Trabalhador da Cedae usa balde para mergulhar em rede de esgoto no Rio de Janeiro #boato

Boato – Vídeo mostra o momento em que um trabalhador da Cedae se utiliza de um balde para realizar um mergulho em rede de águas e esgoto no Rio de Janeiro.

Que o povo brasileiro é considerado um dos que mais perspicazes em relação ao “improviso” (também chamado popularmente de gambiarra), muita gente sabe. E um vídeo que circula online seria a prova que o brasileiro, como dizem por aí, teria que ser “estudado pela Nasa”.

Nas imagens, trabalhadores que, aparentemente, trabalham em uma companhia de água e esgoto se utilizam de um balde para fazer mergulhos e reparos nas redes. No vídeo, um homem coloca a cabeça dentro de um balde que está sendo segurado por um colega. Na hora do mergulho, o balde é empurrado com força na água para que um bolsão de ar se crie e ele faça o mergulho.

Junto ao vídeo, há a informação de que os homens serão técnicos da Cedae (Companhia de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro) e que o vídeo teria sido gravado no Brasil. Leia a mensagem que circula online e assista ao vídeo (que vale por mil palavras):

Nada como viver num país de 1º mundo. No Rio de Janeiro a CEDAE, companhia de águas do estado, usa moderna tecnologia para fazer reparos submersos nas redes de água que impressiona até os cientistas da NASA

Trabalhador da Cedae usou balde para mergulhar em rede de esgoto no Rio de Janeiro?

Não demorou para a mensagem gerar risos e, claro, críticas à companhia do Rio de Janeiro. Para as pessoas que levaram a história para o lado da ofensa, temos algo para falar: não tem nada de Cedae, Rio de Janeiro ou mesmo Brasil na história.

Uma análise rápida no vídeo (que contou com o auxílio do parceiro Fernando Andrade, do Conexão Marília) já mostra que a filmagem não foi feita no Brasil. Tanto o uniforme (que é laranja e está escrito “UCA”) não tem qualquer relação com a Cedae como a placa do carro que passa ao fundo da imagem não é do Brasil.

Além disso, vimos que o vídeo, antes de chegar aqui, viralizou em diversos outros países. Temos exemplos de publicações em inglês e espanhol. Ou seja: antes de chegar até aqui, o vídeo (que, infelizmente, não tivemos certeza da origem) rodou o mundo.

Vale apontar que essa não é a primeira vez que vídeos que circulam no por aqui são falsamente atribuídos ao Brasil para, justamente, viralizar. Temos exemplos de filmagens sobre supostos monstros, teorias da conspiração e até acidentes atribuídos ao Brasil que são, na realidade, filmadas no exterior.

Resumindo: é falsa a informação que aponta que o vídeo de um homem mergulhando com o auxílio de um balde é de um funcionário da Cedae, do Rio de Janeiro. O vídeo não é do Brasil (quem souber exatamente de onde é, ajuda aí) e a companhia nada tem a ver com isso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet