Tapa de Will Smith em Chris Rock foi uma armação da Pfizer para promover remédio para alopecia #boato

Boato – Foi revelado o motivo do tapa de Will Smith em Chris Rock durante cerimônia do Oscar. Isso não passou de uma armação da Pfizer para promover remédio contra alopecia.

Mais do que qualquer premiação, o fato que mais chamou atenção durante a cerimônia de entrega do Oscar no dia 27 de março de 2022 foi o tapa em que o ator Will Smith (que ainda ganharia o prêmio de melhor ator na noite) deu no comediante Chris Rock por conta de uma piada de gosto mais do que duvidoso sobre Jada Pinkett (esposa de Will Smith).

Desde o episódio, já se viu de tudo. Teve gente que achou a ação desproporcional, teve gente que apoiou a agressão e teve gente que achou que tudo era uma armação. Este último grupo está sendo bombardeado por uma teoria da conspiração sobre os “motivos da fraude”. Por trás de tudo, estaria a Pfizer (sim, a empresa que patenteou uma das vacinas contra Covid-19 mais utilizadas no mundo).

De acordo com um texto que está circulando em redes sociais, Will Smith teria dado o tapa em Chris Rock para chamar atenção para a questão da alopecia (doença que fez Jada Pinkett ficar sem cabelo). O motivo seria o lançamento de um remédio da Pfizer para a doença. Como “troca”, a Pfizer estaria patrocinando o Oscar. Leia o texto que circula por aí:

Confira o desmentido em vídeo:

O que está por detrás do famoso “Oscar” Segue o raciocínio e me diz se faz sentido para ti: – A Pfizer patrocina o Oscars. – Chris Rock faz uma piada, Will Smith sobe ao palco e dá um tapa na cara do Chris Rock. – A razão do tapa, virmos a saber depois, é o mal gosto da piada com a doença da esposa de Will Smith: ALOPECIA. – O Tapa e a ALOPECIA se tornam assuntos no MUNDO TODO. – Muitos questionam se o tapa é verdadeiro ou FALSO e defendem as razões de um lado e de outro. – Agora vem a “surpresa”:

– Achei bastante intrigante: Por que a Pfizer está patrocinando o Oscars? Por que do dia para noite está todo o PLANETA falando de ALOPECIA com a foto de uma modelo que sofre da doença estampada em todos os lugares? – A PFIZER (em 24/2/22, mês passado) ACABA DE PATENTEAR E APRESENTAR OS RESULTADOS AO GOVERNO AMERICANO DE UM NOVO REMEDIO PARA – ADVINHA?!?! – A L O P E C I A! – É mole?! – E aí? Acha que é coincidência?!

Tapa de Will Smith em Chris Rock foi uma armação da Pfizer para promover remédio para alopecia?

Por mais nonsense que seja a história, o que não faltou foi gente compartilhando a teoria. Muitas destas pessoas são ligadas a grupos antivacinas (devem estar magoadas porque os imunizantes ajudaram a combater o novo coronavírus). Só que basta uma análise para percebermos que a tese não se sustenta.

A forma que surgiu o texto já nos ajuda a denunciar a farsa. Ao buscar pela “fonte da informação” só encontramos textos (diga-se de passagem, com características de fake news como o caráter alarmista, erros de português e falta de fontes confiáveis) soltos em redes sociais. Ou seja: a história “brotou de uma mente brilhante” e saiu sendo viralizada por aí.

Ao analisar os pontos citados, podemos ver algumas informações corretas e muitas ilações. É fato que a Pfizer/BioNTech é uma das patrocinadoras do Oscar. Porém, ela não só é a única patrocinadora (como é possível ver aqui) como também não é a “principal patrocinadora”. Isso elimina a hipótese de a empresa farmacêutica “apitar” a ponto de ditar o roteiro da festa.

Outro ponto que não se encaixa está na suposta eficácia da tal “propaganda do remédio para alopecia”. Vamos raciocinar. Para começar, a Pfizer não “lançou” um remédio contra doença. Na realidade, a empresa anunciou que uma subsidiária iniciou a fase 3 de estudos de um medicamento que trata de doenças autoimunes (ele não é específico para alopecia). Digamos que não é melhor produto a “se anunciar”.

Segundo: o remédio da empresa não é o único desta natureza que está em testes (temos esse exemplo muito similar). Sem contar que temos inúmeros remédios que visam tratar a questão de forma paliativa (como os remédios para calvície).

Terceiro: o episódio pegou MUITO MAL para todos os envolvidos. Chris Rock e Will Smith ficaram, cada um ao seu modo, como “sem noção”. Não há dinheiro que pague uma mancha na imagem como a do episódio (tanto que Will Smith, por exemplo, teve que pedir desculpas de forma resignada). Será que aceitariam fazer isso?. Mais do que isso: será que aceitariam continuar com a farsa (uma vez que nenhuma das partes desmentiu a briga)?

Para além disso, a teoria da conspiração foi desmentida por alguns sites em língua inglesa (local onde nasceu em grupos conspiracionistas Qannon). Podemos ver exemplos aqui e aqui. E, obviamente, nenhuma fonte confiável endossou a informação.

Resumindo: a história que aponta que o tapa de Will Smith em Chris Rock é uma armação da Pfizer é tão nonsense que fica até difícil de desmentir. O que temos a dizer é que a história não está balizada em fontes confiáveis, só é balizada por fontes não-confiáveis, distorce informações e, vamos ser sinceros, não tem a mínima lógica.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet