Paulo Freire nunca foi professor e só alfabetizou adultos do MST #boato

Boato – Foram descobertas verdades sobre Paulo Freire! Ele nunca foi professor, só tem diploma de direito e só ensinou adultos no acampamento do MST.

No dia 19 de setembro, o nascimento de Paulo Freire completou 100 anos. Entre celebrações pelo legado do educador que ganhou pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa em universidades e é considerado um dos maiores nomes da educação no Brasil, a indignação de algumas figuras foi despertada.

Neste cenário, alguns críticos do educador (chamado de “energúmeno” por Bolsonaro) começaram a compartilhar uma “denúncia bombástica”: de que Paulo Freire nunca foi professor e que a única experiência dele em alfabetização foi com adultos em um acampamento do MST. Leia a mensagem que circula online:

Duas verdades que nunca te contaram sobre Paulo Freire: 1 – Ele NUNCA foi professor, o único diploma que Paulo Freire tinha era de bacharel em direito 2 – Ele NUNCA alfabetizou uma criança, sua experiência em alfabetização foi com adultos no acampamento do MST

Paulo Freire nunca foi professor e só alfabetizou adultos do MST?

Não vamos entrar no mérito da contribuição de Paulo Freire na educação brasileira (até porque é o tipo de informação que só não enxerga quem não quer ver). Vamos apenas focas nas afirmações apontadas na mensagem (que, no caso, não procedem).

A primeira das “verdades” é derrubada com uma simples busca pela biografia de Paulo Freire. Não é verdade que ele “nunca foi professor”. De acordo com este artigo, Paulo Freire foi professor de português no Colégio Oswaldo Cruz antes mesmo de ingressar na Faculdade de Direito de Recife.

De acordo com este outro artigo, Paulo Freire também lecionou na Universidade do Recife, Escola de Belas Artes de Pernambuco, na Universidade de Harvard, na PUC de São Paulo e na Unicamp. Ou seja: não dá para dizer que ele “nunca foi professor”.

Também não é verdade que o “único diploma” de Paulo Freire é o de bacharel em direito. Além da graduação, ele também tem um doutorado em filosofia e história da educação. Isso sem contar nos diplomas de Doutor Honoris Causa já citados anteriormente.

A coisa não para por aí (na realidade, fica melhor). Além de todas experiências citadas acima, a mais marcante foi utilizando o da alfabetização de adultos em 40 horas no município de Angicos, no Rio Grande do Norte, em 1963. 300 alunos se formaram em um curso sob a supervisão do educador. Para quem pensa que essa é a prova de que ele “só alfabetizou militantes do MST”, aqui vai uma informação: o Movimento Sem-Terra foi fundado em 1984.

Resumindo: o texto que se identifica como “duas verdades sobre Paulo Freire” tem, por assim dizer, informações “equivocadas”. Não é verdade que o educador nunca foi professor, que só tem diploma de direito e que tem, como única experiência, alfabetização de adultos do MST.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet