Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Mundo > Vídeo que mostra mulher nadando em alto mar não é de idosa “fugindo de Cuba para os EUA”

Vídeo que mostra mulher nadando em alto mar não é de idosa “fugindo de Cuba para os EUA”

Idosa foi flagrada fugindo de Cuba para os EUA em alto mar, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Uma idosa nadou 174 km para fugir de Cuba para os Estados Unidos em alto mar. Vídeo mostra tudo. 

  Análise

Está circulando em redes sociais um vídeo de uma mulher nadando em alto mar e sendo recebida por uma multidão em festa. Junto ao vídeo, há uma mensagem que aponta que se tratava de uma idosa que teve que nadar 174 km para fugir do Comunismo de Cuba para os Estados Unidos.

Na legenda do vídeo há, ainda, a informação de que ninguém poderia tocar a idosa até pisar em solo porque ele “não pode receber ajuda”. “Uma idosa foi flagrada nadando sozinha em alto mar sem equipamentos de segurança em uma região com alta concentração de tubarões 174 km de distância”, diz a legenda. Leia a transcrição e assista ao vídeo:

Vídeo: é falso que Lula parou doações em Lajeado e Encantado destruiu donativos

Uma idosa foi flagrada nadando sozinha em alto mar sem equipamentos de segurança em uma região com alta concentração de tubarões. Essa é Daiana Maia, sessenta e quatro anos. Nadou cinquenta e quatro horas seguidas, fugindo de Cuba. Segundo a lei americana, um imigrante não pode receber ajuda para chegar a solo americano, por isso ninguém podia tocá-la enquanto não pisasse na areia. Note que o policial não deixa que a mulher a toque. Até que finalmente pisa em solo americano.

Checagem

Na parte da checagem do conteúdo, vamos responder às seguintes questões: 1) É verdade que uma idosa atravessou o mar entre Cuba e os Estados Unidos? 2) A idosa estava fugindo de Cuba para os Estados Unidos? 3) As pessoas não tocaram nela por causa de alguma lei norte-americana sobre imigrantes?

É verdade que uma idosa atravessou o mar entre Cuba e os Estados Unidos?

Sim, por incrível que pareça. O vídeo em questão mostra uma travessia de uma mulher de 64 anos entre Cuba e os Estados Unidos. O caso ocorreu em 2013 e o total percorrido foi 166 quilômetros (e não 174 km). Esta é a única informação real no conteúdo.

A idosa estava fugindo de Cuba para os Estados Unidos?

Não. Na realidade, a pessoa é a norte-americana Diana Nyad. Ela é uma escritora e também é conhecida como nadadora de grandes distâncias. A marca nadada de Cuba até a Flórida foi alcançada na quinta tentativa que ela fez (a primeira havia sido em 1978). Além disso, ela foi acompanhada por uma equipe e, contrário do que apontam as mensagens, não foi flagrada (foi filmada).

As pessoas não tocaram nela por causa de alguma lei norte-americana sobre imigrantes?

Não. O motivo de ninguém tocar nela foi que ela queria quebrar o recorde mundial de nado sem qualquer assistência (como gaiolas ou auxílio humano). Para alcançar a marca, ela tinha que sair do mar sem ajuda.

Conclusão

Fake news ❌

É falso que a uma idosa foi flagrada fugindo de Cuba para os Estados Unidos a nado. A pessoa que está no vídeo é, de fato, alguém que está atravessando os dois países, mas não se trata de alguém fugindo de Cuba. Aliás, sequer é uma cubana.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm