Carol Solberg é patrocinada pelo Banco do Brasil, ganha Bolsa-Atleta e perdeu patrocínio do Betmotion #boato

Boato – Carol Solberg perde patrocínio da Betmotion e grupo pede que atleta pare de receber dinheiro do Bolsa-Atleta e Banco do Brasil. 

As atletas Talita e Carol Solberg chamaram a atenção do público durante a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, no dia 20 de setembro de 2019, em Saquarema (RJ). E, infelizmente, não foi pelo ótimo desempenho demonstrado na areia. Ao final do campeonato, Talita dava uma entrevista à uma emissora de televisão, mas no meio da conversa, Carol Solberg tomou o microfone da mão da colega e gritou “Fora, Bolsonaro”.

A demonstração de descontentamento com o governo Bolsonaro foi o suficiente para Carol Solberg começar a sofrer retaliações. E até ser denunciada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

E de acordo com informações que andam circulando nas redes sociais, parece que as consequências não pararam por aí. Na internet, um grupo de pessoas está pedindo o fim do patrocínio do Banco do Brasil para a atleta. Já outra parcela da população pede que Carol Solberg perca o benefício Bolsa-Atleta. Enquanto isso, outras publicações indicam que a atleta teria perdido o patrocínio da Betmotion e outros patrocínios após sua manifestação política, correndo o risco de ser expulsa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). Confira:

Versão 1: “Exigimos o fim do contrato de patrocínio do Banco do Brasil para a atleta Carol Solberg, por fazer discurso político e indo contra o Governo Federal que inclusive, financia a própria”. Versão 2: “Taí outra bolsa-estupidez, herança do PT, que precisa ser extinta urgentemente: o tal de bolsa-atleta. Quer ser esportista? TE VIRA! Incrível como esse partido maldito COMPROU todos influenciadores das mais diversas áreas, seja na arte, na imprensa, nas universidades, ou nos esportes, em troca de apoio político – apoio esse seguido à risca por essa mercenária do vôlei de praia, que se criou no metro quadrado mais caro do Brasil, diga-se de passagem. Não defendo essa extinção pelo fato de ser a Carol Solberg, mas atletas já ricos recebendo um auxílio mensal de R$11 mil é uma excrescência, um deboche da cara dos contribuintes, digo, dos pagadores de impostos. […]”.

Versão 3: “ALERTA! PIOR ACONTECEU! POR ESSA CAROL SOLBERG NÃO ESPERAVA! FOI LACRAR JB SAIU LACRADA. PERDEU! BETMOTION ANUNCIA CANCELAMENTO DO CONTRATO COM CAROL SOLBERG”. Versão 4: “URGENTE: Jogadora de vôlei que fez críticas a JB, perde patrocinadores e poderá ser EXPULSA DA CONFEDERAÇÃO. A tag #foracarolsolberg já está em primeiro lugar nos assuntos mais comentados no Brasil. Quando uma atleta mente para aparecer, é sinal que é mais uma marionete que nem sabe o que está gritando. Posicionamento da Comissão de Atletas do Vôlei de Praia, presidida pelo Emanuel: “A Comissão não é favorável a nenhum tipo de manifestação de cunho politico em competições esportivas”. A coisa está se complicando para Carol Solberg”.

Carol Solberg é patrocinada pelo Banco do Brasil, ganha Bolsa-Atleta e perdeu patrocínio do Betmotion?

A informação caiu como uma bomba nas redes sociais, especialmente, no Facebook e no YouTube e trouxe preocupação para os fãs da atleta. Algumas das publicações já ultrapassam a marca de 10 mil compartilhamentos. Mas apesar de toda a repercussão, a história não passa de balela!

Uma rápida leitura nas publicações é o suficiente para identificar os equívocos. Os textos apresentam as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, (extremamente) alarmista, os erros de português e a falta de fontes confiáveis.

Embora muito tenha se falado sobre Carol Solberg nas redes sociais, as teses que circulam por aí não são reais. E, infelizmente, esse é apenas mais um boato que, coincidentemente, começou a ser divulgado após alguém declarar oposição ao governo Bolsonaro.

E bem, aos desavisados, Carol Solberg não pode perder o patrocínio do Banco do Brasil. O motivo? Ela sequer recebe uma ajuda financeira da instituição. No Instagram, a atleta explicou sobre a confusão. “Eu NÃO sou patrocinada pelo Banco do Brasil. Proteja-se das Fake News, não divulgue desinformação”, afirmou Carol Solberg.

Além disso, quem acompanha o vôlei brasileiro já deve saber que todas as equipes e atletas da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) usam camisetas com o logotipo do Banco do Brasil (BB) há alguns anos em competições oficiais. O “patrocínio”, na verdade, diz respeito à própria CBV e aos torneios em questão. O BB patrocina a CBV desde 1991. No caso do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, o top e as camisetas são padronizados, exibindo apenas os patrocinadores do evento. Já o shorts, a viseira e as faixas de braço podem estampar os patrocinadores pessoais de cada atleta. Carol Solberg, por exemplo, exibe apenas um patrocinador pessoal, o isotônico Jungle.

Já sobre a informação de que Carol Solberg receberia uma mensalidade de R$11 mil do Bolsa-Atleta, a afirmação é falsa. O print usado na publicação é real, mas antigo. A foto mostra a relação de beneficiários no final de 2018. Na última lista de atletas beneficiados pelo Bolsa-Atleta (e divulgado pelo governo!), o nome de Carol Solberg não consta no documento. A própria atleta desmentiu a informação em sua página oficial no Instagram. Na realidade, quem recebe o benefício Bolsa-Atleta é a dupla de Carol Solberg no vôlei de praia, Talita, que é sargento do Exército.

Além disso, a tese de que Carol teria perdido o patrocínio da Betmotion ou qualquer outro incentivo financeiro também é falsa! A Agência Lupa desmentiu essa informação. De acordo com a Lupa, a empresa Betmotion mantinha um patrocínio com a dupla Carol Solberg e Maria Elisa Antonelli. A parceria da dupla acabou no final de novembro de 2019. Com isso, o patrocínio também se encerrou.

Em resumo: a história que diz que Carol Solberg é patrocinada pelo Banco do Brasil, recebe Bolsa-Atleta e perdeu diversos patrocínios, entre eles, o da Betmotion por gritar “Fora, Bolsonaro” é falsa! Carol Solberg não recebe patrocínio do Banco do Brasil. A atleta usa tops com o logotipo do banco, porque a instituição patrocina a CBV desde 1991 e também é um dos patrocinadores do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia. Além disso, Carol Solberg parou de receber a Bolsa-Atleta em 2019. Por fim, a atleta do vôlei de praia não perdeu nenhum patrocínio, uma vez que o patrocínio da Betmotion se encerrou após a separação de Carol Solberg com sua antiga dupla, no final de novembro de 2019.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK