Direitos autorais da música Volare foram repassados para o hospital de Bergamo #boato

Boato – Assista ao vídeo da música Volare. Ela é da mais famosa banda italiana dos anos 70 e todos os direitos autorais (incluindo publicidade do YouTube) vão ser repassados para o hospital de Bergamo (Itália).

No mundo, a região de Bergamo (na Itália) vive uma das situações mais dramáticas em relação ao novo coronavírus. Em meio ao grande número de mortes causadas pela Covid-19, muita gente está se mobilizando. No meio disso, uma mensagem começou a circular na internet.

De acordo com uma mensagem que circula online, uma música chamada Volare (na realidade, a música se chama Nel blu dipinto di blu) teria todos os direitos autorais cedidos para o hospital de Bergamo. A canção seria da “mais famosa banda italiana dos anos 70” e cada clique valeria uma ajuda. Leia a mensagem que circula online e assista ao vídeo (na maioria das vezes, publicado diretamente no Facebook ou no WhatsApp):

Esta canção é da mais famosa banda italiana dos anos 70. Eles passaram os direitos autorais para o hospital de Bergamo. Cada clique no vídeo ajuda o hospital porque o YouTube paga a eles por clique. No hospital de Bergamo morreram 800 pessoas num só dia. Se puderem, repassem. Grazie di cuore

Direitos autorais da música Volare foram repassados para hospital de Bergamo?

A mensagem, uma verdadeira corrente do bem, se espalhou com muita força na internet. Só tem um problema nisso: a mensagem está sendo compartilhada de forma tão errada que, infelizmente, ouvir a música Volare (muito bonita por sinal), não vai ajudar em nada o hospital de Bergamo. Vamos aos fatos.

Na realidade, o que ocorreu foi um verdadeiro telefone sem fio. Há, de fato, um músico italiano que se comoveu e resolveu doar os direitos autorais de uma música para o hospital de Bergamo. Mas não é esse o clipe.

A música que vai render direitos autorais para o hospital de Bergamo é a música Rinascerò, Rinascerai (Renascerei, Renascerás), do músico italiano Roby Facchinetti. De acordo com descrição do vídeo no YouTube, a música foi composta recentemente em apoio à emergência do coronavírus em Bergamo. Assista ao vídeo (esse, sim, vai ajudar o hospital) e leia o depoimento dele:

Uma música nascida em apoio à emergência do coronavírus, especialmente para a cidade de Bergamo seriamente afetada pelo Covid-19, todos os recursos provenientes de downloads, direitos autorais e direitos editoriais (Facchinetti / D’Orazio) serão totalmente doados a favor do hospital Papa Giovanni XXIII em Bergamo para a compra de equipamentos médicos.

Depois de ver na televisão as imagens dos caminhões do exército carregando os cadáveres dos meus concidadãos», diz Roby Fiquei impressionado com a emoção, o choro e a raiva me levaram ao piano e em poucos minutos a música nasceu e o título de “Renascerei, renasceras”. Foi uma inspiração e uma necessidade imediata, senti que tinha que fazer algo, especialmente para minha cidade, tão afetada … Liguei para Stefano, pedindo que ele me apoiasse no projeto e confiando-lhe o texto, que expressa perfeitamente o que senti, um casamento perfeito entre música e palavras. A música é o desejo de renascimento e esperança, uma dedicação àqueles que nos deixaram e a seus familiares, obrigado por todos aqueles que trabalham incessantemente pelo bem dos outros: médicos, enfermeiros e todos os funcionários do hospital, são os heróis e os heroínas destes dias. Uma oração por uma cidade que não desiste ».

Alguns dias atrás, Roby me chamou com uma voz quebrada por lágrimas» Stefano contínua «entre uma respiração e um silêncio, ele contou-me sobre aquilo que acabava de testemunhar … meia hora depois, eu já estava procurando as palavras mais adequadas para vestir o sua música, palavras de dor, de confiança, de redenção. Bergamo é a minha segunda cidade, uma cidade que me adotou, me recebeu e onde passei os meus melhores anos de trabalho. “Renascerei, renasceras” quer ser uma maneira simples de fazer também a nossa parte: isso nos sabemos fazer, a música, para um hino ao futuro de uma cidade ferida que “quando tudo acabar, voltará ver as estrelas”

De fato, a campanha deu certo. O vídeo teve mais de 10 milhões de visualizações e rendeu até um agradecimento por parte do músico. O grande problema é que ele poderia ter tido muito mais visualizações no Brasil se tivesse sido compartilhado da maneira correta.

Falamos isso porque a mensagem que circula no Brasil tem dois erros crassos: 1) o primeiro é a colocação do vídeo errado como o “que vai ajudar o hospital de Bergamo”. A música que cedeu os direitos autorais é a Rinascerò, Rinascerai e não a Nel Blu Dipinto di Blu (ou Volare). 2) Para render qualquer direito autoral, o vídeo tem que ser compartilhado do YouTube e não “subido no WhatsApp” ou mesmo de um link no Facebook.

Só para citar, a mensagem ainda tem mais dois erros de informação. Uma delas é apontar que a música Volare é “da banda italiana mais famosa dos anos 1970”. Volare é uma composição dos anos 1950 de Domenico Modugno (cantor muito famoso, mas não a “mais famosa banda”). O mesmo podemos falar de Roby Facchinetti, o autor de Rinascerò, Rinascerai (que era da banda Pooh). É famoso, mas não o mais famoso. O segundo erro está em falar que “um clique garante ajuda”. O que, na realidade, garante ajuda é assistir a publicidade que acompanha o vídeo.

Resumindo: apesar das boas intenções das pessoas, a música que está sendo compartilhada com a mensagem é a errada. Assistir um vídeo de Volare no Facebook ou WhatsApp não vai ajudar o hospital de Bergamo. A música que o fará é Rinascerò, Rinascerai.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Confira a lista de todas as fake news sobre o novo coronavírus

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2C0i08f

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)