Monge mumificado há 200 anos está vivo e em estado de meditação #boato

Boato – Na Mongólia, monge mumificado há 200 anos é encontrado por pesquisadores e budistas afirmam que ele está vivo

Muitas coisas ao longo do tempo ainda intrigam ou despertam a imaginação de curiosos e também de cientistas. O processo de mumificação é uma delas. No antigo Egito, esse processo era realizado, pois se acreditava na ideia de vida eterna após a morte.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/33KpUO3

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Dessa forma, o processo era realizado com o intuito de preservar o corpo até que o espírito retornasse. Ao longo dos anos, os egípcios aperfeiçoaram suas técnicas e descobriram diversas substâncias para melhorar a conservação dos corpos.

E, de acordo com a história de hoje, talvez os egípcios estivessem certos. Segundo publicações que estão circulando nas redes sociais, um monge mumificado há 200 anos estaria vivo (em estado de meditação), no distrito de Ulan Bator, na Mongólia. Ao final do texto, uma mensagem (com diversas versões) também está sendo compartilhada. Confira:

Um monge mumificado há 200 anos virou notícia em sites do mundo inteiro esta semana. Segundo budistas veteranos, ele está vivo e num estado profundo de meditação. O religioso foi encontrado no dia 27 de janeiro no distrito de Ulan Bator, na Mongólia. Agora, exames forenses estão sendo realizados. Acredita-se que o frio da região tenha preservado o corpo, que foi encontrado em bom estado de conservação, enrolado em pele de animais. Alguns especialistas budistas afirmam que a múmia está, na verdade, em um estado espiritual raro conhecido como “tukdam”. E que ele não está morto.

Versão 1: “Ao lado do corpo, foi encontrado um pergaminho com caracteres chineses antigos que dizia “me acordem quando o palmeiras ganhar um mundial”. Versão 2: “Ao lado do corpo, foi encontrado um pergaminho com caracteres chineses antigos que dizia: “Me acordem quando o Bolsonaro fizer algo bom pelo povo brasileiro “. Versão 3: “Ao lado do corpo, foi encontrado um pergaminho com caracteres chineses antigos que dizia “me acordem quando encontrarem o Queiroz”.

Monge mumificado há 200 anos está vivo e em estado de meditação?

A história ganhou força no final de janeiro de 2019 e anda intrigando muita gente por aí. Ainda de acordo com a informação, o suposto monge estaria em um estado espiritual raro conhecido como ‘tukdam’. Mas será que essa história de que o monge estaria vivo é verdadeira? Na realidade, não! E para saber mais detalhes desse caso, é só continuar lendo.

Vamos lá! Não vamos julgar o caráter opinativo das mensagens finais do texto, mas vamos contestar essa história. A verdade é que, de fato, esse caso existiu. Mais precisamente, em janeiro de 2015. Na época, diversos sites informativos publicaram a história do monge que, segundo alguns budistas, ainda estaria vivo.

A história por si só já era bastante estranha e, depois da veiculação, parece que o caso havia ‘morrido na praia’ (com o perdão do trocadilho). Foi aí que a equipe do Boatos.org resolveu ir atrás do desenrolar da história. E, então, descobrimos a verdade.

Após muita especulação, peritos do Centro Nacional de Perícia Forense de Ulaanbaatar resolveram tirar a história a limpo. Em agosto de 2016, após diversas análises e exames, os peritos descobriram que a múmia se tratava de Tsorzh Sanzhzhav, um discípulo do professor budista Ovgon Geser Lama, bastante respeitado na região.

Os funcionários também descobriram que Sanzhzhav morreu com 70 anos (cerca de 130 anos atrás). Dessa forma, caso estivesse em um estado de hibernação (como defendiam os budistas), ele teria cerca de 200 anos. A múmia teria sido roubada e retirada do local onde, inicialmente, havia sido sepultada.

Conversa vai, conversa vem, depois de muitos testes, os peritos chegaram à uma conclusão: a múmia estava bem, porém, morta (uau!). Isso mesmo: nada de estado de meditação. Apesar de estar na posição de lótus (modo como foi sepultado), o monge estava morto.

Em resumo: a história que diz que um monge mumificado há 200 anos está vivo em em estado de meditação é falsa! Apesar da notícia ter sido veiculada e muitos budistas acreditarem na história, peritos locais realizaram diversos testes que comprovaram que o monge estava morto. Isso quer dizer que ele não deve acordar, independente do que acontecer aqui no Brasil. Portanto, não compartilhe! É apenas balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)