Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Brasil > Lista de medidas cautelares para “tempos difíceis” não foi escrita pela Polícia Militar

Lista de medidas cautelares para “tempos difíceis” não foi escrita pela Polícia Militar

Polícia Militar faz alerta para medidas de segurança em tempos difíceis, diz boato (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Boato – Polícia Militar divulgou uma lista de medidas cautelares para enfrentarmos os “tempos de guerra”

  Análise

Muitas dicas compartilhadas na internet podem ser extremamente benéficas se recomendadas por quem entende sobre o assunto. Mas nem sempre as dicas encontradas na internet foram feitas por especialistas e é aí que precisamos tomar cuidado.

Dessa vez, uma história que está circulando nas redes sociais está afirmando que a Polícia Militar teria divulgado uma lista de medidas cautelares para enfrentarmos os “tempos de guerras” que estamos vivendo. Confira:

Vídeo: é falso que Lula foi flagrado beijando Suzanne von Richtofhen

“AVISO IMPORTANTE ESTAMOS ATRAVESSANDO TEMPOS RUINS, ESTEJA CIENTE DISSO E SE CUIDE! *Alerta da policia Militar* Eu acredito que, no atual momento, serve para todos, de qualquer localidade brasileira. “Estamos em tempos de guerras e aí vão algumas medidas cautelares: 1. Evite bares noturnos ou lanchonetes em locais abertos. 2. Evite sair de casa após dez da noite. 3. Transite somente por vias movimentadas. *Evite atalhos.* 4. Não demorem no embarque e desembarque do veiculo! Combine com familiares. 5. No desembarque cada um bate sua porta e o motorista tranca as portas no controle remoto ao mesmo tempo que se afasta rapidamente do veículo!

6. *Se despeça dentro de casa,* embarque rápido e saia com o veículo, evite ficar parado dando bobeira, ao embarcar devagar ou se despedindo na rua. 7. Passeios de preferência em Shoppings. 8. Ao parar em um sinal, mantenha distância do veículo da frente, para que você possa ver os pneus traseiros. Assim dá para sair rapidamente sem manobrar, se for preciso. 9. Evite parar na faixa da esquerda do semáforo. De preferência a faixa do meio. 10. Mantenha distância de duplas em motos. 11. Nunca parem para falar no *WhatsApp* dentro dos veículos. 12. Se forem aguardar alguém em algum lugar, observe antes ao redor, estacione o veículo com segurança, apague todas as lâmpadas, puxe o freio de mão e retire o pé do freio (para apagar a luz de freio), veículo sempre com todos vidros fechados e filmados.

13. Se perceber suspeitos, *dê várias voltas* antes de entrar com o carro na garagem. Ao sair de casa, olhe atentamente se não tem ninguém na rua. De preferência, pelas câmeras de TV ou no celular. 14. Quem tiver condições de comprar um carro blindado, compre! 15. Sempre suspeitar de tudo e de todos. *Ter uma postura defensiva é estar sempre atento.* 16. A pé ao ouvir disparos, diminua a silhueta, deite-se ou abaixe-se imediatamente, de preferência ao lado de algo rígido que sirva de proteção. Ex.: meio fio, mureta, roda dianteira(ao lado do motor) de carros estacionados. 17. Ao se dirigir ao veículo estacionado, nunca vá diretamente à ele. *Observar todo ambiente em volta* e se estiver tudo tranquilo, *embarcar e sair rapidamente.* 18. Quando for a algum ambiente público como padarias, restaurantes ou bares, dê preferência aos que têm câmeras e segurança armada.

19. Nunca ir a *caixas eletrônicos à noite, nem no fim de semana* e nem em lugares desertos. Dê preferência aos shoppings. 20. Antes de entrar em algum estabelecimento sempre observe se as pessoas estão agindo com naturalidade, pessoas muito paradas sem se mexer podem estar sendo assaltadas. 21. Nada de conversas, no portão e em frente de casa na calçada. *Esse tempo já passou!*. 22. O mais Importante: *Se for surpreendido não faça movimentos bruscos. *ORIENTE SEUS FAMILIARES, SEUS AMIGOS, E SE QUISER #COMPARTILHE!#”.

