Homem foi enterrado vivo, ficou 26 dias no túmulo e sobreviveu #boato

Boato – Um homem foi enterrado vivo, ficou 26 dias em um túmulo até que alguém escutou gemidos e o salvou. Vídeo mostra homem com ferimentos.

Histórias sobrenaturais (ou quase sobrenaturais) sempre chamam atenção na internet. Quando o assunto envolve uma experiência de quase morte ou mesmo de “volta da morte” e, ainda por cima, é acompanhada de um vídeo impactante, a viralização é certa. É de um caso assim que vamos falar hoje.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2XrGSBD

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Um vídeo tem chamado muita atenção em redes sociais. As imagens mostram um homem muito machucado que se apresenta como Alexander deitado em um leito (aparentemente de um hospital). Junto ao vídeo, há a informação de que o homem ficou um bocado de tempo enterrado (2, 26 ou 38 dias, dependendo da versão) e que “voltou da morte”. Leia três versões do texto (viral no WhatsApp e outras redes sociais):

Versão 1: Um homem que voltou da morte dois dias depois de seu enterro foi ouvido por pessoas que passavam pelo túmulo. Versão 2: Homem fica enterrado por 26 dias ,até que uma pessoa passou pelo seu túmulo e escutou gemidos

Versão 3: Um caso que não passou nem na tv ainda de um homem que voltou da morte depois de dias de sepultamento , nossa inacreditável , sentiram ruídos no túmulo depois de 38 dias . Retiraram do túmulo o senhor com vida mas com o corpo em decomposição . Muito loko isso

Homem foi enterrado vivo, ficou 26 dias no túmulo e sobreviveu?

É claro que as imagens (que não serão exibidas aqui por motivos óbvios) fizeram muito sucesso na internet. Mas será mesmo que o sujeito em questão foi enterrado vivo e ficou tanto tempo no túmulo? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Ao bater o olho na informação, já desconfiamos da veracidade. Motivos não faltam: O primeiro é que, assim como um “bom boato”, a história tem características como ser vaga (não é dito o nome do homem, o local do ocorrido etc), alamista, com erros de português e falta de citação de fontes confiáveis.

Não para por aí. Além da multiplicidade de versões sobre o “ocorrido” denotar que há algo errado no enredo, vídeos retirados de contexto são um prato cheio para “historinhas incríveis”. Aliás, a pauta “homem enterrado vivo” já foi fruto de checagem do Boatos.org aqui. Há mais um “detalhe”: não precisa ser um gênio para perceber que é humanamente impossível viver enterrado, sem água e, principalmente, ar, por 26 dias.

Com esse briefing, começamos a analisar detalhes do vídeo. De cara, percebemos que as pessoas estavam se comunicando em russo. A partir daí, resolvemos buscar mais detalhes sobre a origem da história. Foi aí que descobrimos que a versão “homem enterrado vivo que voltou da morte” já circulava em russo e foi desmentida por lá.

Neste artigo, o site Sochi Stream apontou que as autoridades de Baranovsky, em Sochi, desmentiram a informação de que um homem havia “voltado à vida” em um cemitério. O site afirmou que a informação viralizou na Rússia por meio do vídeo e áudios que o acompanhavam.

Mais uma busca e descobrimos que o assunto acabou sendo fruto de discussões em fóruns e no Youtube. Foram levantadas algumas hipóteses como, por exemplo, os ferimentos terem ocorrido em decorrência a uma doença, por uso de drogas ou mesmo por causa de um ataque de um urso.

A tese de ataque de urso foi reforçada por matérias na mídia da Rússia, como essa do EADaily. De acordo com o site de notícias, o ataque teria ocorrido na cidade de Tuva. Apesar de a matéria não apontar detalhes e não podermos cravar “100%” que foi isso que ocorreu, é a hipótese mais próxima da realidade que encontramos.

Resumindo: apesar de não descobrir a real origem do vídeo que viralizou na internet, podemos cravar que a história que aponta que o homem da filmagem foi enterrado vivo não procede. Esta tese já viralizou na Rússia e (ao contrário de outras versões da história) foi desmentida por autoridades locais.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)