Uma das policiais mais bonitas do Brasil leva tiro no rosto #boato

Boato – Letícia Guimarães, policial, levou um tiro no rosto.

‘Beleza não se põe à mesa’ diz o ditado, mas é claro que todo mundo tem uma quedinha pelo que é belo. Também tem aquela de ‘o que é bonito para você pode não ser bonito para mim’, mas divagações à parte o fato é que o ser humano se interessa pela beleza há muito tempo.

No entanto, parece que as pessoas do século XXI têm um gosto refinado pelos desastres, pelos acidentes, pelo bizarro e por que não, pelas desfigurações. É a única explicação plausível para o estrondo que a história da policial Letícia Guimarães causou na internet. Segundo a notícia e o vídeo postados no site Riquinha, Letícia, uma das policiais mais bonitas do país, levou um tiro no rosto quando estava em serviço e ficou desfigurada. Confira:

‘Um caso chocou o país, a policial Letícia Magalhães levou um tiro na face. A jovem guerreira que é dona de uma beleza incontestável ficou toda deformada após levar um tiro no rosto. O blog ainda não tem informações de onde e como foi o ocorrido, mas essas imagens e esse vídeo serviram de reflexão. Homens e mulheres da lei estão ficando reféns da marginalidade. E o mais interessante é que não existem Direitos Humanos para apoiá-los, muito menos isso chama atenção da grande mídia. […]’

Comecemos pelo óbvio. A razão para esse trágico caso não ter chamado a atenção da grande mídia é porque ele todo é falso e mal feito, além de tudo. Inadequadamente, pegaram fotos do Instagram de Letícia e postaram com o vídeo de um rosto desfigurado afirmando ser o da policial.

Mas, na verdade, as imagens ‘chocantes’ são de uma atriz maquiada para uma gravação de terror. O criador da façanha, Marc Clancy, postou o fatídico vídeo em seu perfil no Instagram para mostrar o resultado de seu trabalho.

Letícia Guimarães não levou um tiro no rosto e passa bem. Em seu Instagram, a policial deixou apenas uma postagem com a foto da atriz maquiada e a explicação de que não é ela, e sim mais uma balela criada na internet. Ou seja, a própria vítima desmentiu toda a história. Caso encerrado.

PS: Esse artigo foi uma sugestão de ‘Gilavoli’. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)