Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Entretenimento > Mulher não ganhou R$ 6,7 milhões do Ministério da Cultura por “dança da picanha fatiada”

Mulher não ganhou R$ 6,7 milhões do Ministério da Cultura por “dança da picanha fatiada”

Dança da picanha fatiada venceu concurso no Ministério da Cultura, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Uma mulher que dançou a dança da “picanha fatiada” (ou possuída) ganhou um concurso do Ministério da Cultura e levou R$ 6,7 milhões.

Análise

Um vídeo um tanto quanto peculiar está circulando na internet junto com publicações críticas ao governo Lula. No vídeo, uma mulher dança com uma roupa peculiar: um espécie de maiô cor de pele e com uma espécie de capa avermelhada. A capa está aberta e ela se equilibra enquanto faz movimentos bruscos que simulam uma dança.

Junto ao vídeo, há a descrição de que o vídeo é de um concurso de R$ 6,7 milhões do Ministério da Cultura e que a mulher ganhou o prêmio que vai ser recebido via Lei Rouanet. Leia uma das mensagens que circulam online e assista ao vídeo:

A dança da picanha fatiada ou da picanha possuída (em homenagem a Lula), vence concurso do Min. da Cultura e consegue 6.7 milhões de reais via Lei Rouanet para se apresentar no Brasil inteiro. Brasil ladeira abaixo e ninguém cerca.

Vídeo: é falso que chá de mamão cure a dengue hemorrágica

Checagem

Por incrível que pareça, a mensagem circulou com força em redes sociais e, claro, gerou críticas ao Ministério da Cultura e ao governo Lula. Para que esclareçamos a história, vamos responder às seguintes questões: 1) De onde é o vídeo da mulher fazendo a “dança da picanha”? 2) A mulher que (não) fez a “dança da picanha” ganhou algum concurso do Ministério da Cultura? 3) O que podemos falar sobre o espetáculo?

De onde é o vídeo da mulher fazendo a “dança da picanha”?

Procuramos pela origem do vídeo, mas nada encontramos além das mesmas postagens de pessoas críticas ao governo Lula. Não há, também qualquer identificação de música ou mesmo local em que tenha ocorrido a apresentação. Porém, uma coisa é certa: a dança não ganhou nenhum financiamento da Lei Rouanet em um concurso.

A mulher que (não) fez a “dança da picanha” ganhou algum concurso do Ministério da Cultura?

Quem publicou o conteúdo que, dolosamente, fazer uma crítica à destinação de verbas para o setor cultural brasileiro. Tanto que, ao buscar sobre registros de “concursos do Ministério da Cultura”, nada encontramos sobre a dança (que sequer sabemos que é do Brasil). Além disso, há um erro crasso no conteúdo: ao contrário do que apontam as mensagens, a Lei Rouanet não sai “distribuindo dinheiro” para artistas. Já falamos sobre isso neste texto. Relembre: 

Na realidade, a Lei Rouanet funciona de forma similar ao que foi mostrado. É por meio de projetos na Lei de Incentivo à Cultura que artistas ganham autorização para captar recursos da iniciativa privada (que, por sua vez, abate uma parte do valor no Imposto de Renda). Não há entrega direta de dinheiro.

 O que podemos falar sobre o espetáculo?

A primeira é que o espetáculo não se chama “dança da picanha”. Além do tal texto, não há qualquer registro de espetáculo com este nome. Segundo que, em muitas oportunidade, uma performance de arte contemporânea tem como objetivo instigar as pessoas e a discussão. Neste sentido, suscitar polêmica e reflexão fez com que a mulher cumprisse um objetivo.

Conclusão

Fake news ❌

Não é verdade que a mulher do vídeo em questão ganhou R$ 6,7 milhões do Ministério da Cultura. Trata-se de um vídeo de uma apresentação aleatória que não se chama “dança da picanha” e foi utilizada para mais um ataque contra as políticas de cultura no Brasil.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)