Idoso empurrado por policiais em protesto nos EUA é ator e forjou cena #boato

Boato – O idoso Martin Ken (ou Martin Fugindo) é ator profissional, forjou, junto com cinegrafista, a cena em que é empurrado por policiais e usou sangue falso para fingir que está ferido.

A morte do norte-americano George Floyd não resultou apenas em protestos no mundo todo como, em alguns casos, escancarou a violência policial. Neste sentido, uma das cenas que mais chamou atenção foi a de um idoso de 75 anos sendo empurrado por policiais e ficando inconsciente. O caso já gerou uma história “daquelas”.

De acordo com informações veiculadas por um canal do YouTube, toda a cena e ferimentos foram “forjados”. No vídeo, que não será exibido aqui, há a acusação de que Martin Ken (descrito no vídeo como “Martin Fugindo”) armou a cena com um cinegrafista de “uma empresa” que estava estrategicamente posicionado para filmar a agressão e que o sangue do idoso seria falso (na verdade, seria um mecanismo instalado na roupa dele). Leia duas das versões que circulam online:

Versão 1: Pra quem ficou indignado do Policial empurrando o idoso que bateu a cabeça no chão e sangrou. VEJA ATÉ O FINAL ! Versão 2: E O OSCA VAI PARA… MARTIN KEN ! A ESQUERDALHA USOU UM ATOR DE 75 ANOS QUE PRECISAVA DE DINHEIRO PARA COMER !

Idoso empurrado por policiais em protesto nos EUA é ator e forjou cena?

O vídeo se espalhou com muita força na internet. Mas será mesmo que ele é um conjunto de provas que incriminam o idoso em questão? A resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

A mensagem, o histórico e a “fonte da informação” já começam a entregar a farsa. A mensagem (tanto a que acompanha a filmagem como a que está na legenda do vídeo) tem características de boatos online como ser vaga, alarmista, com erros de português e sem citar fontes confiáveis.

Para além disso, boatos de pessoas que foram vítimas de ações policiais têm sido comuns na internet. Hoje mesmo falamos de falsas acusações relacionadas a George Floyd. Para terminar o “briefing”, temos a fonte da acusação: um canal anônimo em português recheado de teorias da conspiração sem provas e reclamações contra “censura do YouTube” (porque será?).

Desconfiados da informação, resolvemos buscar detalhes a respeito do assunto. Como era de se imaginar, nada encontramos de informações que pudessem embasar a tal tese. Ao contrário, achamos informações que derrubam a tese.

A primeira está em algumas informações que “não batem” no vídeo. A primeira é em relação ao nome do idoso de 75 anos e a profissão dele. Não é Martin Ken ou Martin Fugindo (essa é boa) e sim Martin Gugino. Ele também não é um “ator”. Ele trabalhou na área da tecnologia e já participou de diversos protestos.

Sobre a empresa que “combinou”, o sujeito simplesmente se referia a NPR (empresa de comunicação pública dos EUA). Se a acusação fosse real, seria de que Martin teria combinado com a empresa de comunicação pública do país. Não é estranho?

Para além disso, há dois “detalhezinhos” que derrubam a tese do sujeito. A primeira é que os policiais já foram punidos pela ação. Inicialmente, foram suspensos e acusados de agressão grave. A segunda é que Martin está em estado grave no hospital. Será que ele é tão bom ator que pode morrer só para sustentar a “tese”?

Com isso, podemos chegar a conclusão: a história que aponta que o idoso de 75 anos que foi empurrado por policiais é um ator e fingiu estar bem é falsa. Além da fonte da informação não ser nada confiável, as consequências do incidente já denotam que algo grave, de fato, ocorreu.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3df26qp

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet