Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Mundo > É falso que Julia Gillard seja primeira-ministra da Austrália e tenha escrito carta sobre muçulmanos e Sharia

É falso que Julia Gillard seja primeira-ministra da Austrália e tenha escrito carta sobre muçulmanos e Sharia

Julia Gillard fez carta sobre muçulmanos na Austrália e Sharia, diz boato (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Boato – Julia Gillard se tornou “rainha do mundo” ao escrever uma carta sobre muçulmanos na Austrália e Sharia.

Análise

Desde quando os conflitos entre Israel e o Hamas começaram, mensagens de caráter islamofóbico voltaram a viralizar na internet. Uma delas aponta para algo que teria ocorrido na Austrália e feito da primeira-ministra Julia Gillard a “brilhante rainha” do mundo atual.

Em uma suposta carta de caráter até violento, ela teria “convidado” muçulmanos a deixarem o país se quisessem seguindo a “lei Sharia”. Ela aponta, ainda, que eles não poderiam falar a língua nativa e não poderiam seguir o alcorão. Leia a mensagem que circula online:

A BRILHANTE RAINHA DO MUNDO ATUAL? A LÍDER TOP1. A primeira-ministra australiana, Julia Gillard, deveria se tornar rainha do mundo. O que ela disse requer muita coragem e confiança. Todos os países do mundo deveriam ter líderes como ela. Diz:

Vídeo: é falso que médico favorável a Ivermectina ganhou prêmio de Melhor Cientista do mundo

“Os muçulmanos que exigem a lei Sharia foram convidados a deixar a Austrália até quarta-feira, pois a Austrália considera os muçulmanos fanáticos como terroristas. Todas as mesquitas serão registradas e os muçulmanos cooperarão connosco neste processo. Todos os muçulmanos que emigraram de outro país para a Austrália terão de adaptar-se e mudar para o nosso país e não esperar que mudemos para eles. Se eles não puderem fazer isso, preferiríamos que deixem a Austrália.

Muitos australianos estão preocupados com a possibilidade de ofendermos uma religião específica. Mas posso garantir ao povo da Austrália que aconteça o que acontecer será para o bem da Austrália e do seu povo. Nós falamos inglês aqui, não árabe, urdu ou qualquer outra língua islâmica, então se você quiser ficar em nosso país, é melhor aprender a falar inglês. Na Austrália acreditamos em Jesus que é o nosso Deus e acreditamos em Deus. O fato de acreditarmos no Cristianismo e segui-lo, e não em outra religião, nos torna uma comunidade e é por isso que você pode encontrar imagens de Deus e livros religiosos em todos os lugares.

Se você tiver reservas quanto a isso, poderá sair da Austrália e ir para qualquer lugar do mundo. A Austrália é o nosso país e esta é a nossa cultura. Não seguimos sua religião, mas respeitamos seus sentimentos, então se você quiser ler o Alcorão e orar, não faça barulho com os alto-falantes e não leia em voz alta. Por favor, NÃO leia o Alcorão nem reze em nossas escolas, escritórios ou locais públicos. Você pode fazer isso no conforto da sua casa ou na mesquita, o que não nos importaremos. “Se você tiver qualquer problema com nossa bandeira ou hino nacional, nossa religião ou modo de vida, por favor, deixe a Austrália imediatamente e nunca mais retorne.”

Primeira-ministra australiana Julia Gillard 👏👏👏👏👏😎👍 É assim que toda Nação deve fazer. Viralizem e vamos colocar ordem no Mundo. Este texto serve para comunistas, socialistas, progressistas e afins. Repassando.

Checagem

Na parte da checagem do conteúdo, vamos responder a algumas questões: 1) Julia Gillard é a primeira-ministra da Austrália? 2) Julia Gillard escreveu a carta pedindo para muçulmanos deixarem o país? 3) Algum primeiro-ministro da Austrália fez o tal pedido para muçulmanos e citando a lei Sharia?

Julia Gillard é a primeira-ministra da Austrália?

Sequer neste sentido a mensagem acerta. Julia Gillard é, na realidade, uma política da Austrália (do Partido Trabalhista Australiano) que foi primeira-ministra do país entre 2010 e 2013. No momento, a Austrália tem um primeiro-ministro homem que se chama Anthony Albanese.

Julia Gillard escreveu a carta pedindo para muçulmanos deixarem o país?

Nem ela se tornou “rainha do mundo” tampouco fez a declaração (que, ao contrário do que aponta a mensagem, não tem nada de bonito e é uma aula de xenofobia). Não há qualquer registro de que Julia Gillard tenha dado tal declaração (que, por sinal, viraria um escândalo) sobre muçulmanos.

Algum primeiro-ministro da Austrália fez o tal pedido para muçulmanos e citando a lei Sharia?

Não. Como denota o fato de o nome de Julia Gillard (que deixou de ser primeira-ministra em 2013) ter sido utilizado na mensagem, é uma fake news velha. Tanto que a história foi desmentida em sites australianos (com direito a declaração oficial) como o da rede ABC, o The Age e o News.com.au. 

Conclusão

Fake news ❌

É falso que Julia Gillard ou qualquer primeiro-ministro australiano tenha escrito uma carta pedindo para muçulmanos deixarem o país. Trata-se de uma fake news de caráter xenófobo que está circulando no contexto da guerra entre Israel e Hamas.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)