Mulher é presa por vender espetinho de carne de cachorro em cidade no Brasil #boato

Boato – Mulher teria sido presa em flagrante após matar e comercializar espetinhos de churrasco com carne de cachorro em dia de jogos de futebol no Brasil

Sem muitas delongas, vamos direto ao ponto que interessa: maus-tratos aos animais é tipificado como crime. A lei nº 9.605/1998 prevê pena de 3 meses a 1 ano e multa no caso de maus-tratos a animais silvestres ou domésticos.

Mesmo assim, parece que algumas pessoas não se importam com as sanções. Notícias relacionadas a maus-tratos animais volta e meia aparecem na tela, causando revolta em muitos. É o caso dessa história que andou circulando nas redes sociais.

De acordo com textos que circulam por Facebook e WhatsApp, uma mulher foi presa no Brasil por matar cachorros e vender a carne como espetinho. Confira:

Mulher presa em Beberibe por matar e comercializar carne de cachorro. Ela vendia espetinho no Arruda em dias de jogos.

Mulher é presa em Joana Bezerra por matar e comercializar carne de cachorro. Ela vendia espetinho na Ilha do Retiro em dias de jogos.

ATÉ AONDE CHEGA A CRUELDADE DO SER HUMANO.Mulher presa na Zona Sul de Cidade de São Paulo (SP) fazendo espetinho de carne de cachorro, E a maior fornecedora de espetinho para a cidade de São Paulo (SP) e região. A farsa foi descoberta depois de denúncias anônimas, Os vizinhos começaram a sentir falta dos animais, os sumiços foram trazendo desconfiança.

Mulher foi presa por vender espetinho de carne de cachorro em cidade no Brasil?

É claro que não vamos postar as imagens que aparecem nos post. As imagens são fortes e o nosso objetivo não é reforçar atos de crueldade. Mas caso você tenha visto as fotos em outro lugar e ficado indignado, antes de sair por aí xingando a mulher que aparece na foto, saiba que a história é falsa. E se você quiser mais detalhes, continua lendo.

Para começar, a história tem sido compartilhada como se tivesse acontecido em diversas cidades no Brasil: São Paulo (SP), Recife (PE), Nova Iguaçu (RJ), Ceará-Mirim (RN) e Beberibe (CE). Some isso ao fato do texto apresentar diversas características de boato (erros de ortografia e falta de fontes), e teremos uma grande pulga atrás da orelha.

Para completar, não conseguimos encontrar a notícia em nenhum outro veículo de comunicação. E convenhamos, essa história seria o maior escândalo e, com certeza, estamparia as páginas de muitos jornais brasileiros.

Sobre as fotos dos cachorros, elas sequer são do Brasil. A foto que mostra os cachorros pendurados, por exemplo, circulam na internet, em sites árabes desde 2016. Não se sabe, inclusive, se algumas fotos são reais ou se sofreram algum tipo de modificação ou edição.

Já a foto onde aparece um homem em uma cozinha com carne de cachorro espalhada pelo chão foi usada em um boato na Índia. Lá, as pessoas afirmaram que um grande hotel estaria usando carne de cachorro na preparação de um prato tradicional conhecido como Biryani (um prato que leva arroz e carne).

Não conseguimos chegar à origem das fotos dos animais, mas diversos internautas alegaram que as fotos podem ter sido feitas no Festival Yulin, na China, onde as pessoas se reúnem para comer carne de cachorro (as imagens são fortes), mesmo com o protesto de diversas ONGs de proteção animal e de diversos chineses, que não concordam com o consumo de carne de cachorro por lá.

Quanto a foto da mulher, ao que tudo indica, mostra outra situação que nada tem a ver com os cachorros mortos. Claramente, a foto foi tirada em outro momento e em outro contexto.

Em resumo, a história que trata de uma brasileira presa após matar e comercializar cachorros é só mais um boato. As fotos dos animais circulam em outros boatos desde 2016. Apesar das imagens horríveis de maus-tratos, a história é falsa. Sendo assim, é só #boato. Até a próxima!

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)