Asteroide 2009 JF1 vai destruir a Terra em maio de 2022 #boato

Boato – Asteroide de 130 metros e com força de 250 mil toneladas vai se chocar contra a Terra no dia 6 de maio de 2022

O filme “Não Olhe para Cima”, uma produção da Netflix, se tornou um verdadeiro fenômeno na internet, fechando com chave de ouro o ano de 2021. A sátira, que poderia muito bem ser um retrato fiel do Brasil durante a pandemia da Covid-19, se tornou o segundo filme mais assistido do serviço de streaming da Netflix.

A produção fala sobre um cometa que está em rota de colisão com a Terra, a tentativa desesperada de dois cientistas para tentar avisar sobre a ameaça e o negacionismo de governantes que colocará tudo a perder.

E é claro que a temática do filme não passou despercebida pelos disseminadores de desinformação. De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, o quinto asteroide mais perigoso vai se chocar contra a Terra no dia 6 de maio de 2022. Segundo a publicação, o asteroide representaria um enorme perigo para a vida na Terra, uma vez que teria mais de 130 metros e uma força de 250 mil toneladas. Confira:

“Vai se LASCAR NASA. NASA divulgou detalhes de um possível encontro da Terra com o asteroide conhecido como 2009 JF1. O corpo rochoso com mais de 130 metros e força de mais de 250 mil toneladas poderia atingir a Terra no dia 6 de maio de 2022”.

Asteroide 2009 JF1 vai destruir a Terra em maio de 2022?

A informação fez um enorme sucesso nas redes sociais, em especial, no Facebook e deixou muita gente assustada. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de fontes confiáveis e da distorção de uma história real.

Ao analisar a publicação e buscar por mais informações sobre o assunto, descobrimos que a história se trata de mais um caso onde um asteroide, de fato, vai passar próximo (em uma escala astronômica) da Terra.

Se tratando de contexto, é possível afirmar que três fatores colaboraram para que a história não só surgisse, mas também ganhasse visibilidade. O primeiro deles é o filme “Não Olhe para Cima”. Assim como já mencionamos anteriormente, o longa é construído em torno da história da queda de um cometa na Terra. Isso colaborou para que a mídia (e as pessoas, no geral) começassem a abordar com mais frequência esse tipo de assunto.

O segundo fator foi uma divulgação da própria Nasa, no dia 11 de janeiro de 2022. Na oportunidade, a Nasa informou que um asteroide de cerca de um quilômetro de largura passaria próximo da Terra, no dia 18 de janeiro de 2022. Mas a agência espacial afirmou que não é necessário pânico. De acordo com a Nasa, o corpo, que é rastreado desde 1994, vai passar a quase 2 milhões de quilômetros de distância e não há risco de colisão. Ainda segundo a agência espacial, esse é o mais perto que um asteroide deve passar da Terra pelos próximos dois séculos.

O terceiro e último fator é a história verdadeira por trás da fake news. De fato, o asteroide 2009 JF1 vai passar próximo da Terra, em maio de 2022 (e existem dados públicos sobre isso). De acordo com a Nasa, o risco de colisão é baixíssimo, algo em torno de 0,026% de probabilidade. Na realidade, a probabilidade de 0,026% pode ser ainda menor. Toda a história começou, porque alguém acessou as plataformas das agências espaciais e viram que o tal asteroide, descoberto em 2009, foi observado poucas vezes. Logo, existem poucos dados sobre ele. Mas isso não quer dizer que o asteroide vai dizimar a Terra. Se isso não bastasse, ao pegarem os dados disponíveis nas plataformas das agências espaciais, os criadores da fake news cometeram um erro de conversão. Na verdade, o asteroide não mede 130 metros, mas sim 13 metros. E de acordo com as agências espaciais, um asteroide menor do que 25 metros acaba queimando ao entrar na atmosfera da Terra.

Em resumo: a história que diz que o asteroide 2009 JF1 vai se chocar contra a Terra no dia 6 de  maio de 2022 é falsa! É verdade que o asteroide existe e que ele deve passar pela Terra em maio de 2022. Mas é só. O corpo rochoso foi observado poucas vezes desde o seu descobrimento, em 2009. Com isso, as agências espaciais possuem poucos dados. Mas o asteroide não causa preocupação. Isso porque ele mede apenas 13 metros (e não 130, como diz a história) e, dessa forma, deve se desintegrar assim que entrar em contato com a atmosfera terrestre. Além disso, as chances dele cair na Terra são quase nulas. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso