Yanomamis fotografados com desnutrição eram venezuelanos e mostram que indígenas vivem muito bem no Brasil #boato

Boato – Supostos yanomamis com desnutrição, na verdade, são venezuelanos, porque indígenas vivem muito bem no Brasil. 

Na última semana, um escândalo envolvendo a situação de indígenas, em terras yanomami, chocou o Brasil e o mundo. Fotos de yanomamis com quadros graves de desnutrição começaram a circular na internet e mostram a situação enfrentada pelos indígenas.

O Ministério da Saúde chegou a decretar estado de emergência para combater a falta de assistência aos indígenas. Com o avanço dos garimpeiros na região, os yanomamis enfrentam falta de comida e até alimentos intoxicados pelo garimpo. Além disso, ainda há o avanço de malária e outras doenças trazidas pelos garimpeiros.

Confira também: É falso que Lulinha foi preso no Paraguai! Confira o desmentido em vídeo:

Clique e siga o Boatos.org no YouTube

Mas de acordo com uma história que está sendo compartilhada nas redes sociais, as supostas fotos dos yanomami, na verdade, não são de indígenas. Segundo a história, as imagens mostrariam venezuelanos com desnutrição, “fruto do comunismo de Maduro e Lula”. A história, compartilhada por bolsonaristas, ainda aponta que os indígenas jamais morreriam de fome, porque plantam sua própria comida. Confira:

Confira o desmentido em vídeo:

Versão 1: “Indígenas em estado de desnutrição em Roraima são venezuelanos e fruto do comunismo de Maduro e Lula”. Versão 2: “LOGICAMENTE  SÃO VENEZUELANOS QUE FUGIRAM DO COMUNISMO E VIERAM PARA O BRASIL. INDÍGENAS JAMAIS IRIAM MORRER DE FOME. PQ ELES PLANTAM SEUS ALIMENTOS. ELES SOBREVIVEM DE CAÇA E PESCA. SÓ UM IDIOTA PARA ACREDITAR QUE ESSAS PESSOAS SÃO INDÍGENAS. EU NUNCA VI ÍNDIOS MORRER DE FOME”.

Yanomamis fotografados com desnutrição eram venezuelanos e mostram que indígenas vivem muito bem no Brasil?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook e criou um verdadeiro burburinho em grupos bolsonaristas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de provas e de caráter de quem inventou toda a história.

Para começar, a publicação apresenta detalhes que acabam desvirtuando todo o caso. As terras yanomami que estão enfrentando a crise humanitária ficam localizadas em Roraima e no Amazonas. Portanto, no Brasil.

E para quem não sabe, por questões humanitárias, temos que cuidar até dos estrangeiros que entram em solo brasileiro. Então, a grande questão não é se as pessoas são venezuelanas ou brasileiras. A questão é que o governo brasileiro está deixando pessoas à mercê de garimpeiros em território nacional. E para piorar, essas pessoas estão passando necessidades (o próprio garimpo intoxica os rios e o solo, diminuindo a oferta de alimentos ou causando contaminação, que levam a problemas de saúde).

A reportagem que escancarou toda a situação afirmou que, durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro, os números de crianças mortas por causas evitáveis aumentou em 29%. A reportagem ainda aponta que profissionais da saúde foram expulsos por garimpeiros e que ainda houve dificuldades para acessar os locais, porque o helicóptero usado para transferir os doentes ficou quebrado.

Se isso não bastasse, a afirmação de que não existem indígenas passando necessidades é, no mínimo, fora da realidade. A própria reportagem feita pelo site Sumaúma desmente toda essa ideia e mostra, inclusive, anotações em português que mostram a situação em terras yanomami, no dia 16 de janeiro de 2023.

Além disso, uma das mulheres com quadro de desnutrição grave, fotografada pela Urihi Associação Yanomami (que é brasileira), acabou falecendo por conta da grave situação. A notícia foi divulgada por veículos de comunicação e autoridades brasileiras.

Para piorar, uma das pessoas apontadas como fonte de informação da história de hoje já foi condenada por espalhar fake news. O homem foi preso por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Por fim, é no mínimo cruel fechar os olhos para toda a situação (sendo as pessoas brasileiras ou não).

Em resumo: a história que diz que os yanomamis fotografados com desnutrição, na verdade, são venezuelanos e os indígenas brasileiros vivem muito bem é falsa! Os indígenas fotografados com quadros graves de desnutrição moram em terras yanomami, em Roraima e no Amazonas. As imagens foram feitas no Brasil. A partir disso, é possível ver que o Brasil também tem culpa pela situação que os indígenas se encontram. Ou seja, a história de hoje não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso