Globo pertence ao Bahrein, Líbia e Kuwait e atacou Bolsonaro por causa da Arábia Saudita #boato

Boato – Acordo entre Brasil e Arábia Saudita firmado por Bolsonaro irritou a Rede Globo, que pertence ao Bahrein, Líbia e Kuwait.

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro realizou uma viagem para a Ásia e o Oriente Médio que pareceu ser bastante positiva para o Brasil. Ao todo, o presidente visitou cinco países: Japão, China, Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita.

E foi nesse último país que as boas novas parecem ter surgido. Após se encontrar com o rei Salman Bin Abdulaziz Al Saud, Bolsonaro anunciou que o príncipe herdeiro irá investir até US$ 10 bilhões em terras tupiniquins. E esse dinheiro já tem destino certo. De acordo com Bolsonaro, a quantia deve ser investida em obras de infraestrutura, especialmente em ferrovias, e na área de Defesa.

Mas, segundo publicações que andam circulando nas redes sociais, parece que alguém não ficou nada feliz com esse acordo. De acordo com a história de hoje, a Rede Globo teria ficado irada com o anúncio da parceria entre os dois países. O motivo? A rede de comunicação pertenceria ao Bahrein, à Líbia e ao Kuwait, países inimigos da Arábia Saudita. Confira:

“-A Rede Globo pertence ao Bahrein, Libia e Kwait. -A Rede Globo deve a esses países muito dinheiro através de empréstimos que foram feitos pelo Arabic Bank. -Esses três países são donos de 98% da Rede da família Marinho. -Esses países são inimigos declarados dos Emirados Àrabes e da Arábia Saudita. -Entenderam. -Bolsonaro fez negócios com países que são inimigos da Rede Globo. -Quanto mais a gente souber da verdade e dos motivos,mais condições teremos de defender Bolsonaro dessa corja. -“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”-”.

“Os principais acionistas do Arab Banking Corporation são as entidades governamentais: Kuwait Investment Authority com participação de 28.61%; Central Bank of Libya (28.46%) e Abu Dhabi Investment Authority (26.56%). A instituição foi constituída em dezembro de 1983, como Banco Roma de Investimentos, instituição financeira controlada pelo Grupo Roberto Marinho (Rede Globo de comunicação). Em 1997, o Arab Banking Corporation adquiriu substancial participação acionária do Grupo Roberto Marinho, tornando-se acionista controlador. Nesse mesmo ano, a denominação passou a ser Banco ABC Brasil”.

Rede Globo pertence ao Bahrein, Líbia e Kuwait e atacou Bolsonaro por causa da Arábia Saudita?

Bem, a informação é um tanto quanto bombástica e deixou muita gente assustada. Mas será que essa história de que a Rede Globo pertence ao Bahrein, Líbia e Kuwait e esse foi o motivo para a rede de comunicação atacar Bolsonaro é real? A resposta é não!

Vem conferir os detalhes! Uma rápida leitura nas publicações já é o suficiente para nos deixar desconfiados. Isso porque as mensagens seguem aquele velho roteiro de fake news na internet: são vagas (não dão nomes e nem datas de quando os empréstimos teriam sido feitos), alarmistas, possuem erros de português, pedidos de compartilhamento e não citam fontes confiáveis.

Vale ressaltar que esse tipo de informação seria muito importante, em especial, para o mercado financeiro e também para a legislação brasileira, que prevê um limite de 30% de investimento de capital estrangeiro em veículos de comunicação brasileiros.

Dito isso, entendemos que essa informação rapidamente viraria notícia e, claro, seria alvo de protestos de grupos ligados à mídia, principalmente entre aqueles que defendem o limite de investimento estrangeiro. Porém, não existe nenhuma notícia ou reportagem sobre o assunto, exceto os textos que estão circulando nas redes sociais.

Resolvemos, então, buscar por mais detalhes sobre uma possível ligação entre a Rede Globo e o Bahrein, a Líbia e o Kuwait. Porém, não encontramos nada. Além disso, a história não faz muito sentido, uma vez que o Brasil também mantém relações com os países citados, como o Kuwait que, em 2018, celebrou 50 anos de relação com o Brasil. Ainda nesse sentido, em 2009, o ex-presidente Lula buscava um acordo de livre comércio entre o Mercosul e o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) que engloba, entre outros países, o Bahrein e o Kuwait. Isso não impediu que Lula também fosse alvo de diversas reportagens da TV Globo na época.

Foi aí que descobrimos um desmentido da Agência Lupa sobre o tema. No texto, o serviço de fact-checking destaca que entrou em contato com a Rede Globo, que negou pertencer a investidores dos países árabes citados. Além disso, a empresa ainda afirmou que o único negócio da família Marinho com os grupos citados nas publicações foi a venda da participação no Banco ABC Roma, em 1997 (citada no texto).

Em resumo: a história que diz que a Rede Globo pertence ao Bahrein, Líbia e Kuwait e atacou Bolsonaro por causa da Arábia Saudita é falsa! Além da informação ser vaga, alarmista e não citar fontes confiáveis, não encontramos nenhuma notícia sobre o assunto, além de descobrirmos um desmentido sobre a informação em questão. Ou seja, o texto não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/367fYQ2
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)