Globo usa ONG cultural para pagar artistas e novelas com dinheiro da Lei Rouanet #boato

Boato – Globo criou ONG cultural para receber dinheiro público da Lei Rouanet e empregar artistas, para não registrar funcionários.

A Rede Globo de Televisão se tornou um dos principais assuntos nas redes sociais nos últimos tempos. O motivo? O sucesso de Pantanal, a novela das 21h da emissora. Mas de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, parece que a Rede Globo teria um jeito muito peculiar de pagar seus artistas e suas produções. Segundo uma denúncia feita em vídeo, a Globo teria feito uma ONG cultural para solicitar dinheiro público e pagar suas novelas.

Ainda de acordo com a denúncia, a Globo teria inscrito a ONG cultural para receber os incentivos da Lei Rouanet. Segundo o vídeo que acompanha a história, os artistas precisavam ter CNPJ e eram funcionários da ONG e não da Globo. De acordo com a publicação, por conta disso, os artistas não pagavam impostos e estão devendo fortunas, após terem recebido dinheiro público de forma indevida. Confira:

Versão 1: “Vocês têm noção de quem pagava os artistas da Globo? De como era feito o pagamento que a Globo fazia? Não? Não tem não? Eu vou falar agora. A Globo vai… fez uma ONG de cultura, uma ONG de cultura. Quer dizer, toda produção que ela fazia, novelas, qualquer coisa que ela fazia ali, ela jogava aquela produção que ela fazia dentro da ONG e a ONG jogava dentro da… do Ministério da Cultura pra arrecadar o dinheiro. Quer dizer, o Ministério da Cultura é quem pagava a produção. Documentário, novela, isso, aquilo outro, tudo tinha… tudo era jogado dentro dessa ONG de cultura da Globo. Ela pegava essas produções e jogava dentro da ONG da Cultura. A ONG da cultura jogava dentro do Ministério da Cultura. Chegava lá, lep, pegava o dinheiro e aqui repartia entre os artistas. Os artistas tinham que ter o CNPJ. Por quê? Porque eram prestadores de serviço dessa ONG da cultura. Cêis tão entendendo? Eram prestadores de serviço. Eles prestavam serviço para essa ONG, não era para a Globo. Ele não era funcionário da Globo, a Globo não tinha funcionário não, não tinha negócio de funcionário não. Era da ONG da Globo. Essa ONG da Globo, que comia o dinheiro do Ministério da Cultura, distribuía entre eles. E aí, ele tirava pra Globo também. E era assim que vivia a Globo. Quer dizer, os funcionários da Globo… Os artistas da Globo quem pagava era a gente, o povo. Eles arrecadando pra essa ONG da cultura bilhões, bilhões! Aí, cortou isso, essa negada todinha, essa cambada de safados, sacanas, ladrão, fuleiro das artistas da Globo revoltaram-se. E ainda é pior. Eles, como era CNPJ, que eles recebiam por CNPJ dessa ONG da Globo que roubava o governo. ele não pagava imposto, não pagava imposto. Entendeu? Não pagaram imposto. Aí tem… A maioria deles tá devendo fortunas à Receita Federal, ao governo federal. Gente, uma esculhambação, uma baderna dessa, uma escrotice dessa com o dinheiro público”. Versão 2: “A GLOBO NUNCA PAGOU 1 CENTAVO AOS ARTISTAS ERA UMA ONG CULTURAL”. Versão 3: A Globo pagava s/produções e artistas através de uma ONG cultural que criaram e está tirava o dinheiro do Min da Cultura.Ou seja, nos pagávamos os altos sal dos globais e estes nem pagavam IR s/seus ganhos!Quer continuar se enganando????

Globo usa ONG cultural para pagar artistas e novelas com dinheiro da Lei Rouanet?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook e no Twitter e deixou muitos haters da Rede Globo revoltados. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de provas e do próprio funcionamento da Lei Rouanet.

Ao se deparar com a mensagem, logo de cara ficamos desconfiados. Isso porque o texto apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista, os equívocos ao contar a história, a falta de fontes confiáveis e a ausência de informações sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Além disso, não é de hoje que histórias falsas atacando a Lei Rouanet circulam na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu diversas delas. Em especial, a que apontava que o programa Caldeirão do Huck era financiado pela Lei Rouanet.

Na oportunidade, descobrimos que a história surgiu em um site que, antigamente, costumava apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas que passou a ser abraçado por bolsonaristas e suas suposições sem pé nem cabeça. E foi em um desses contextos que a história surgiu. A própria Rede Globo desmentiu a história, afirmando que os quadros presentes no programa eram feitos por meio de patrocínios diretos. Dessa forma, uma empresa compra cotas publicitárias e os quadros devem utilizar sua marca.

A história de hoje não é diferente. Em geral, a Rede Globo costuma ter um lucro milionário com propagandas nos intervalos das novelas. De acordo com a lista de preços de 2022, disponibilizada pela Globo, um anúncio nacional de 60 segundos durante o intervalo da novela das 21h custa em torno de R$ 1,8 milhão. Já um anúncio durante o intervalo da novela das 18h custa em torno de R$ 900 mil.

Resolvemos, então, procurar por mais informações na plataforma Versalic, do Ministério da Cultura. É importante lembrar que, para concorrer ao financiamento da Lei Rouanet, a pessoa precisa escrever um projeto, explicando detalhadamente onde o dinheiro será aplicado e qual será o valor investido em cada parte do projeto. Entretanto, não encontramos nada sobre pagamentos de salários ou financiamentos de novelas.

Se isso não bastasse, a própria Lei Rouanet não aceita esse tipo de serviço. O benefício é concedido apenas a produtoras independentes. O trabalho pode ser veiculado em redes de televisão ou plataforma de streamings, mas toda a produção precisa ser feita de maneira independente (o que não é o caso das novelas da Rede Globo).

Por fim, como já citamos anteriormente, o homem comete alguns equívocos ao contar a história, inclusive, gaguejando. Além disso, o homem sequer cita o nome da tal “ONG da cultura da Globo” para ser checada. E o mais importante: o homem fala, fala, mas não apresenta nenhuma prova.

Em resumo: a história que diz que a Globo usa uma ONG cultural para pegar dinheiro da Lei Rouanet e pagar seus artistas e suas produções é falsa! A história surgiu do nada e o homem que aparece no vídeo não apresenta nenhuma prova do que diz (sequer indica o nome da tal ONG). Além disso, não encontramos nada sobre financiamento de novelas ou pagamento de artistas na plataforma Versalic, do Ministério da Cultura, que reúne todos os projetos aprovados na Lei Rouanet. Por fim, a própria Lei não permite que grandes emissoras se inscrevam para receber o benefício. Nesse caso, apenas produtoras independentes, com produção independente, podem receber o benefício. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso