Veículo movido por água é inventado por brasileiro #boato

Boato – Vídeo mostra que um brasileiro inventou um carro movido à água.

Na hora de abastecer, o brasileiro tem sofrido uma dor de cabeça: o preço dos combustíveis. Por isso que um vídeo que circula há anos na internet tem feito sucesso.

A história data do ano 2015, quando surgiu um vídeo que mostrava a um motorista de Espírito Santo fazendo andar o seu carro por mais de mil quilômetros consumindo tão só um litro de água.

Esse mesmo vídeo dava a esse homem o título de inventor de um carro movido a água e ele contava que o carro não precisava de gasolina, só de água para poder rodar pela cidade ou pela estrada, fazendo até mil quilômetros por litro de água. Leia algumas das mensagens que circulam online:

Versão 1: Carro movido a água???? Quem tem conhecimento? SERÁ A MAIOR REVOLUÇÃO DO MUNDO. Versão 2: Agora não só a NASA dos EUA, como a Roscosmos da Russia, a CNSA da China e a ESA da Europa vem! Carro movido a água inventado por um brasileiro! Parabéns!

Veículo movido por água foi inventado por brasileiro?

O boato correu como grande notícia do momento: um brasileiro que ideou um carro que roda até mil quilômetros com somente um litro de água. Sim, água, não gasolina! Mas infelizmente, é mais uma ‘fake news’ que todos gostaríamos que fosse realidade, tendo em conta o preço do combustível…

Mas hoje, cinco anos depois, volta a surgir o mesmo boato, circulando na internet como grande novidade e colocando a ‘grande notícia’ como festejada no mundo todo. Porém, naquele primeiro vídeo, existem erros e definitivamente o veículo que usa água para andar até hoje não existe.

Nem os carros novos que estão à venda no mercado como os carros usados Karvi são veículos movidos a água simplesmente porque essa invenção, pelo menos até hoje, não existe.

As diversas matérias que circularam recentemente na internet não indicam data alguma, ou seja, nenhuma delas fala sobre a matéria de 2015. Aquela matéria apresentou de forma errada a suposta invenção, porque na verdade, essa pessoa de Espírito Santo simplesmente adaptou ao carro dele, da Cherry, um sistema especial com hidrogênio.

A explicação de aquele carro andar com água está errada: o veículo é movido a hidrogênio, produzindo-se um processo químico chamado ‘eletrólise’ com a água. Mas esse processo químico, essa combustão, não é uma invenção daquele homem, pois é um processo que já existia!

Além disso, é impossível rodar mil quilômetros usando somente um litro de água, porque esse tipo de combustão precisaria muito mais do que um litro. E essa explicação foi dada pelo Centro de Referencia do Estudo de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o CREF:

A eletrólise da água precisa de uma fonte de energia elétrica para poder produzir hidrogênio, sendo que essa energia não é gratuita. Por outro lado, checando a história dos mil quilômetros com um litro de água, a equação que a CREF faz é fácil de entender: “Fazer mil quilômetros com somente um litro de água é igual a dizer que é possível fazer mil quilômetros com tão só meio litro de gasolina”.

Houve até uma matéria que insistiu sobre a facilidade de criar um sistema que possibilite fazer a eletrólise, mas é verdade que também informou que seria necessária muita energia para que o processo químico funcionasse.

Portanto, a tese de um carro movido a água que possa rodar mil quilômetros com um litro de água fica completamente derrubada. Mas é verdade que a tecnologia no mercado automotivo cresceu muito, especialmente no que se refere aos carros elétricos, não aos carros movidos a hidrogênio, como supostamente afirmam os boatos.

Em definitiva, até os dias de hoje, não existe um carro que possa circular pelas ruas da cidade ou pelas estradas do país somente utilizando água como combustível. Foram feitas diversas revisões daquelas declarações feitas pelo homem de Espírito Santo, e todas elas derrubam a possibilidade de semelhante invenção.

Portanto, imaginar que existe um veículo com um sistema de hidrogênio não leva à realidade. Os carros novos e os carros usados à venda no mercado não possuem esse sistema de “rodar só com água”. Infelizmente.