60 venezuelanos foram presos durante os protestos no Chile, mostra foto #boato

Boato – Imagem mostra grupo de 60 venezuelanos que foram presos durante protestos no Chile. Seis dos detidos são do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional da Venezuela (SEBIN).

Os protestos contra o governo no Chile continuam dando o que falar. Mesmo depois do governo anunciar “pacotes de bondades”, fim do “toque de recolher” e mudanças da estrutura dos ministérios, manifestantes continuam indo para as ruas e, claro, notícias falsas sobre o assunto continuam circulando por aí.

A última aponta que descobriram um grupo de 60 venezuelanos nos protestos no Chile. A prova disso seria uma imagem de sete homens presos e a informação de que seis dos detentos seriam agentes do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional da Venezuela (SEBIN). Leia duas versões da mensagem que circula online (e é reforçada por um print de uma página em espanhol do Instagram):

Versão 1: Sessenta venezuelanos foram detidos nos distúrbios do Chile, sendo que seis eram funcionários do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional da Venezuela (SEBIN) Versão 2: DETERAM 60 VENEZUELANOS NO CHILE, (tipo Black bloks)fazendo saques e destruindo, 6 deles são da SEBIN, portavam pistolas credenciadas e são credenciados diplomáticos. PENSEM QUANTOS VENEZUELANOS TEMOS AKI!!???

Foto mostra 60 venezuelanos (seis do Sebin) que foram presos durante os protestos no Chile?

O que não faltou foi gente compartilhando a imagem e apontando que esse seria o argumento irrefutável de que Maduro está por trás dos protestos contra Sebastián Piñera. Pois é, mas a “prova irrefutável” está sendo refutada aqui. Vamos aos fatos.

A mensagem já nos deixa desconfiados. Isso porque ela carrega algumas das principais características de boatos online: é vaga, alarmista, tem erros de português e não cita fontes confiáveis. Ao buscar pela notícia da prisão dos venezuelanos (sejam agentes ou não), nada encontramos.

Sem muitas informações, nos restou fazer uma busca pela imagem. E aí descobrimos que ela sequer é do Chile. Na realidade, a imagem é de Honduras. Um indício que nos fez chegar ao país de origem está no fundo da imagem. A logo e a sigla DPI são da Dirección Policial de Investigaciones (Direção Policial de Investigações), órgão hondurenho.

Ao buscar mais detalhes sobre a história por trás da imagem, descobrimos que a imagem original foi publicada no site La Prensa em janeiro de 2018. A foto é da apresentação de um grupo de homens que foram presos com US$ 70 mil, 1 milhão de lempiras hondurenhas (cerca de US$ 40 mil) e armas na cidade de La Ceiba.

A história foi desmentida em espanhol pelos sites Chequeado e AFP em espanhol. Ambos apontaram que a foto já havia ilustrado outra fake news no Chile. A história era a mesma: venezuelanos presos. Porém, a acusação era de uma “quadrilha” de ladrões.

Resumindo: a história que aponta que 60 venezuelanos foram presos nos protestos no Chile e que seis deles são agentes da inteligência de Maduro é falsa. A imagem apontada como a “prova do crime” não é do Chile e não é de venezuelanos.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/31veiMZ

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)