Expressão uai foi criada como senha na Inconfidência Mineira #boato

Boato – Segundo o jornal Correio Braziliense, a expressão “uai” foi utilizada como senha na Inconfidência Mineira.

Existem muitos sotaques Brasil a fora, mas o mineiro é especial e econômico. Há quem diga que o mineiro goste, inclusive, de economizar palavras e se livra facilmente de silabas sem o menor remorso.

Quem é mineiro sabe e quem conhece também: quem nasce em Minas fala “uai” antes de “mãe”. Pois bem, a última da internet dá conta da origem da expressão. Segundo uma história que circula no Facebook e WhatsApp, a origem do “uai” está na Inconfidência Mineira. Leia o que diz a publicação (temos duas versões):

 (A Expressão “UAI”) O verdadeiro significado é ” União Astutos da Inconfidência “. A inconfidência Mineira, ou Conjuração Mineira, foi uma tentativa de revolta de natureza separatista abortada pela coroa portuguesa em 1789, na então capitania de Minas Gerais, contra, entre outros motivos, a execução da derrama, o domínio português. Por fim a expressão, tornou-se gíria popular.

Você sabia como surgiu a expressão popular dos mineiros UAI? Cada região do Brasil é marcada por uma maneira típica, seja na culinária, no vestuário ou até mesmo nas expressões e sotaques. Os mineiros são reconhecidos por uma expressão popular muito comum entre eles, o famoso UAI. Mas, afinal de contas, como surgiu essa expressão popular dos mineiros?

Segundo o jornal Correio Brasiliense, o presidente Juscelino Kubitschek que incentivou a professora Dorália Galesso a pesquisar essa origem. Depois de exaustiva busca na Arquidiocese de Diamantina e em antigos arquivos do Estado de Minas Gerais, Dorália encontrou a explicação.

Origem do uai é senha na Inconfidência Mineira?

Um monte de gente começou a compartilhar a história a torto e a direito. Mas será mesmo que essa é a origem do uai? A resposta é não. E se você quiser entender “direitim” esse “trem”, vamos aos fatos.

Em uma pesquisa rápida no site do Correio Braziliense (que está escrito errado na mensagem, diga-se de passagem), não encontramos nenhum resultado quando se procura pela tal matéria. Além disso, o texto possui as características de boato: sem datas e fontes confiáveis e erros de ortografia comuns.

Dito isso, saiba que encontramos poucas referências com o nome Dorália Galesso – apontada como a responsável pela pesquisa. Encontramos, em Brasília, uma pessoa com esse nome. Mas, ao contrário do que se imagina, não existe nenhuma pesquisa (pelo menos publicada na internet) que sustente a hipótese apontada no texto.

Ao procurarmos a origem do texto, encontramos alguns trabalhos acadêmicos que apontam como principal hipótese a abreviação do “olha aí”. Confira na página 78, item 4, da pesquisa acadêmica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Aliás, o mineiro é famoso em economizar palavras. A pesquisa também indicou uma alternância em outras palavras, como: espaiado – espalhado, maio – malho, muié – mulher, fiio – filho. Em outros trabalhos, a hipótese “olha aí – uai” também aparece como a mais indicada.

Resumindo: o texto que liga o uai a Inconfidência Mineira não é comprovada e a matéria do Correio Braziliense não existe. Ou seja, tudo boato “sô”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

Compartilhe este artigo:

3 comentários em “Expressão uai foi criada como senha na Inconfidência Mineira #boato

  • 23/07/2018 em 23:40
    Permalink

    A história do uai é verdadeira e esta na arquidiocese de Diamantina.

    Resposta
  • 24/06/2018 em 16:45
    Permalink

    Como mineira conheço a história de outra maneira. Sim era uma senha dos inconfidentes, porém com outro significado. UAI – UNIÃO DOS AMIGOS DA INCONFIDÊNCIA.

    Resposta
  • 20/06/2018 em 10:36
    Permalink

    Olá! Foi citado no texto que não foi encontrada uma fonte confiável… Acontece que eu conheci essa história não pelo Whatsapp, mas pelo museu do Padre Toledo, em Tiradentes, MG.
    Eles citam como uma possível origem… Mas que é fato que era utilizado. Então não julgo boato.
    Abraços.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)