Cristiano Ronaldo foi culpado pela queda nas ações da Coca Cola #boato

Boato – Cristiano Ronaldo foi culpado pela queda das ações da Coca Cola após fazer “troca de garrafas” durante entrevista.

Os brasileiros estão cada vez mais rendidos aos esportes, às apostas esportivas e aos jogos de cassino online. Muito mais do que jogar o jogo do bicho ou colocar apostas esportivas nas principais partidas do momento, o mundo chama hoje para que exista, também, uma especial atenção ao que está ocorrendo no mundo dos esportes, além dos jogos.

Esse universo gera uma maior atenção pelas redes sociais das equipes e também nas redes, ações e comportamentos dos seus craques favoritos. Cristiano Ronaldo, o português por várias vezes considerado o melhor jogador do mundo, é um ícone a considerar nesse panorama, já que o atleta tem fãs ao redor do mundo, que se preocupam em seguir todas as novidades sobre sua vida e carreira.

Recentemente, uma atitude de Cristiano Ronaldo se viralizou: o atleta terá, após uma entrevista coletiva, afastado de junto de si duas garrafas de Coca Cola e colocado nesse lugar uma garrafa de água.

Coincidentemente (ou não, como verificaremos) as ações da Coca-Cola entraram em queda de seguida, levando inúmeras publicações a culpar o atleta por essa quebra no mercado da bebida. Segundo vários espaços informativos online, o patrocinador do time teria perdido mais de 4 bilhões de dólares nas horas que seguiram essa ação do jogador.

Cristiano Ronaldo foi culpado pela queda nas ações da Coca Cola?

Todos sabemos do impacto que o jogador de futebol português tem no seu mercado. Mas será que Cristiano Ronaldo realmente teve culpa na queda das ações do The Coca-Cola Company? Venha descobrir!

A The Coca-Cola Company viu efetivamente o valor de suas ações cair drasticamente após a entrevista. Porém, a tendência para a queda já vinha ocorrendo anteriormente. A quebra vinha se verificando na bolsa de valores desde o dia 11 de junho (então com o valor de US$ 56,16), tendo chegado ao dia 14 de junho com US$ 55,69.

Dessa forma, mesmo antes de Cristiano Ronaldo haver recusado a bebida do patrocinador, a empresa já teria perdido em torno de US$ 2,1 bilhões. A quebra no mercado de ações da Coca-Cola foi justificada pelo desconto de dividendos que os acionistas da marca fizeram nesse dia, não estando relacionado com o gesto do jogador.

Além de não podermos relacionar a queda de ações da Coca-Cola com o gesto do jogador, como está sendo afirmado, é ainda preciso ressaltar que a marca começou sua recuperação no próprio dia.

Resumindo: a história que aponta que as ações da Coca Cola caíram por causa de gesto de Cristiano Ronaldo é falsa. As ações da empresa já haviam caído e as publicações não passam de uma correlação espúria.