Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Esporte > Equipe irlandesa não protestou contra Israel em jogo de futebol

Equipe irlandesa não protestou contra Israel em jogo de futebol

Boato – Durante um jogo de futebol feminino sub-17, a equipe da Irlanda protestou contra Israel. 

Recentemente, circulou nas redes sociais um vídeo que supostamente mostrava a seleção feminina sub-17 da Irlanda virando as costas durante o hino nacional de Israel em um jogo de futebol. A alegação era de que as jogadoras estariam protestando contra a campanha militar de Israel na Faixa de Gaza.

Em 23 de fevereiro de 2024, durante o Campeonato Europeu de Futebol Feminino Sub-17 em Tirana, na Albânia, a seleção da Irlanda enfrentou a equipe de Israel. Um vídeo que começou a circular nas redes sociais mostrava as jogadoras irlandesas viradas de costas enquanto o hino de Israel tocava. Este vídeo foi interpretado por muitos como um protesto contra as ações militares de Israel.

Equipe irlandesa protestou contra Israel em jogo de futebol?

É importante contar com fontes confiáveis e analisar a situação como um todo. As plataformas desportivas também podem ser mencionadas neste contexto. Paripesa Brasil cadastro oferece aos torcedores esportivos uma plataforma de apostas confiável e segura, com uma seção de informações verificadas e análises para tomar uma decisão informada. Voltando ao tema Irlanda x Israel, o vídeo é fake.

De acordo com a Associação de Futebol da Irlanda (FAI), as jogadoras estavam viradas para a bandeira irlandesa durante a execução do seu próprio hino nacional, uma prática comum entre equipes esportivas.

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

A FAI emitiu uma declaração esclarecendo a situação: “Ambas as equipes estavam viradas para a mesma direção durante a execução do hino nacional israelense, antes que o time da Irlanda se virasse para olhar a sua bandeira tricolor, como é tradição entre vários times irlandeses, durante a execução do Amhrán na bhFiann [hino na Irlanda], antes de voltar-se novamente para concluir os protocolos usuais que antecedem a partida.” Além disso, um vídeo completo da partida, transmitido ao vivo pela Associação de Futebol da Albânia, confirma que as jogadoras da Irlanda não estavam protestando, mas apenas seguindo os protocolos tradicionais.

Apesar de a história neste caso ser falsa, há episódios que mostram que o conflito entre Israel e Hamas tem deixado marcas profundas em diversos aspectos da sociedade, incluindo o esporte. Tais tensões não são novas e têm se refletido em várias situações envolvendo atletas israelenses. Em fevereiro de 2024, a nadadora israelense Anastasia Gorbenko foi vaiada durante uma competição no Catar. Além disso, o time de basquete feminino da Irlanda recusou-se a apertar as mãos das jogadoras israelenses antes de uma partida em Riga, na Letônia.

Conclusão

A alegação de que a seleção feminina sub-17 da Irlanda teria virado as costas em protesto durante o hino nacional de Israel é falsa. As jogadoras estavam, na verdade, seguindo um protocolo comum de virarem-se para a bandeira de seu país durante a execução do hino nacional irlandês.