A história foi amplamente compartilhada nas redes sociais, em especial, no Facebook e no WhatsApp e acendeu o sinal de alerta. Porém, ao analisar o texto, percebemos que ele apresenta algumas características de fake news na internet, como o caráter vago, alarmista e a ausência de notícias sobre o assunto (se essa história fosse verdadeira, com certeza todas essas orientações estariam nas páginas oficiais da Polícia Militar).

E para desvendar de uma vez por todas essa história, vamos responder três questões: 1) O alerta da Polícia Militar sobre “tempos ruins” é real? 2) As atitudes ajudam, de alguma forma? 3) Estamos vivendo “tempos de guerra” e precisamos abrir mão do trabalho da polícia?

Checagem

O alerta da Polícia Militar sobre “tempos ruins” é real?

Não é. Ao procurar em sites de busca, descobrimos que essa história já circula há alguns anos na internet. Se isso não bastasse, a Polícia Militar de diversos estados já desmentiu a autoria do texto, como a PM da Bahia, da Paraíba e do Rio de Janeiro. E até o momento, nenhuma autoridade assumiu a criação do texto.

As atitudes ajudam, de alguma forma?

Algumas sim. Evitar caixas eletrônicos na parte da noite e prestar atenção antes de entrar no carro são dicas valiosas e que podem evitar assaltos ou situações inconvenientes. Evitar falar ao telefone enquanto dirige e manter distância do carro da frente são dicas úteis para evitar colisões. No geral, manter a atenção redobrada em lugares com grande fluxo de pessoas ou com histórico de violência é uma orientação mais do que suficiente (e pode te evitar dores de cabeça).

Estamos vivendo “tempos de guerra” e precisamos abrir mão do trabalho da polícia?

A violência é consequência da enorme desigualdade social presente em nosso país. Ao longo dos anos, ela diminuiu com a criação de políticas públicas direcionadas, especialmente, aos jovens. Mas com a crise econômica, a pandemia e o retrocesso nas políticas públicas, a desigualdade voltou a subir e, com isso, muitas pessoas perderam seus empregos e também a esperança em um futuro melhor. A partir daí, observamos um número maior de pessoas pedindo coisas nas ruas e também um aumento em casos de roubos e furtos.

Mas isso não quer dizer que vivemos “tempos de guerra” e nem que precisamos adotar medidas drásticas, com medo de viver. Muitas das “dicas” presentes no texto mostram apenas uma obsessão com a segurança, como apenas frequentar lugares com câmeras ou passear apenas no shopping ou não sair após às 22h. Roubos, furtos e sequestros podem ocorrer em qualquer lugar, independente do horário ou do local. Caso você observe algo suspeito, a polícia está aí para isso. É importante notificar as autoridades quando algo suspeito está acontecendo ou caso você seja assaltado ou furtado. A polícia se baseia em dados para orientar as rondas, por exemplo.

Conclusão

Fake news ❌

A Polícia Militar não escreveu texto com orientações para “tempos de guerra”. A Polícia Militar de diversos estados, como Bahia, Paraíba e Rio de Janeiro, já desmentiram a história. Elas informaram que não escreveram o texto e nem têm conhecimento de que a instituição tenha feito tal publicação. O texto não está em nenhuma página da Polícia Militar. É óbvio que a violência aumentou nos últimos anos, mas muitas dicas são desesperadas e mostram uma obsessão desnecessária com a segurança. Manter a atenção redobrada em lugares com muita gente ou com histórico de violência é fundamental e isso basta. Além disso, evite frequentar lugares perigosos. Isso é mais do que suficiente para não enfrentar problemas.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm