Japão retira Globo do ar e diz que emissora é um mau exemplo para futuras gerações #boato

Boato – O governo do Japão descobriu que a Globo é um mau exemplo para as futuras gerações e decidiu retirar o canal do ar. A Globo foi expulsa do Japão.

Globo e Japão. Esses são dois tópicos muito presentes em notícias falsas da internet. Enquanto a “Terra do Sol Nascente” sempre aparece na internet com histórias falsas pitorescas (como essa e essa) e com “exemplos de sociedade” que não são bem assim (como aqui e aqui), a Globo “volta e sempre” aparece em fake news sendo detonada por aí. O caso de hoje junta um “exemplo japonês” e “como a Globo se deu mal”.

De acordo com mensagens que circulam online, o governo do Japão (ou o Japão em si) “descobriu” que a Globo é um péssimo exemplo para as futuras gerações e resolveu tirar o canal do ar. Ou seja, expulsou a Globo do país. Veja três versões da história:

Versão 1: A partir de hoje 31 de Março o Japão deixará de transmitir a Rede Globo, o Governo daquele país avaliou que a emissora é um MAU EXEMPLO PARA FUTURA GERAÇÃO No Brasil também achamos isto. Versão 2: Japão retira Rede Globo do ar após 22 anos, alegando que a emissora é um mau exemplo para suas futuras gerações. Banzai. Versão 3: 31 de março Japão retira transmissão da TV Globo do ar, tanto brasileiros quanto japoneses interessados em programação latina terão que procurar outro meio para receber, ou melhor, ficar sem!

Japão retira Globo do ar e diz que emissora é um mau exemplo para futuras gerações?

O que não faltou foi gente compartilhando (com gosto) a história. Mas será mesmo que o governo do Japão expulsou a TV Globo do país e ainda disse que a programação é um “mau exemplo” para as gerações? A resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo.

Esse é mais um caso de notícia falsa criada em cima de uma situação real. No início deste ano, a IPCTV, retransmissora da Globo Internacional no Japão, anunciou o fim das transmissões do canal “por tempo indeterminado”. A data de “saída do canal do ar” seria justamente o dia 31 de março de 2019. E é aí que as notícias verdadeiras acabam.

A gente já vai voltar no comunicado da IPCTV, que é decisivo no desmentido, mas antes vamos a um pouco de contextualização para vocês perceberem como a “tese de Globo expulsa é absurda”. Se vocês não sabem, esse que vos fala morou (entre idas e vindas) por três anos no Japão, do final 2003 ao começo de 2008).

Pois bem, na minha “época” foi possível de se perceber uma transição no consumo de informação por parte dos brasileiros no Japão. Em 2003, a maioria dos imigrantes sabiam das notícias do Brasil por meio de jornais e revistas voltados aos brasileiros no Japão e por meio da IPCTV, que retransmitia a programação da Globo.

A contratação se dava pela compra de uma antena “similar” a da Sky (no Brasil) e pela assinatura do canal. A Globo custava cerca de US$ 30 dólares por mês, mas muitos vizinhos brasileiros “compartilhavam a assinatura” (fazendo o famoso “gato”) e dividiam os gastos.

Em 2008, a inserção da Globo Internacional ainda era grande entre a comunidade brasileira no Japão, mas sofria a concorrência da internet, acessada principalmente por computadores e notebook (a tecnologia do celular existia, mas a “programação brasileira” era limitada).

Por aquela época, (quando eu já havia voltado para o Brasil), o Japão entrou em crise e muitos brasileiros voltaram ao país natal por causa da falta de empregos. Houve até o oferecimento de um benefício (passagem de volta + um valor em dinheiro) para que os brasileiros não voltassem ao Japão em três anos. Na época, haviam quase 300 mil brasileiros no país.

Vamos avançar dez anos. Hoje, a tecnologia da internet está muito mais avançada no Japão. É possível ver streamings do Brasil (seja Netflix ou Globo Play ou seja lá o que for) com uma internet muito rápida (algo que não acontece aqui, pelo menos não a preços populares). Ou seja, sem prejuízo algum em comparação com a TV.

Junte isso ao fato de que há cerca de 180 mil brasileiros no Japão e que muitos deles estão cada vez mais integrados à cultura local e temos uma tendência de queda no número de pessoas dispostas a comprar uma antena e pagar um valor mensal por apenas um canal de TV. A Globo viu isso e, ao botar as contas na ponta do lápis, resolveu encerrar as atividades da TV por assinatura no Japão para apostar na internet.

Voltando ao comunicado da IPC TV, há um ponto em que há a questão “Por que a Globo não vai mais ser transmitida no Japão?”. A resposta é “A TV Globo está em busca de novos modelos de negócios”. No mesmo comunicado, é dito o seguinte: “ Agora, passamos o bastão para a internet, que realiza a função de continuarmos antenados com que acontece lá do outro lado do planeta”.

Mesmo já sabendo do motivo real para a retirada da Globo da TV por assinatura no Japão, resolvemos procurar por qualquer comentário do governo japonês sobre o canal e, como era de se esperar (visto que o governo não faz a gestão do que passa na TV por assinatura e que por lá também passam coisas, por assim dizer, muito pesadas), nada encontramos. Mais uma vez, é só uma declaração que “brotou na internet”.

Resumindo: é fato que a TV Globo Internacional está deixando de ser exibida na TV por assinatura no Japão. Mas o motivo é financeiro e não uma expulsão do governo japonês por causa de “maus exemplos” para futuras gerações. Por sinal, o governo do Japão tem muito mais o que fazer em vez de ficar “fiscalizando a Globo”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)