Cazaquistão caiu, presidente fugiu e protestos foram motivados pelo passaporte de vacinação #boato

Boato – Os protestos no Cazaquistão foram, na realidade, motivados pelo passaporte da vacina. O presidente fugiu do país, políticos estão presos e quem vacina também.

Hoje, o Cazaquistão é um dos locais do mundo com maior turbulência. Protestos que ocorrem desde o início do ano e estão sendo reprimidos pelo governo do país têm chamado atenção do mundo todo. No meio disso, grupos antivacina também estão querendo embarcar nessa.

Um vídeo de protestos no país está sendo acompanhado de uma mensagem com diversas “informações” sobre o que está ocorrendo. O texto aponta que o “país caiu”, que o presidente e o primeiro-ministro fugiram, que militares, pessoas que vacinam o povo e políticos estão sendo presos e (olha só) que o motivo de tudo é o “passaporte da vacinação”. Leia o texto que circula online:

Cazaquistão Caiu!! O presidente e o primeiro-ministro fugiram do país. O governo entrou em colapso. Soldados e militares também estão tentando fugir do país ou podem ser presos por manifestantes. Os manifestantes ocuparam estradas de aeroportos e também estão prendendo a polícia que não se junta a eles. Políticos estão sendo presos.

Pessoas que trabalham em centros de vacinação estão sendo presas. Os manifestantes estão armados e assumiram arsenais. Casas de políticos estão em chamas. Tudo começou quando as pessoas não conseguiam mais sacar dinheiro do banco sem o passaporte de vacinação e o código QR.

A Mídia internacional esta mentindo que o povo se revoltou pelo aumento do preço do combustível. A gasolina e gás e muito barato lá pois o Cazaquistão e um dos maiores produtores de gás natural e petróleo do mundo e mesmo se o preço subisse, não seria o motivo da revolta.

Cazaquistão caiu, presidente fugiu e protestos foram motivados pelo passaporte de vacinação?

Não demorou muito para a história se espalhar com todas as forças por aí. O que não faltaram foram negacionistas sugerindo que um quadro similar poderia ocorrer por aqui (com exceção, claro, da deposição de Bolsonaro). Só que a mensagem que circula por aí não passa de um amontoado de informações falsas sobre os protestos no Cazaquistão.

O texto, por si só, já carrega as principais características de fake news. Ela é vaga, alarmista (ao extremo, por sinal), tem erros de português e não cita qualquer fonte confiável que comprove a informação. Além disso, ela tem uma retórica típica de fake news ao dizer que “a mídia está mentindo”.

Ao analisar os pontos que estão no texto, o que não faltam são erros e mentiras. A primeira delas diz respeito a situação factual do país.

Ao contrário do que aponta a mensagem, o presidente e o primeiro-ministro do Cazaquistão não fugiram do país. Informações mais recentes sobre a crise no país apontam que Kassym Jomart Tokayev continua no poder como presidente. Vale apontar que o primeiro-ministro do país foi trocado na crise, mas que Askar Mamin não “fugiu do país”.

Outro ponto errado é o que aponta que os manifestantes estão tomando conta do país. Ao contrário do que o texto aponta, na realidade, as principais cenas de truculência têm vindo por parte do governo. De acordo com dados recentes, 164 manifestantes haviam sido mortos após ordem presidencial de atirar para matar. 2 mil pessoas haviam sido feridas e 6 mil foram presas. Todos os presos são opositores do governo.

Agora o principal. Ao contrário do que apontam a turma negacionista, a crise não tem qualquer relação com passaporte da vacina. A crise no país surgiu após o anúncio de aumento de preços do GLP (utilizado como combustível no país). Após protestos terem sido reprimidos pelo governo autoritário do país, a crise ganhou contornos políticos. O preço foi baixado, mas há demandas para mudanças na Constituição e regras de eleições. Nada a ver com passaporte vacinal.

Vale apontar que o Cazaquistão tem, ainda, um percentual baixo de vacinação (45% da população totalmente imunizada) e não adotou qualquer medida de exigência de passaporte para “sacar dinheiro”.

Por fim, o vídeo. Ele não mostra nada do que está escrito na mensagem. Na mensagem, as imagens (que podem ser vistas abaixo) são, de acordo com um repórter que a publicou no Twitter, de confrontos entre manifestantes e a polícia. Não tem nada de vacina e queda do governo nas imagens.

Resumindo: é falsa a informação que aponta que os protestos no Cazaquistão surgiram por causa da exigência de passaporte vacinal e que resultaram na fuga do presidente e do primeiro-ministro do país. Crise há, mas não tem nada disso que estão falando na mensagem.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet