Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Ciência > Não há provas de que vídeo sobre ET de Varginha de 2024 seja real

Não há provas de que vídeo sobre ET de Varginha de 2024 seja real

Vídeo sobre a aparição do ET de Varginha vazou em 2024, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Imagens que, supostamente, mostram o ET de Varginha vazaram nas redes sociais, em 2024. 

Análise

Se você é um millennial brasileiro, com certeza, tem traumas ou lembranças sobre o ET de Varginha, um suposto alienígena que teria causado um rebuliço no município de Varginha, em Minas Gerais, em 1996.

E de acordo com uma história que está sendo compartilhada nas redes sociais, uma gravação sobre o ET de Varginha teria vazado na internet, em 2024. Segundo a publicação, as imagens mostrariam o momento exato em que um homem gravou o ET de Varginha caído em uma mata fechada, em 1996. Ainda segundo as imagens, o extraterrestre teria 1,60 de altura, pele marrom e olhos vermelhos. Confira as mensagens e o suposto vídeo:

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

Versão 1: “O incrível possível registro do famoso caso do ET de Varginha de 1996 – Brasil. Não sei se fake ou fato mas achei incrível a filmagem. Não tem áudio, pois foi realizada gravação de televisão possivelmente de um VHS (pela falha apresentada na tela)”. Versão 2: “SUPOSTA IMAGEM DO ET DE VARGINHA VIRALIZA NA INTERNET | Uma gravação divulgada nas redes sociais está dando o que falar. As imagens seriam supostamente do ET de Varginha. A “criatura” está em uma mata fechada. A qualidade da imagem é baixa. O que você acha? Deixe nos comentários”. Versão 3: “VAZOOOU ! Suposta Filmagem de Vhs , ET de Varginha. Fala pesquisadores, ontem um vídeo da suposta filmagem do ET de Varginha vazou na internet. Real ou fake ? Assistam conosco”. Versão 4: “VAZA SUPOSTO VÍDEO EM VHS QUE ESTAVA GUARDADO A 7 CHAVES MOSTRA O MOMENTO EM QUE HOMEM FILMA ET DE VARGINHA”.

@sr.meddo SUPOSTO VHS COM FILMAGENS DO ET DE VARGINHA | VIDEO VAZADO #extraterrestres #etdevarginha #ufo #ovni #alien ♬ Mysterious – Andreas Scherren

A história viralizou rapidamente em muitas redes sociais, em especial, no X (antigo Twitter), no Facebook e no Tik Tok e atiçou a curiosidade do povo brasileiro. Apesar disso, a história apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

A partir daí, investigamos um pouco mais esse assunto e vamos te explicar, em três etapas, se vale a pena acreditar nessa história ou não: 1) O que é o caso do ET de Varginha? 2) O vídeo em questão é mesmo do ET de Varginha? 3) O que especialistas falam do vídeo que viralizou?

Checagem

O que é o caso do ET de Varginha?

O caso ocorreu em janeiro de 1996, na cidade de Varginha, em Minas Gerais. Na ocasião, uma série de aparições de objetos voadores não identificados (OVNIs) terminou em uma teoria da conspiração que apontava que um extraterrestre teria sido capturado pelo Exército brasileiro na cidade. Toda a história recebeu uma ampla cobertura da mídia e, na época, diversas reportagens e artigos foram feitos sobre o assunto, inclusive, em veículos de comunicação internacionais.

A história se sustentava em dois pilares: em uma denúncia anônima de um suposto militar e no relato de duas irmãs e uma amiga que teriam encontrado o extraterrestre em um terreno abandonado. Enquanto o suposto militar concedeu entrevistas de forma anônima para a mídia, as irmãs e a amiga contaram que, na noite do acontecimento, chovia e ventava muito e elas teriam resolvido pegar um atalho, em um terreno baldio, para voltar para casa.

