Boca Juniors é o time do judaísmo, não joga aos sábados e homenageou o Sr. Jacob #boato

Boato – Clube argentino Boca Juniors é o time do judaísmo, não joga aos sábados, é o único que vende comida kosher e homenageou o Sr. Jacob, patriarca do povo de Israel (Boca Jrs é um anagrama do nome).

Uma história muito interessante acerca do clube argentino Boca Juniors, contada em uma publicação que circula na internet, está gerando uma série de compartilhamentos nas redes sociais e atraindo bastante a atenção dos amantes de futebol e, em especial, dos internautas membros da comunidade judaica.

De acordo com a postagem, o Boca Juniors é o único clube que vende comida kosher, não joga aos sábados antes do aparecimento da primeira estrela, até o fim do Shabat, e homenageou o Sr. Jacob, o patriarca do povo de Israel, já que Boca Jrs seria um anagrama do nome (isto é, de trás para frente, vira Sr. Jacob). Por esta razão, a equipe seria o time com mais torcedores pertencentes à religião judaica. Veja o texto que está rodando a internet:

Versão 1: CURIOSIDADE PORTENHA: Boca Juniors e o Judaísmo Boca Juniors é o único clube que vende comida kosher, não joga sábado antes do aparecimento da primeira estrela, até o fim do Shabat. E é o clube com mais torcedores da comunidade judaica. Mas o mais importante: Boca Jrs de trás pra frente vira Sr. Jacob. Uma alusão ao Patriarca do povo de Israel. Jacob /Jacó/ Ya’acov.

Versão 2: Não sei se a história é verdadeira, mas é sensacional… Boca Juniors é o único clube que vende comida kosher. Não joga sábado, antes do aparecimento da primeira estrela e o fim do Shabat. E é o clube com mais torcedores da comunidade judaica. Mas o mais importante… Boca Jrs de trás pra frente vira : *Sr. Jacob.*

Boca Juniors é o time do judaísmo, não joga aos sábados e homenageou o Sr. Jacob?

A história contada na publicação é mesmo muito interessante, o que explica o fato de ter viralizado na internet e deixado muitas pessoas surpresas com a ligação do Boca Juniors com o judaísmo. Mas será que ela é mesmo verdadeira? A resposta é não! E nós te contamos o porquê a partir dos seguintes fatos.

Para começar, o texto da publicação que está circulando online carrega todas as características de boatos: é vaga (não contextualiza as informações ou explica de onde foram tiradas), alarmista (tem o intuito de atrair a atenção dos internautas) e não cita fontes confiáveis que deem credibilidade à mensagem que está sendo compartilhada.

Em segundo lugar, ao buscarmos por mais notícias ou artigos que falem sobre o assunto, nada encontramos, outro motivo que prova que a postagem não está fornecendo informações verdadeiras. Além disso, apesar de a história ter sido contada de forma muito atraente, ela tem algumas distorções.

A primeira delas é o que o Boca Juniors não é o único clube de futebol que vende comida kosher, como foi dito na publicação que está circulando nas redes sociais. Para quem não sabe, comida kosher é aquela que obedece à lei judaica, sendo preparada, consumida e preparada seguindo as regras descritas no Torá, livro sagrado dos judeus.

É claro que é verdade que o Boca foi o primeiro na Argentina a vender esse tipo de comida, como você pode ver nessa notícia aqui, mas ele não é o único. Inclusive, o River Plate, grande rival da equipe, também passou a vender a iguaria (veja nesse link).

A segunda distorção que observamos nessa história toda é que o clube argentino não joga aos sábados. Na realidade, houve um exagero que deu origem a essa informação. Na reta final da Libertadores do ano passado, em que o Boca Juniors perdeu para o River Plate, alguns jogos foram marcados para sábado e houve um pedido para que fossem adiados.

O pedido foi negado pela Conmebol. E, apesar de um dos jogos ter sido realizado no domingo (o primeiro) e outro ter acontecido à noite (por ter sido jogado na Espanha, com alterações no fuso horário), as alterações de datas e horários das partidas não têm nada a ver com o shabat, mas sim com brigas entre as torcidas (veja aqui) e mudanças no próprio calendário do Boca Juniors.

Por último, outra distorção presente no texto da postagem que está rodando o Facebook é que o nome Boca Juniors não foi criado para ser um anagrama de Sr. Jacob, o patriarca do povo de Israel. Isso porque, na verdade, o time foi fundado por italianos (genovesos, ou “xeinezes”, que, inclusive, é o apelido do clube) e o nome do time foi inspirado em um bairro chamado A Boca, bairro italiano de trabalhadores imigrantes e de forte identidade genovesa.

Resumindo: A história sobre o Boca Juniors e sua ligação com o judaísmo é muito boa, mas não é verdadeira. Foram feitas algumas distorções acerca de acontecimentos isolados que, apesar de terem se encaixado perfeitamente para contar a história e terem a deixado bastante interessante, não ocorreram da maneira que foi dito na publicação. Ou seja, a equipe não joga aos sábados, não homenageou o Sr. Jacob no nome e nem é o único que vende comida kosher.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)