem circulado com força, o caso não aconteceu no Brasil.

De acordo com informações tabloide inglês Mirror, o caso aconteceu na cidade de Almaty (Cazaquistão) no mês de agosto deste ano e a mulher foi presa no Uzbequistão. O nome dela é Aygul Kozhabaevna e, ao contrário do que algumas versões da história apontavam, era mãe, e não babá, da criança.

Outra história também começou a circular sobre o assunto. Acompanhada de uma foto chocante de uma mulher degolada (que não vamos mostrar aqui), a história apontava que ela havia sido assassinada após a divulgação do vídeo na internet. “Mulher que bateu em criança em vídeo, aparece morta”, diz a mensagem.

Mulher que agrediu bebê em vídeo no sofá foi assassinada?

É claro que a foto bizarra também viralizou. Mas, como você já deve ter percebido ao contarmos a procedência da história, já deu para sacar que a mulher que agrediu a criança no sofá não foi assassinada. Vamos aos fatos.

Dois motivos são os principais para explicarmos que a história é um boato. O primeiro deles está no início deste texto. Como explicado pelo polícia do Uzbequistão, a mulher foi presa e não assassinada.

O segundo motivo está na foto que seria da mulher. De acordo com informações que tivemos em nossas pesquisas, ela circula online desde 2010. Não soubemos exatamente a origem dela, mas acredita-se que foi tirada no Brasil. No Brasil ou fora, o fato é que a imagem da mulher assassinado roda na web muito antes do vídeo da agressão ser feito (agosto deste ano).

Resumindo: o caso da agressão é real. Porém, não foi no Brasil, não foi a babá da criança e também ela não foi assassinada após a divulgação da história. Diversos boatos que surgiram, infelizmente, de um caso real. Em tempo: não vamos colocar o vídeo da agressão aqui. Se quer ver, procure no Google.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet