Monumento na Polônia mostra pessoas renascendo após o fim do comunismo #boato

Boato – Governo da Polônia criou monumento onde mostra pessoas renascendo (saindo do subterrâneo) após o fim do comunismo no país. 

Capitalismo, socialismo e comunismo são palavras que voltaram a receber uma grande atenção por parte da sociedade. Praticamente esquecido após o fim da ditadura militar no Brasil, o termo comunismo voltou a figurar no vocabulário brasileiro, em especial, nas eleições presidenciais de 2018.

Em um embate marcado pela polarização política (entre ‘direita’ e ‘esquerda’), frases como “chega de comunismo” e “precisamos acabar com o comunismo” se fizeram bastante presentes ao longo da disputa presidencial.

E, de acordo com uma publicação que vem causando burburinho nas redes sociais, não é só no Brasil que o tal comunismo tem sido criticado. Em um vídeo, um homem mostra um monumento localizado em Breslávia, na Polônia, e afirma que a obra é uma espécie de lembrança contra esse tipo de sistema. Segundo o homem, os poloneses “detestam” o comunismo e o monumento mostraria pessoas “revivendo após o fim do comunismo” no país. Confira:

Versão 1: “Olha o monumento na Polônia. Pessoas renascendo após o comunismo”. Versão 2: “A Polônia odeia o comunismo! sofreram com o regime. Agora fazem monumento público para que ninguém esqueça o quanto essa doutrina é perversa”.

Versão 3 (transcrição): “Bom dia, pessoal. Estou aqui em Breslav, na Polônia. Olha só o monumento que eles fizeram depois que acabou o regime comunista na Polônia. É como se as pessoas estivessem renascendo. Pessoas que estavam no subterrâneo, saindo, né, do chão e tomando sua própria identidade. Pra você ver que coisa, né? Vocês não têm noção de como eles detestam o comunismo aqui na Polônia. É impressionante, entendeu? E olha só o que eles fizeram em termo de escultura, no próprio chão, saindo do chão, as pessoas. É como se elas estivessem revivendo após o período comunista na Polônia. Um grande abraço a todos. Fiquem com Deus”.

Monumento na Polônia mostra pessoas renascendo após o fim do comunismo?

As imagens fizeram bastante sucesso na internet e o conteúdo viralizou nas redes sociais, especialmente entre aqueles que não são favoráveis ao que chamam de “comunismo”. Mas será que essa história de monumento que mostraria pessoas “revivendo após o fim do comunismo”, na Polônia, é real? A resposta é não e os detalhes você confere a seguir.

Vamos lá! Para começo de história, as mensagens possuem alguns detalhes que deixam dúvidas. O primeiro deles é o caráter alarmista do texto (em especial, pelo momento de polarização política em que o mundo vive hoje). Depois, os erros de português presentes na publicação e a falta de fontes confiáveis que sustentem o que está sendo dito no vídeo.

Resolvemos, então, buscar por mais informações sobre o tal monumento e descobrimos diversos pontos que contradizem a teoria sustentada pelo vídeo. Porém, para entender melhor essa explicação, precisamos retomar um pouquinho da história política da Polônia.

De 1945 a 1989, o país viveu um período regido por um sistema socialista. Durante essa etapa, o país polonês ficou conhecido como República Popular da Polônia (que foi constituído logo após o fim da Segunda Guerra Mundial).

Nesse período, o que nos interessa, em particular, foi um evento ocorrido em 1981. De 13 de dezembro de 1981 a 22 de julho de 1983, a Polônia viveu a chamada Lei Marcial de 1981. Durante esse período, o governo comunista autoritário que se instalou no país passou a interferir drasticamente no estilo de vida dos poloneses como forma de tentar extinguir a oposição política na Polônia. Muitos poloneses acabaram presos sem acusação ou mortos ao longo dessa fase.

Pois bem, e como o tal monumento se encaixa nessa história toda? A obra de arte, construída pelo artista polonês Jerzy Kalina e conhecida como ‘a passagem’ ou ‘monumento do transeunte anônimo’, foi instalada em 2005 (mais especificamente no aniversário de 24 anos da Lei Marcial), na cidade de Wroclaw. E foi aí que a história de ‘lembrança do perverso sistema’ surgiu.

Apesar de não existirem provas de que as duas coisas estão relacionadas, a teoria ganhou força na internet há algum tempo. Porém, o monumento, na verdade, surgiu como resultado de uma encomenda do programa de televisão Vox Populi. O protótipo da obra foi inicialmente colocado, em 1977, em Varsóvia, com a finalidade de tentar identificar o que as pessoas interpretavam da instalação (se consideravam uma obra de arte ou não).

De acordo com o artista polonês, 13 das 14 pessoas que são retratadas no tal monumento representam entes queridos. Em 2015, um site especializado em cultura na Polônia colocou fim à teoria defendida na internet. De acordo com a publicação, relacionar o monumento com o período da lei marcial na Polônia é um equívoco, uma vez que a peça foi criada em 1977 (quatro anos antes antes da instauração do regime autoritário).

Em resumo: a história que diz que o monumento na Polônia mostra pessoas renascendo após o fim do comunismo é falsa! A escultura em questão foi encomendada por um programa de televisão, em 1977, e instalada, inicialmente, em Varsóvia. Apesar da interpretação de muita gente após a instalação da obra, em 2005, em Wroclaw, não existem provas de que o monumento esteja relacionado com o período da lei marcial. Ou seja, a história não passa de lenda urbana. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)