Professora feminista tenta passar batom em aluno #boato

Boato – Por ideologia de gênero, professora feminista obriga estudante a passar batom.

Graças ao poder das redes sociais, os últimos anos têm sido um marco para o empoderamento feminino. Nunca se falou tanto de machismo, violência contra mulher e igualdade de direitos entre os gêneros. Mas, para muitos o feminismo é uma ditadura.

Professora feminista obriga aluno a passar batom, diz boato
Professora feminista obriga aluno a passar batom, diz boato

Um vídeo, que tem sido compartilhado nas redes sociais e tem causado a revolta de muita gente, mostra um exemplo clássico dessa “ditadura da igualdade”. De acordo com a postagem, uma professora feminista tenta passar batom em um aluno. Confira:

Professora feminista, adepta da ideologia de gênero, tenta violentamente passar batom em aluno. Veja a reação do garoto. O que precisa acontecer com essa “professora”?

Professora feminista passou batom em aluno?

É para causar revolta mesmo, né? Sim, mas não por esse motivo. Sem muitos rodeios, essa história de professora femininos não procede. Apesar do vídeo ser de verdade, não foi bem isso que aconteceu. Entenda os porquês:

O caso ocorreu em julho de 2015, no Ipê Centro Educacional, em Águas Claras/DF. No vídeo, as professoras debochavam do aluno de 4 anos. Uma das educadoras segura a criança enquanto outra passa uma cápsula de Ômega 3 na boca do menino. Ela teria falado ao aluno que se tratava de fezes.

O vídeo, que teve mais de 2 mil curtidas e quase 18 mil compartilhamentos, faz parte de uma série de 25 vídeos com funcionários do Centro Educacional maltratando estudantes entre 3 e 5 anos que foram divulgados na internet.

Após a repercussão do caso, a família decidiu transferir seus filhos e entrar com uma ação contra a instituição. O Centro Educacional foi condenado a pagar uma indenização à mãe da criança. Em setembro de 2015, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou três professoras do colégio por maus-tratos.

Além disso, em outros sites de notícias é possível confirmar a história. Inclusive, é possível conferir relatos de familiares dos alunos. Após as denúncias, a escola confirmou a demissão das três professoras flagradas no vídeo.

Resumindo: não era uma professora passando batom em uma criança e muito menos uma professora “feminista”. Tudo não passa de mais uma desses boatos que surgem de uma história real.

Ps.: Esse artigo foi uma sugestão da leitora Miih Nascimento. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.