Venezuela e Rússia invadiram espaço aéreo brasileiro e EUA reagiu #boato

Boato – A Venezuela e a Rússia invadiram o espaço aéreo brasileiro com aviões bombardeiros TU-160. Em reação, os EUA enviaram para o Brasil a sua 4ª tropa da Marinha.

Não é de hoje que a relação entre o governo brasileiro e o da Venezuela não é das melhores. A situação tende a piorar mais após Jair Bolsonaro assumir a Presidência da República. Ações como, por exemplo, desconvidar Nicolás Maduro da cerimônia de posse do dia 1º de janeiro dão indícios de que os países não devem ser lá “muy amigos” nos próximos anos.

Outro indício de que a relação não é das melhores está em textos que circulam na internet. De acordo com a publicação de um blog, a Venezuela e a Rússia invadiram o espaço aéreo brasileiro com um avião bombardeiro TU-160. Mais do que isso, os EUA já estão preparando um contra-ataque ao enviar a 4ª tropa da Marinha para o nosso país. Leia trecho do que texto que circula online:

Invasão do espaço aéreo brasileiro foi uma provocação; Trump reage. A invasão do espaço aéreo brasileiro pelos bombardeiros TU-160 russos “emprestados” à Venezuela foi uma provocação aos Estados Unidos e ao Brasil. O apoio do presidente russo Vladimir Putin ao ditador venezuelano Nicolás Maduro, foi avaliado pelo diplomata Miguel Gustavo de Paiva Torres, articulista do Diário do Poder, como um episódio que trata o Brasil como “um vira-latas da esquina”. Mas os EUA reagiram imediatamente. […]

O blefe de Putin durou pouco. o presidente dos EUA, Donald Trump enviou para a costa brasileira a 4ª Frota, composta de navios de interceptação e contra-bombardeiros, fazendo com que os aviões russos retornassem imediante ao país de origem. O Brasil seria uma presa fácil para as incursões russas em virtude da falta de investimentos na área militar durante os governos FHC, Lula e Dilma. Na tropa brasileira a inquietação era nítida, apesar de Nicolás Maduro ter pedido desculpas pelo “acidente”. E, Michel Temer calou……

Venezuela e Rússia invadiram espaço aéreo brasileiro e EUA reagiu?

A mensagem está sendo compartilhada com muita força na internet, está deixando muita gente revoltada com a Venezuela e tantas outras preocupadas com o futuro do Brasil. Mas será mesmo que essa informação procede? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Com tem acontecido muito nos últimos tempos, a publicação se aproveitou de notícias verdadeiras para criar uma informação falsa. É verdade que a Rússia enviou o avião bombardeiro TU-160 para a Venezuela e que o articulista citado criticou a manobra. Porém, é falso que houve invasão do espaço aéreo e que os EUA tenham enviado navios como retaliação.

Ao ler o conteúdo do Diário do Poder (citado pelo blog que publicou a informação), é possível que não há nada sobre “invasão de espaço aéreo brasileiro”. Apesar da visita dos aviões russos à Venezuela terem causado um mal-estar diplomático na região, as matérias que falam no assunto também não descrevem invasão alguma. Ao contrário. A própria rota da aeronave mostra que não foi utilizado espaço aéreo brasileiro para a ação. É possível ver a rota da aeronave na imagem abaixo.

A história não para por aí. Ao buscar por “retaliações de navios norte-americanos enviados para a costa brasileira” (algo meio ilógico visto que não haveria tempo hábil para os EUA enviarem navios e eles chegarem “imediatamente” ao Brasil), nada encontramos.

Há, sim, registros, de visitas da 4ª frota da Marinha Norte-Americana no Brasil. Porém, nenhuma nos últimos dias. A última foi em novembro, em comemoração aos 75 anos da frota. Nada a ver com Venezuela ou Rússia.

Resumindo: a história que aponta que a Rússia e a Venezuela invadiram o espaço aéreo brasileiro e sofreram retaliação dos EUA é falsa. Nem os aviões TU-160 passaram pelo território do nosso país, nem o envio do navio norte-americano tem algo a ver com o assunto. Balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)