Na história das irmãs, elas afirmaram que quando passaram pelo terreno baldio, encontraram uma criatura estranha de olhos vermelhos e que teriam visto o diabo. A partir daí, diversas pessoas começaram a contar histórias sobre a mesma criatura ou sobre outros supostos extraterrestres que teriam aparecido em Varginha (MG). De acordo com as teorias da conspiração da época, o corpo da criatura teria sido levado, imediatamente, para a  Escola de Sargentos das Armas (EsSA) e, posteriormente, transferido para a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde permaneceria até hoje. Vale ressaltar que todas as instituições envolvidas na história desmentiram os relatos e até hoje nenhuma prova física sobre o, então, ET de Varginha foi descoberta ou divulgada.

O vídeo em questão é mesmo do ET de Varginha?

Tudo indica que não. Para começo de história, o vídeo foi revelado só hoje, em 2024, quando a história já perdeu sua visibilidade. Por quê? Se a pessoa revelasse o vídeo na época em que a história aconteceu, com certeza ganharia mais visibilidade e até ficaria famoso pela gravação. Além disso, seria a primeira prova física de que o ET de Varginha realmente existiu.

Segundo, como explicamos anteriormente, a história sobre o ET de Varginha não se sustentou com o passar do tempo. Como destacado, todas as instituições envolvidas na história, como o Exército, os Bombeiros, a polícia e até a EsSA desmentiram que capturaram ou foram usados para abrigar o corpo da suposta criatura. Terceiro e muito importante: o vídeo foi divulgado de forma anônima. Assim como explicamos, essa seria a primeira prova física da existência do ET de Varginha. Se fosse real, com certeza a pessoa gostaria de receber os créditos e explicar todo o contexto da gravação. E quarto, nossa busca indicou que o vídeo é falso.

O que especialistas falam do vídeo que viralizou?

O engenheiro eletrônico e de computação e fundador e pesquisador do UAP (sigla em inglês para fenômenos aéreos não identificados) Brasil, Rony Vernet, contou em seu canal no YouTube que recebeu o vídeo de um homem. Durante sua live, ele contou que um trecho das imagens foi enviado para ele pelo WhatsApp e que o trecho do vídeo possuía áudio. Porém, quando o homem enviou o vídeo completo por outro aplicativo de mensagens, as imagens estavam sem áudio. Além disso, Vernet afirmou que a voz que aparece no áudio não era a mesma do homem que enviou o vídeo. O pesquisador também destacou que as reações do homem que gravou o vídeo não são condizentes com a realidar, pois além de não existir uma imagem nítida, bem focada e por um tempo considerável, o homem sequer se aproxima da suposta criatura e nem tenta mexer no corpo com um galho para ver se ela estava morta.

Vernet também informou que o homem que enviou o vídeo não quis dar mais detalhes sobre o que aconteceu após a gravação. O pesquisador explicou que o homem em questão estava vendendo o vídeo na internet para outras pessoas. E foi aí que ele decidiu conversar com especialistas em audiovisual, que confirmaram que o vídeo foi gravado recentemente, por meio de celular, com um filtro VHS, que imita vídeos antigos. Após uma busca, Rony Vernet conseguiu identificar muitas semelhanças da gravação com o aplicativo chamado Rarevision Filter.

A própria empresa responsável pelo aplicativo confirmou que os efeitos que aparecem na gravação do ET de Varginha são os mesmos disponíveis no Rarevision Filter e, portanto, o vídeo foi gravado com o filtro VHS do aplicativo.

Se isso não bastasse, o canal Galera do Meteorito destacou a qualidade da gravação. Segundo o canal, a filmagem perde qualidade de um momento para outro e, justamente, na hora em que o homem encontra a suposta criatura. Além disso, o canal destaca que existem vários ângulos melhores para se filmar a suposta criatura, mas o vídeo sempre mostra folhagens na frente ou o homem treme apenas na hora que vai mostrar o suposto ET de Varginha.

Conclusão

Fake news ❌

O vídeo que está circulando nas redes sociais em 2024 e, supostamente, mostra o ET de Varginha é falso. Após análises minuciosas, especialistas no assunto identificaram que o vídeo não foi feito em 1996, quando o caso ocorreu. Além disso, novamente, não existem imagens nítidas do suposto ET de Varginha e a gravação perde qualidade na hora exata que o homem, supostamente, encontra a criatura.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).